23 de Outubro de 2017
11º
max. 26º
min. 9º
dossiers
iniciativas em destaque
Atelier veste inspiração africana

Vestuário e acessórios de moda inspirados na cultura africana são criados por Euclides Soares, morador do Bairro das Manteigadas, que, desde o dia 26, tem um atelier a funcionar num espaço cedido pela Câmara Municipal.

O atelier de moda e de costura, impulsionado no âmbito do Nosso Bairro, Nossa Cidade, marca, com uma atividade económica dinamizada por um morador, uma nova fase deste programa municipal de estímulo de iniciativas dos cidadãos.

“Um ato simbólico mas repleto de significado”, assinala a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, sobre o protocolo de cedência do espaço ao morador, assinado na manhã de dia 26, para o desenvolvimento do projeto instalado no número 7 da Rua João Augusto da Rosa, nas Manteigadas.

A autarca sublinha que a iniciativa representa mais do que a simples assinatura de um protocolo de cedência de instalações. “É a primeira vez que a autarquia cede, no âmbito do Nosso Bairro, Nossa Cidade, um espaço a um morador para desenvolver a sua atividade económica, com maior autonomia, conforto e condições de trabalho.”

O espaço agora ocupado pelo atelier, uma sala autónoma com nove metros quadrados, é cedido pela Câmara Municipal de Setúbal ao morador do Bairro das Manteigadas a título gratuito, por um período de dois anos, prorrogável, para o desenvolvimento daquela atividade económica e comercial. 

“Queremos um bairro diferente e uma vida melhor para a população. Este é um pequeno contributo e um exemplo daquilo que pode ser feito”, destaca Maria das Dores Meira, que elogia o espírito empreendedor de Euclides Soares. “Parabéns pela ideia e sucesso para o futuro.”

Cores e padrões arrojados vestem a maior parte das criações de Euclides Soares, 40 anos, que, juntamente com a mulher, Josiane, dá forma e alma às mais variadas peças de vestuário, como vestidos, blusas, calções e até sapatos, e também acessórios de moda, neste caso malas, bolsas, brincos e laços.

A costura apareceu na vida de Euclides há pouco mais de um ano, arte que aprendeu a gostar depois de desafiado pela mulher, mas a criatividade é-lhe inata. Juntos promovem a marca “Moda Afro Kido Soares”, ele direcionado para o vestuário, ela responsável pela bijutaria e acessórios.

“No início foi complicado mas agora já domino a costura”, revela o artesão que tem na cultura e raízes africanas a principal fonte de inspiração. Há peças para todos, homens, mulheres e crianças, com um toque muito pessoal. “Misturo elementos tradicionais em criações mais modernas.”

Euclides Soares, que trabalhava a partir da casa própria, vê no atelier uma oportunidade de expandir um negócio, uma vez que agora dispõe de um espaço físico para promover a marca e as criações, em complemento com a loja virtual que tem na rede social facebook, acessível pesquisando por “Euclides Kido Soares”.

“Agora tenho portas abertas para as pessoas conhecerem o meu trabalho”, afirma, com orgulho, sobre o espaço que adaptou, com pequenos ajustes, e no qual constam as indispensáveis ferramentas de costura, um expositor para as criações, muitas delas feitas exclusivamente por encomenda, e um provador.

O atelier de moda e costura foi o primeiro projeto a instalar-se nas Manteigadas mas já existem outros no horizonte. “Os moradores têm em estudo outras iniciativas, pensadas para salas semelhantes, concretamente uma mercearia comunitária e uma sala para catequese”, anuncia Maria das Dores Meira.

A criação e instalação do espaço é mais um exemplo do espírito de participação ativa do Nosso Bairro Nossa Cidade, programa centrado no território abrangido por Bela Vista, Forte da Bela Vista, Alameda das Palmeiras, Quinta de Santo António e Manteigadas.

Este programa municipal, que envolve diretamente a comunidade local em ações e iniciativas de melhoria do território e de aumento da qualidade de vida das populações, assenta na premissa de que todas as ações devem ser protagonizadas pelos próprios, promovendo a autonomia, a responsabilidade e o crescimento coletivo.

...............................................................................................................................................

 

Media

A Bela Vista é notícia pelos melhores motivos.

................................................................................................................................................

Nosso Bairro, Nossa Cidade

A participação ativa e permanente dos moradores em ações de melhoria dos bairros são elementos impulsionadores do “Nosso Bairro, Nossa Cidade” – Programa Integrado de Participação e Desenvolvimento da Bela Vista e Zona Envolvente, criado pela Câmara Municipal de Setúbal. Ler mais

................................................................................................................................................

Área de intervenção

O programa "Nosso Bairro, Nossa Cidade" incide em cinco áreas residenciais, totalizando 1592 fogos.

................................................................................................................................................

Atividades

A construção de um futuro melhor é feita de homens e mulheres, dos jovens aos idosos. É feita a uma só voz, num esforço e empenho conjunto, aliado a uma participação cívica ativa e sem precedentes, que junta uma multiplicidade de culturas e etnias com várias crenças.

O dinamismo é uma das imagens de marca do “Nosso Bairro, Nossa Cidade”, programa municipal que tem na população a força motriz e que anualmente, desde 2012, impulsiona um conjunto de atividades, em prol da comunidade, em vários setores de intervenção.

Nesse conjunto são promovidas ações de reabilitação urbana, com pinturas de edifícios e galerias, reparações de escadas e recuperação de espaços devolutos, com materiais disponibilizados pela autarquia e apoios mecenáticos para a execução das obras, a cargo dos moradores

As atividades dinamizadas no “Nosso Bairro, Nossa Cidade” englobam também as áreas de cultura, ação social, formação cívica e desporto, com uma panóplia de iniciativas que fomentam mais convívio e partilha, assim como um contacto de proximidade entre moradores, entre os diferentes bairros e a própria cidade.

Tudo isto é debatido, anualmente, em encontros, em formato de plenário, em que moradores, Executivo municipal, técnicos camarários e representantes de instituições, reunidos em grupos de trabalho, discutem, analisam, refletem e apresentam novas ideias a implementar no âmbito do programa.
 

  • 1.º Encontro Nosso Bairro, Nossa Cidade
    Mais de 170 moradores participaram, a 21 de abril de 2013, num exemplo de participação ativa e exercício de cidadania, no 1.º Encontro Nosso Bairro, Nossa Cidade. Este foi o pontapé de saída para a realização, anual, desta iniciativa. 
     
  • 2.º Encontro Nosso Bairro, Nossa Cidade
    Do esforço conjunto e da participação ativa do 2.º Encontro Nosso Bairro, Nossa Cidade, a 16 de novembro de 2014, saiu um novo conjunto de propostas a implementar que deram continuidade a quase três anos de programa. 
  • 3.º Encontro Nosso Bairro, Nossa Cidade
    Mais um momento de mobilização para a tomada de decisões coletivas, em que os moradores, reunidos a 29 de novembro de 2015, reafirmaram a liderança no programa, dando visibilidade e reconhecimento aos seus valores.
     
  • Assembleia de Moradores
    Os moradores, reunidos em assembleia, a 7 de maio de 2017, avaliaram o trabalho realizado nos primeiros cinco anos do Programa “Nosso Bairro, Nossa Cidade” e reforçaram o compromisso ativo através da assinatura da Declaração da Bela Vista.
     

................................................................................................................................................

RUBE

A supressão dos estigmas sociais associados à Bela Vista, com a criação, em paralelo, de uma dinâmica social que incremente o relacionamento salutar e profícuo entre as várias comunidades residentes no bairro são dos principais objetivos do RUBE – Regeneração Urbana da Bela Vista e Zona Envolvente. O programa, aprovado pelo PORLisboa – Programa Operacional Regional de Lisboa, no âmbito do QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional, implica o desenvolvimento de 18 projetos e 16 ações complementares.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign