21 de Outubro de 2017
16º
max. 21º
min. 14º
notícias
iniciativas em destaque
literatura 01 de Abril de 2016
Desporto em livros infantojuvenis

A escritora Manuela Ribeiro aborda questões sobre o desporto, em particular sobre contrafação de roupas de marca e técnicas de orientação, em duas obras infantojuvenis apresentadas no dia 1, na Galeria Municipal do Banco de Portugal.

"Chuteiras Voadoras", da editora Textiverso, é o título do sétimo livro da coleção de “Aventuras de Miguel e Ricardo” da escritora, natural das Caldas da Rainha, licenciada em Estudos Germanísticos pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que, ao longo da carreira, publicou 19 obras.

Manuela Ribeiro escreveu 138 páginas, ilustradas por Carmo Van Damme, sobre a utilização do desporto como pretexto para muita gente desenvolver negócios, desde o fabrico de equipamentos ao espetáculo, e a realidade de quem se aproveita para tentar resultados rápidos, com negócios escuros, tendo como exemplo um pequeno clube de futebol.

Miguel e Ricardo, na companhia do Nuno, personagens da obra, entenderam o que se passava no futebol depois de persistentes investigações no Desportivamente, uma loja de artigos de desporto do senhor Freitas, que, “cheio de paciência, os deixava inspecionar vezes sem conta as bolas de futebol, embora soubesse que acabavam sempre por não lhe comprar nenhuma”, leu Manuela Ribeiro às 23 crianças da Academia Luísa Todi e do Centro de Explicações de São Julião que participaram na apresentação.

Além da contrafação de roupas de marca, a autora procura, nesta obra de 2003, apresentar uma perspetiva pessoal sobre as questões da segurança nas superfícies comerciais.

“Tudo começou quando Miguel e Ricardo se aperceberam que o treinador do Chuteiras Voadoras Futebol Clube e um comparsa desapareciam como que por encanto no interior do Desportivamente, tudo levando a crer que haveria portas secretas e comunicações com outros compartimentos”, contou.

“O Enigma dos Sacos Trocados”, da Âmbar, o outro livro apresentado no dia 1, é o último da coleção “Aventuras de Miguel e Ricardo”, que, a partir da história de quatro jovens, Miguel, Ricardo, Nádia e Rodrigo, durante um treino de orientação numa floresta, ensina aos mais novos os princípios básicos da modalidade desportiva.

“Este foi o livro que mais demorei a escrever, pois foi escrito sob a orientação de um colega, professor de educação física, que era perito em interpretação de mapas, e como eu não percebia nada disso, tive de ter aulas teóricas e práticas”, adiantou Manuela Ribeiro.

Perante uma sala da Galeria Municipal do Banco de Portugal completamente lotada, a escritora exaltou o gosto pelas obras que escreve ao ler passagens às crianças. “Os livros são como se fossem meus filhos”, revelou.

A coleção “Aventuras de Miguel e Ricardo”, de Manuela Ribeiro, inclui ainda “Um Rapto a Londres”, de 1998, “O Assalto à Quinta”, de 1999, “Operação Marmelada”, de 2000, “Um Mistério Até ao Fim” e “O Ladrão da Casa da Música”, de 2001, “Pozinho de Espirrar”, de 2002, “O Cantor Careca”, 2004, e “O Código Turquesa”, 2006.

As obras “Chuteiras Voadoras” e “O Enigma dos Sacos Roubados” foram apresentadas no âmbito das comemorações do Dia do Livro e da programação de Setúbal Cidade Europeia do Desporto 2016.

ferramentas
notícias relacionadas
mais recentes
+ lidas
APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign