12 de Dezembro de 2017
max. 13º
min. 6º
notícias
iniciativas em destaque
património 24 de Novembro de 2014
Colóquio debate património religioso

O património móvel e imóvel religioso de Setúbal e Azeitão é apresentado em colóquio a realizar nos dias 26, 27 e 28, no Auditório da Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal.

O encontro, organizado pela LASA – Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão em parceria com instituições universitárias, pretende atualizar a historiografia religiosa da região.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, entidade associada ao evento juntamente com a Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal e o Instituto Politécnico de Setúbal, participa na abertura, dia 26, às 09h30.

O primeiro painel do colóquio, “Culto e Espiritualidade”, conta com Sandra Costa Saldanha, do Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja e do Centro de Estudos de Arqueologia, Artes e Ciências do Património da Universidade de Coimbra, e Maria João Pereira Coutinho, do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Após um período de debate, o painel prossegue com intervenções de Albérico Afonso Costa, do Politécnico de Setúbal e do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova, e de Heitor Baptista Pato, do Grupo de Amigos de Lisboa.

Para o segundo painel, com início às 15h00, relacionado com o “Património Imóvel”, contribuem Maria João Cândido, do Setor do Património e Arqueologia da Câmara Municipal de Setúbal, e João Inglês Fontes, do Instituto de Estudos Medievais da Nova e do Centro de Estudos de História Religiosa da Universidade Católica Portuguesa, a que se segue nova sessão de debate.

Os trabalhos são retomados com Edite Alberto, do Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar da Nova e da Universidade dos Açores, Isabel Sousa de Macedo, da Autarquia setubalense e da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, e Virgolino Ferreira Jorge, da Universidade de Évora. O dia termina com nova sessão de debate.

O segundo dia do colóquio, 27, é igualmente dedicado ao painel “Património Imóvel”, abrindo, às 10h00, com Inês Gato de Pinho, do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e, antes do primeiro debate do dia, o padre Manuel Pereira Gonçalves intervém na qualidade de investigador independente.

Soraya Genin, do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, reinicia as apresentações da manhã, às 11h30, seguindo-se Luís Paixão, da Universidade do Minho, e uma sessão de debate.

Os trabalhos da parte da tarde do segundo dia do colóquio começam, às 15h00, com Vítor Mestre, da Universidade de Coimbra, Fábio Vicente, da Associação de Municípios da Região de Setúbal, e Ana Lúcia Barbosa, da Câmara Municipal de Lisboa e do Instituto Superior Técnico, após o que se realiza nova discussão com público.

Às 16h30 volta a falar Luís Paixão, bem como Laurinda Abreu, do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora, que fecha o segundo dia do seminário, seguindo-se a habitual sessão para debate.

No último dia, 28, as apresentações, a partir das 10h00, são em torno do tema “Património Móvel, Integrado e Imaterial”, correspondente ao terceiro painel, no qual participam Vítor Serrão, do Instituto da História da Arte da Universidade de Lisboa, e Pedro Flor, da Universidade Aberta e do Instituto de História da Arte da Universidade Nova.

Após um debate, às 11h30 Sílvia Ferreira, igualmente da Nova, e José Meco, da Universidade de Lisboa, dão a sua contribuição para a temática antes de nova troca de ideias entre investigadores e audiência.

A última tarde do colóquio inicia-se às 15h00 com Saúl António Gomes, do Centro de História da Sociedade e da Cultura e da Universidade Católica, e Susana Gonçalves, da Universidade de Lisboa, havendo depois espaço para debate.

As últimas apresentações dos três dias dedicados ao património religioso estão a cargo de André Afonso, do Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes da Universidade de Lisboa, e Joana Rosário, da Acervo Seguro – Identificação, Conservação e Segurança de Bens Móveis e da Comissão Diocesana de Arte Sacra da Diocese de Setúbal.

O colóquio “Casas Religiosas de Setúbal e Azeitão” encerra após o último período de debate.  As inscrições para os três dias custam 15 euros, enquanto para um dia têm o valor de 7,5, havendo descontos para pessoas de instituições ligadas à organização, e devem ser efetuadas para o endereço colóquios.org@gmail.com.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign