22 de Outubro de 2017
11º
max. 20º
min. 10º
notícias
iniciativas em destaque
Canto 21 de Junho de 2011
'Luísa Todi' projeta canto lírico

Raquel Camarinha e Carlos Cardoso foram os vencedores do Concurso Nacional de Canto Luísa Todi, prova que, entre os dias 20 e 25, revelou, em Setúbal, os melhores cantores líricos portugueses da atualidade em início de carreira.

Os premiados foram conhecidos no concerto de encerramento do evento, realizado no dia 25, no Salão Nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Setúbal.

Raquel Camarinha não tem dúvidas de que o concurso organizado pela Autarquia “é um autêntico passaporte para novas oportunidades” na carreira de cantora que está agora a iniciar.

A soprano de 24 anos, natural de Braga, consciente de que o nível dos participantes “foi muito bom”, sublinha a satisfação de ter conquistado o primeiro prémio de voz feminina, principalmente pela projeção nacional e internacional associada ao Concurso Nacional de Canto Luísa Todi, competição que já contribuiu para impulsionar as carreiras de vários cantores líricos desde a primeira edição, em 1990.

Carlos Cardoso, vencedor do primeiro prémio para voz masculina, sublinha que a distinção representa “uma oportunidade única, ótima mesmo, para o currículo” e partilha da perspetiva da soprano bracarense de que esta é a principal prova do género em Portugal e que tem uma “projeção enorme lá fora”.

O tenor de 25 anos, natural da localidade de Tarouquela, Cinfães do Douro, confessa que só no regresso a casa, “numa espécie de epifania” é que começou “a gritar de satisfação” pela distinção obtida.

Os principais prémios dividem-se em voz feminina e masculina, recebendo os primeiros classificados cinco mil euros cada, atribuídos pelo Ministério da Cultura.

Os segundos classificados, a soprano Carla Simões e o barítono Job Tomé, são premiados com quatro mil euros, num apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, e os terceiros, a soprano Liliana Sebastião e o barítono Hugo Oliveira, recebem, da Fundação Montepio, três mil euros.

Job Tomé foi também premiado com o galardão “Interpretação de Obra Portuguesa”, atribuído pela Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, enquanto o prémio “Bocage”, de estímulo a novas carreiras, apoiado pela Fundação Oriente, foi entregue à soprano Anna Neves.

Cada uma destas distinções tem associado o valor de 1500 euros, o mesmo montante atribuído ao prémio “Ana Lagoa”, apadrinhado pela família de Ana Lagoa e entregue a Raquel Camarinha pela melhor interpretação feminina de ária de ópera.

No Salão Nobre dos Paços do Concelho, completamente esgotado no concerto de encerramento, foram ainda atribuídas Menções Honrosas à soprano Cristiana Oliveira e ao baixo Rui Silva.

O Concurso Nacional de Canto Luísa Todi conta ainda com mais uma atuação, no dia 28, a partir das 21h30, no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa. Depois, a prova bienal, criada para promover promessas na área do canto lírico, só regressa em 2013.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign