14 de Dezembro de 2017
15º
max. 17º
min. 10º
notícias
iniciativas em destaque
comemorações 27 de Junho de 2014
Baixa da cidade faz história

Setúbal está a viver dias medievais durante o fim de semana, com um programa comemorativo que assinala os 500 anos do foral manuelino, documento responsável por uma profunda reforma administrativa no concelho no século XVI.

Numa arruada, com músicos vestidos a rigor, consoante a moda de 1500, ecoou-se o som do tambor e da gaita-de-foles pelas ruas da Baixa da cidade, dando-se assim o sinal de início do mercado quinhentista que ali decorre até dia 29.

Cerca de duas dezenas de tendas, ao estilo medieval, claro está, distribuídas pelos largos da Ribeira Velha e da Misericórdia, comercializam o mais variado tipo de produtos artesanais.

Embora, naturalmente, com algumas adaptações às tendências comerciais contemporâneas, pode encontrar-se de tudo um pouco nestas tendas em que a maioria dos feirantes, tal como os músicos da arruada, arrumou as calças de ganga e os ténis para usar túnicas, camisolas e sandálias que recuperam as figuras de cavaleiros e mercadores.

No Mercado Quinhentista, organizado pela Câmara Municipal, Universidade Sénior de Setúbal e Historicalia, é possível encontrar desde várias peças em pele, brinquedos em madeira e ao estilo tradicional, bijutaria e até instrumentos musicais como jambés.

No dia 27 de manhã, no primeiro dia de funcionamento do mercado, as ruas da Baixa estavam cheias de curiosos que deitavam olhares atentos para dentro das tendas à procura dos negócios mais apelativos.

Com várias referências ao mundo árabe, um dos pontos que centraram mais as atenções de quem passou no Largo da Misericórdia foi a tenda com frutos secos, muitos deles cristalizados.

Aqui, o “pan de dateles”, massa doce à base de tâmaras, e o “pan de hegos”, esta, à base de figos, ambas com as variantes de incluírem nozes ou amêndoas, são uma tradição espanhola que levantava várias perguntas.

Aurinda Soares, satisfeita com a explicação dada sobre os ingredientes, experimentou uns bocados disponíveis para prova. “Resumindo, é tudo aquilo que os médicos dizem para não se comer. Mas, raios, como é bom”, sentenciou.

A animação é uma constante durante o Mercado Quinhentista, e, a meio da manhã, o Teatro do Elefante, numa encenação complementada com manipulação de marionetas, contou a história bem-humorada “A Princesa do Sal”, para satisfação das muitas dezenas de adultos e crianças que se reuniram ao redor dos atores em pleno Largo da Ribeira Velha.

Já durante a tarde, a Ordem da Cavalaria do Sagrado Portugal fez uma pequena demonstração de armas, em que dois militares do século XVI realizaram, ainda no Largo da Ribeira Velha, vários exercícios de ataque e defesa com adagas.

O momento mais solene das comemorações dos 500 anos do foral manuelino está agendado para as 17h30 do dia 27, com a sessão de entrega do foral, no Convento de Jesus, seguindo-se, pela Avenida 5 de Outubro e pelo centro histórico, um desfile que conta com a participação da Ordem da Cavalaria do Sagrado Portugal, da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários, da APPACDM e da Universidade Sénior de Setúbal.

Chegados ao Largo da Ribeira Velha, procede-se, às 19h00, à leitura do foral.

O programa comemorativo prossegue às 21h00, também no Largo da Ribeira Velha, com novas demonstrações de armas.

Pelas 21h30, no Largo da Misericórdia, exibem-se Artes Circenses e Fogo.

No dia 28, realizam-se novas apresentações, no Largo da Ribeira Velha, entre as 11h30 e as 12h30, de “A Princesa do Sal”, pelo Teatro do Elefante, que, à tarde, entre as 16h00 e as 17h00, promove outra animação, no Largo da Misericórdia.

Ainda no dia 28, a demonstração de armas da Ordem da Cavalaria do Sagrado Portugal é às 18h00, no Largo da Ribeira Velha.

Perto do encerramento do segundo dia, também no Largo da Ribeira Velha, mas às 21h30, decorrem Artes Circenses e Fogo.

No dia 29, último dia do Mercado Quinhentista, entre as 11h30 e as 12h30, o Teatro do Elefante apresenta, no Largo da Ribeira Velha, uma animação teatral, enquanto à tarde, das 16h00 e as 17h00, no Largo da Misericórdia, está programada “A Princesa do Sal”.

Durante a tarde, às 16h00, alunos da oficina de teatro da Casa da Cultura montam a banca de venda “Imaginação”, no Largo da Ribeira Velha.

Às 18h00, o Teatro Animação de Setúbal apresenta o “Auto da Barca do Inferno”, no Largo da Misericórdia.

Antes do encerramento da iniciativa que assinala os 500 anos do foral manuelino de Setúbal, há nova demonstração de armas, às 21h00, no Largo da Ribeira Velha, seguida, meia hora depois, de arruada musical de encerramento.

Além do Mercado Quinhentista, as comemorações incluem outras atividades, como, já no dia 28, às 16h00, na Sala José Afonso da Casa da Cultura, a conferência “500 anos do Foral Manuelino de Setúbal (1514-2014): construção e afirmação de uma identidade”, tendo como orador João Costa.

Este encontro é organizado pela Câmara Municipal de Setúbal, pelo Centro de Estudos Bocageanos e pela Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão.

As comemorações prosseguem com a realização de um mercado histórico na Feira de Sant’Iago, certame que decorre entre 25 de julho e 3 de agosto.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign