20 de Outubro de 2017
20º
max. 21º
min. 18º
notícias
iniciativas em destaque
teatro 07 de Setembro de 2015
Êxito marca Festa do Teatro

Mais de três dezenas de espetáculos e outras atividades culturais contribuíram para o êxito da XVII Festa do Teatro, com muito público a marcar presença constante durante o evento, realizado entre 20 de agosto e 5 de setembro.

Para o diretor artístico do Festival Internacional de Teatro de Setúbal – XVII Festa do Teatro, José Maria Dias, a edição deste ano “superou todas as expectativas, a todos os níveis”.

O diretor artístico, também responsável pelo Teatro Estúdio Fontenova, companhia sadina que organiza o certame com o apoio da Câmara Municipal, reforça que os resultados positivos no balanço final do festival significam não apenas muito público, mas também muita qualidade nos espetáculos apresentados.

“Num cartaz tão preenchido como este, as salas estiveram quase sempre praticamente cheias e as lotações esgotadas não foram fenómeno raro”, frisou, acrescentando que “os próprios espetáculos foram de uma qualidade invulgar, impressionante”.

Apesar de só agora, no desfecho da Festa do Teatro, a organização poder dar início à contagem oficial das folhas de sala, determinando, através desse processo, o número de pessoas que assistiram aos espetáculos apresentados, José Maria Dias não tem dúvidas de que a edição de 2015 “foi um êxito”.

A XVII Festa do Teatro contou com as participações de companhias cénicas portuguesas, oriundas de cidades como Setúbal, Amadora, Beja, Covilhã, Faro, Lisboa e Sintra, mas também estrangeiras, com representações, por exemplo, do Brasil e da Alemanha.

De Espanha, em particular, marcou presença a Companhia Atalaya, grupo com reputação internacional e que já recebeu, inclusivamente, em 2008, a distinção espanhola do Prémio Nacional de Teatro.

O programa de 2015 da Festa do Teatro incluiu algumas novidades, como o prolongamento geográfico do certame a Sesimbra, que acolheu alguns espetáculos.

Com a falta de apoio da Direção-Geral das Artes, que na véspera do arranque do certame divulgou a não atribuição de um subsídio de 25 mil euros à organização, José Maria Dias indicou que o Teatro Estúdio Fontenova conseguiu apresentar ao público o programa proposto apenas mediante “muito esforço e um orçamento muito delapidado”.

A companhia cénica setubalense, que vai apresentar um recurso à Direção-Geral das Artes para que a decisão sobre o subsídio seja alterada, não está atualmente em condições de garantir a concretização da extensão temporal, que previa atividades em novembro, uma das outras novidades do programa deste ano.

“Só depois de uma avaliação cuidada é que nos será possível determinar se essa extensão, que incluía um concurso de textos de dramaturgia, será exequível”, adiantou José Maria Dias.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign