23 de Outubro de 2017
17º
max. 26º
min. 10º
notícias
iniciativas em destaque
simulacro 15 de Maio de 2015
Exercício testa sobrevivência a sismo

A resposta operacional à ocorrência de uma catástrofe sísmica e a capacidade de resiliência da população são testadas, nos dias 22, 23 e 24, num exercício que inclui a montagem de um campo de deslocados em Azeitão.

A simulação de um sismo de magnitude 6.4 na escala de Richter, com epicentro na falha da Ribeira de Coina, está na base do Setlog Azeitão 2015, exercício do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros apresentado no dia 15, no quartel da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal.

O exercício, enquadrado no Plano Especial de Emergência para o Risco Sísmico, decorre ao longo de aproximadamente 24 horas, com início no dia 23, depois da simulação da ocorrência sísmica, que resulta em 16 mortos, 750 feridos e 3500 desalojados, além de provocar danos severos em cerca de 200 edifícios.

“O exercício, com participação de cerca de 200 voluntários, permite o treino de um conjunto de situações que estão identificadas nos vários planeamentos realizados neste âmbito de emergência”, sublinhou o coordenador do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal, José Luís Bucho.

Com acantonamento no recinto do mercado mensal de Azeitão, o exercício, no qual participam os serviços de proteção civil de Sesimbra e de Palmela, testa um dos três locais identificados para a montagem de um campo de deslocados em caso de necessidade real. Os outros são o Parque Sant’Iago, nas Manteigadas, e as oficinas municipais de Poçoilos.

Uma das novidades desta edição em relação à primeira, de 2014, é a criação, de raiz, de um campo de deslocados com capacidade possível para 1800 pessoas, com os elementos básicos que asseguram a sobrevivência da população durante o período de crise.

A “preparação para a emergência prolongada no tempo é a principal diferença em relação ao exercício realizado no ano passado”, sublinhou o vereador da Câmara Municipal de Setúbal com o pelouro da Proteção Civil, Carlos Rabaçal, ao destacar a importância da iniciativa.

O exercício “acontece num momento em que as questões relacionadas com o socorro em caso de catástrofe estão no topo da atualidade”, realçou o autarca, que aludiu à recente catástrofe ocorrida no Nepal. “Estas matérias evidenciam a importância de estar preparado para prestar socorro.”

Carlos Rabaçal afirmou que o Setlog Azeitão 2015 é realizado “numa lógica de preparação e formação” que procura testar as capacidades operacionais do dispositivo de proteção e socorro “numa área do concelho com diferentes características urbanas e onde os agentes de proteção civil estão também presentes em permanência”.

O vereador frisou que este exercício “é mais uma peça de um processo longo e sistemático de preparação da resposta de emergência do concelho”, dando como exemplo outras iniciativas já realizadas, como é o caso do Mitrex, em cenário industrial, e o Bocage e o Setlog em Setúbal, em teatro de operações urbano.

Além de outras iniciativas regulares, como é o caso dos simulacros realizados em ambiente escolar, Carlos Rabaçal destacou o recente investimento municipal da ordem dos 2,5 milhões de euros concretizado no âmbito do “Setúbal Resiliência +”, com a aquisição de veículos, contentores logísticos e material de intervenção diverso.

“Este é um investimento que não pode parar, em especial na qualificação dos agentes de proteção civil, para que estes saibam e possam dar respostas eficazes e com a maior operacionalidade possível aquando da ocorrência real de uma catástrofe”, salientou.

O Setlog Azeitão 2015 é dinamizado ao longo de três dias, com o primeiro, a 22, direcionado sobretudo aos agentes de proteção e socorro envolvidos na iniciativa, com a montagem e preparação de toda a logística necessária, em vários locais, para a realização do teste de larga escala.

Nos dias 23 e 24 decorre a ação com as duas centenas de voluntários, com idades compreendidas entre os 11 meses e os 60 anos, que participam nas várias iniciativas previstas no exercício e no acantonamento no campo de deslocados instalado no recinto do mercado mensal de Azeitão.

A concentração local é as 10h00 no Azeitão Bacalhôa Parque, no qual são dinamizadas ações de sensibilização sísmica. Depois, os participantes seguem por um percurso orientado até à Escola Básica de Vila Fresca de Azeitão, local identificado como zona de reunião para o registo e triagem e no qual são realizadas sessões formativas.

O estaleiro desativado da empresa Ramos e Varela é a paragem seguinte do grupo de voluntários a participar no exercício, para assistir a um treino que junta a equipa de busca e resgate urbano da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal e o Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro da GNR.

Naquele local, a ação protagonizada pelas duas forças de proteção e socorro, incide na utilização, em simultâneo, de dois contentores logísticos com material de última geração direcionado para busca e salvamento em estruturas confinadas e colapsadas em espaço urbano.

Antes da chegada ao campo de deslocados, há ainda uma paragem no aquartelamento dos Bombeiros Voluntários de Setúbal instalado no Choilo, para ações de formação subordinadas à utilização de extintores, cadeira de sobrevivência e primeiros socorros, com enfoque na reanimação.

O campo de deslocados instalado no recinto do mercado mensal de Azeitão, com várias valências instaladas e outras simuladas, é a última paragem do grupo, com o acantonamento dos voluntários nas várias tendas disponibilizadas, preferencialmente uma por agregado familiar.

Os participantes pernoitam no local, no qual, além de experienciarem as condições mínimas de vivência na ocorrência de um sismo, podem usufruir de um conjunto de atividades lúdicas, como teatro e vários workshops, nomeadamente para construção de filtros de água, fogões e mesas, a par de refeições de sobrevivência.

O Setlog Azeitão 2015 é também pretexto para um treino conjunto das forças de proteção e socorro, que, além de testaram a “autossustentabilidade durante três dias”, asseguram “a segurança do perímetro do campo de deslocados”, sublinhou o comandante da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, Paulo Lamego.

Para o último dia do exercício organizado em parceria com várias entidades com responsabilidades na área da proteção e do socorro, a 24, está prevista a realização de um almoço-convívio com a presença de todos os participantes, entre voluntários e dispositivo operacional destacado.

Um dos objetivos específicos do Setlog Azeitão 2015 é avaliar a capacidade de reação dos diferentes agentes do serviço de proteção e socorro e, principalmente, sensibilizar a população para a adoção de medidas e comportamentos corretos a tomar perante a ocorrência de um terramoto.

A avaliação da localização, dos meios e da organização do campo, a criação de protocolos de atuação com os concelhos limítrofes, a preparação da resposta sanitária e a identificação de meios e recursos necessários e que possam ser apresentados a candidaturas comunitárias são outras metas do exercício.

Na apresentação do exercício marcou presença Bento Passinhas, do executivo da Junta de Freguesia de Azeitão, a primeira autarquia local a implementar uma Unidade Local de Proteção Civil, organismo que visa tornar mais eficiente o mecanismo de prevenção e socorro no território da freguesia e em proximidade com a população.

“A criação destas unidades constitui um desafio lançado às juntas de freguesia, pela maior proximidade que têm com as populações”, realçou o vereador Carlos Rabaçal. A replicação deste objetivo está em fase de implementação nas restantes freguesias, com S. Sebastião e a União das Freguesias de Setúbal na linha da frente.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign