28 de Maio de 2017
17º
max. 21º
min. 15º
notícias
iniciativas em destaque
educação 16 de Maio de 2017
Aula viva protege pradarias marinhas

Duas dezenas de crianças da Escola Básica n.º 3 do Montalvão, viveram na manhã de dia 16 uma aula pedagógica a bordo da embarcação Maravilha do Sado, no âmbito de um plano de ação educativo sobre a proteção das pradarias marinhas.

O silêncio dos pescadores, que nas traseiras da Docapesca de Setúbal cosiam redes de pesca, foi interrompido poucos minutos depois das nove da manhã com as vozes de um grupo de crianças, quando ao longe avistaram a embarcação Maravilha do Sado, para onde se dirigiam a pé.

“Olha, está ali o barco”, diz um aluno da EB n.º 3 do Montalvão. “Que fixe, o barco. Eu vou ser o primeiro a entrar”, afirma, de imediato, outro aluno.

À entrada da embarcação, o grupo de 21 alunos não consegue disfarçar o entusiasmo próprio de quem está prestes a viver um momento diferente num dia normal de escola.

Durante toda a manhã, a sala de aula é trocada pelo convés do Maravilha do Sado, no âmbito da iniciativa Escola Viva, que consiste em atividades pedagógico-educativas, ações de formação e workshops, mostra de tradições e palestras temáticas, com o denominador comum de decorrerem a bordo da emblemática embarcação, num passeio pelo Estuário do Sado.

Passada a cerimónia de boas-vindas, protagonizada por Armando Simões, mestre da embarcação, a âncora não levanta sem todos os alunos estarem devidamente seguros, com os coletes salva-vidas apertados. “Ninguém vai para a aventura sem colete”, atira de imediato Rafael, 10 anos.

Às dez da manhã em ponto, o som de arranque dos motores é o toque de entrada para a aula. Sentados nos bancos de madeira, a viagem começa e com ela é o início das explicações de Sílvia Tavares e Leila Pereira.

As duas biólogas marinhas do Ocean Alive assumem o papel de professoras. Durante duas horas, enquanto subimos e descemos o rio, a conversa deambula entre a fauna e a flora existente no Sado, a definição da cor do fundo do mar e os vários tipos de peixe que habitam na água onde navegamos.

“Vocês sabem que no mar existem cenouras?”, pergunta Sílvia Tavares, ao aperceber-se que o olhar dos alunos está concentrado num pequeno ser, esguio e comprido, de cor laranja, e que tem vindo a acompanhar a viagem, dentro de uma taça coberta com água.

“É uma cenoura-do-mar e brilha no escuro. É ela a responsável pela luminescência do fundo do mar escuro. A alga que está ao lado dela é uma alface-do-mar”, explica a bióloga marinha, enquanto acede aos pedidos dos alunos que pedem para tocar na cenoura. “É bem suave”, comentam as crianças.

Duas horas depois do início da viagem, o regresso ao cais acontece com os alunos a fazerem um balanço daquilo que aprenderam durante a manhã. “Foi muito divertido conhecer o fundo do mar e animais que nunca pensei que existiam”, comenta Gabriel, 10 anos.

Já Rafael, que logo no início da viagem havia advertido que quer ser astronauta, não esconde, no final, o entusiamo pelo mundo da vida marinha. “Foi muito divertido perceber mais sobre o rio e o mar e descobrir coisas que não sabia. Aprendi que os corais são animais e não são plantas, como eu pensava que eram.”

A colega Isabel gostou de “saber que o mar tem relva” e aproveita para pedir “para não poluírem, porque não é bom”, seguida de Eila, que demonstra admiração “por ter conhecido um peixe chamado porco”.

A Joana destaca a importância da limpeza dos rios e do mar. “Não devemos poluir, porque a vida de um ser vivo do mar é equivalente à de um ser humano”, adverte. “E gostei muito do barco.”

O passeio da manhã de dia 16 a bordo do barco Maravilha do Sado foi a primeira iniciativa desenvolvida pela Câmara Municipal de Setúbal e pela Ocean Alive no âmbito de um plano educativo desenvolvido para os agrupamentos escolares públicos do concelho, que inclui sessões pedagógicas sobre a proteção das pradarias marinhas.

O Maravilha do Sado, galeão datado dos anos 50 recuperado recentemente pela autarquia, foi convertido numa embarcação de recreio, adequada para navegar junto da costa e em águas abrigadas.

Utilizada em passeios educativos e pedagógicos com o intuito de proporcionar um maior contacto com o rio e a Reserva Natural do Estuário do Sado, a embarcação desempenha um papel de educação e divulgação da cultura local.

Ao abrigo do Escola Viva, projeto em vigor até final de maio e que terá continuidade no próximo ano letivo, o Maravilha do Sado é encarado como um importante instrumento no reforço da temática do mar no currículo escolar do concelho de Setúbal, de forma transversal e articulada entre todos os ciclos de ensino. 

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign