23 de Outubro de 2017
18º
max. 26º
min. 10º
notícias
iniciativas em destaque
música 01 de Junho de 2012
Desfile abre Festival de Música

Mais de 1200 crianças dos seis agrupamentos escolares do Concelho deram início dia 1 de manhã à segunda edição do Festival de Música de Setúbal, num desfile que levou ritmos de percussão desde a zona ribeirinha da cidade ao Parque do Bonfim.

“Este ano é cinco vezes mais complicado, mas dá cinco vezes mais alegria”, sublinhava o coordenador do desfile, Fernando Molina, instantes antes do início da parada de 1 de junho, a mesma fórmula usada para assinalar o arranque da primeira edição do festival, em 2011, e que, na altura, contou com a participação de 300 crianças.

A festa da manhã começou muito tempo antes do desfile se fazer às ruas de Setúbal, com a multidão de crianças, profissionais e encarregados de educação a juntar-se ao som de batuques e tambores nas imediações do antigo Quartel de Infantaria 11.

Enquanto cada grupo de escolas ia tocando os ritmos dos respetivos estabelecimentos de ensino, Fernando Molina falava aos jovens percussionistas para organizar o desfile e dar ânimo. “Vamos tocar com tanta força que nos vamos fazer ouvir na Lua!”, gritava ao pequeno exército de músicos.

Fernando Molina é apenas uma das muitas faces que fazem do Festival de Música de Setúbal uma realidade. O percussionista profissional coordenou alunos das escolas do Concelho e juntou em torno da música crianças de todas as cores e credos e com diferentes capacidades motoras e psíquicas. “Tudo isto era impossível sem a colaboração das associações e professores”, salientou.

O festival decorre até dia 3 e tem a característica de reunir no programa quer atuações amadoras, como a que a cidade assistiu esta manhã, quer espetáculos de artistas de renome internacional, como Pedro Carneiro, Pedro Caldeira Cabral e o coro britânico Contrapunctus.

A iniciativa surgiu em 2011 com o desafio lançado à Câmara Municipal pela fundação inglesa The Helen Hamlyn Trust, orientada para a inclusão social de jovens através das artes.

Os objetivos sociais estabelecidos para o evento estão tão impregnados na iniciativa que o programa, inclusivamente, manteve-se praticamente inalterado desde a edição de 2011.

O diretor artístico, Ian Ritchie, também responsável pelo Festival de Música de Londres, no qual se inspira a versão setubalense, destaca “o notável crescimento” do certame português em apenas um ano.

“Passar de 300 para 1200 crianças no desfile é fantástico. Vê-las todas juntas, com esta alegria, só porque há música, é ainda melhor”, frisou, observando ainda que, comparando com o desfile semelhante que inaugura o festival de Londres, o de Setúbal “já tem mais participantes”.

Ian Ritchie recordou igualmente os princípios ecológicos inerentes ao festival de Setúbal. “Não só se ouve música pelas ruas, como esta é feita a partir de materiais reciclados. Esta é a natureza de Setúbal, uma terra simplesmente maravilhosa.”

Otimismo partilhado por Helen Hamlyn, a benemérita do evento. “Hoje vemos as crianças a festejarem ao ritmo da música. Para a próxima edição, sim, já pensamos na próxima edição, queremos começar a vê-los a tocar ainda melhor”, confessou.

Helen Hamlyn sublinhou ainda o trabalho autárquico, “uma câmara municipal absolutamente fantástica, que, com tanto trabalho, consegue fazer com que este festival seja um êxito”.

A vereadora da Câmara Municipal Carla Guerreiro destaca sobretudo o envolvimento e empenho da comunidade setubalense em torno da realização do festival. “Todas as iniciativas que envolvem escolas resultam de um ano inteiro de trabalho com as crianças”, salientou a autarca, salientando que o fruto desse trabalho se reflete na formação de indivíduos.

O desfile de início do Festival de Música de Setúbal atravessou a Avenida Luísa Todi até ao Parque do Bonfim. Pelo caminho, várias pessoas, entre familiares e meros curiosos, assistiram à percussão saída de baldes de tinta e outros instrumentos improvisados.

Vanda Gonçalves, mãe de uma menina de 10 anos “algures no meio de tanto tambor”, aguardou ao sol a passagem da jovem artista. “Esta é uma ótima iniciativa e uma boa experiência para a minha filha”, sublinhou.

O desfile culminou em pleno Parque do Bonfim, com a atuação dos grupos de percussão de crianças e jovens Manning’nice, Bela Batuke e da APPACDM.

No final, Fernando Molina dirigiu todos os miúdos numa sinfonia de percussão em uníssono.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign