20 de Outubro de 2017
20º
max. 22º
min. 18º
notícias
iniciativas em destaque
reunião 15 de Fevereiro de 2017
Fonte Nova reorganiza trânsito

A Rua Vasco da Gama e o Largo da Palmeira, na Fonte Nova, vão ser alvo de obras de requalificação urbana que têm como objetivo o reordenamento do trânsito e do estacionamento naquela zona histórica da cidade.

O projeto foi apresentado no dia 15 à noite, na Casa da Baía, numa reunião com moradores e comerciantes, a quarta realizada este ano no âmbito do programa municipal Ouvir a População, Construir o Futuro, que, desde o início do mandato, já envolveu visitas no terreno para analisar questões levantadas diretamente pelos cidadãos.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, iniciou o encontro com a explicação de que a autarquia está a cumprir uma promessa feita à população da Fonte Nova no final das gravações da telenovela “Mar Salgado”, em 2015.

Para as filmagens foi necessário retirar os pilaretes instalados na Rua Vasco da Gama no âmbito das obras de requalificação urbana da Fonte Nova, executadas pela Câmara Municipal de Setúbal em 2010, e que conferiram uma nova imagem ao bairro, além de proporcionarem uma melhor reorganização do trânsito.

No entanto, após a telenovela, os pilaretes não voltaram a ser colocados, numa experiência para ver como funcionaria a convivência entre peões e veículos automóveis sem barreiras protetoras do estacionamento desordenado.

“Percebemos que os pilaretes são necessários. Queremos que a Fonte Nova seja uma das zonas mais bonitas da cidade e, para isso, há que resolver o problema de estacionamento. Como está não pode continuar, com carros estacionados de um lado e do outro da via, a tapar as entradas das casas”, frisou Maria das Dores Meira.

Para dar uma nova vida àquela zona da cidade, melhorar a segurança da circulação pedonal e permitir uma maior fluidez de trânsito automóvel, a autarquia elaborou uma proposta apresentada ontem.

O projeto, que mereceu a aprovação dos moradores e comerciantes presentes na reunião, consiste na instalação de novo mobiliário urbano, nomeadamente pilaretes e floreiras, ao longo do Largo da Palmeira e da Rua Vasco da Gama, até ao local onde está localizada a Farmácia Leão Soromenho, com o objetivo de travar o estacionamento abusivo e desordenado nestas vias.

Nas imagens exibidas na sessão, a população constatou que os novos pilaretes e as floreiras são diferentes dos habituais, para cumprir outros objetivos, que passam por dar uma nova imagem urbana, bem como criar um elemento que passe a identificar o Bairro da Fonte Nova.

A autarquia criou um logotipo para o bairro, no âmbito do projeto municipal “Este é o meu bairro”, que consiste num retângulo com sardinhas desenhadas.

Esse logotipo será colocado em todas as novas floreiras e pilaretes a instalar no Largo da Palmeira, substituindo o atual mobiliário urbano deste género ali existente, e na Rua Vasco da Gama.

A autarquia pediu orçamentos a empresas para a conceção do novo mobiliário urbano e aguarda respostas para dar início aos trabalhos. No entanto, a expectativa de Maria das Dores Meira é de que as obras “estejam concretizadas até ao início do verão”.

Os moradores e os comerciantes presentes no encontro concordaram com a solução apresentada pela autarquia, pois afirmam sentirem-se cansados dos problemas causados pelo estacionamento indevido ao longo daquelas vias.

Alguns relataram situações de acordarem, por vezes, com carros a taparem por completo as entradas das suas casas, impedindo-os de sair, a par de constrangimentos que essa situação provoca para a circulação das pessoas, obrigadas a caminhar na rodovia, muitas vezes com carrinhos de bebé ou mobilidade reduzida.

Também presente na reunião, o presidente da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas, considerou que a proposta da Câmara Municipal de Setúbal vai melhorar a vivência nas ruas, deixando apenas um alerta para a criação de um ou dois espaços onde, não sendo permitido estacionar, seja possível efetuar cargas e descargas.

Maria das Dores Meira encerrou a reunião com um apelo à população para constituir um grupo de trabalho, organizado por moradores e comerciantes da Fonte Nova, com o objetivo de “apoiar a Câmara numa espécie de ‘fiscalização’ para cuidar do que é de todos”.

A presidente da Câmara Municipal lembrou que a autarquia está constantemente a requalificar o mobiliário urbano que aparece partido e a limpar graffitis, mas não tem pessoal suficiente para fazer tudo.

“Queremos pôr Setúbal no mapa e torná-la mais bonita, mas precisamos da vossa ajuda para trabalharem connosco e relatarem todas as situações que possam prejudicar o bairro. Não estão a denunciar o vosso vizinho, estão a cuidar do que é de todos nós.”

O ciclo de encontros do programa Ouvir a População, Construir o Futuro prossegue no dia 16, às 21h00, na Escola Secundária du Bocage, Bairro do Liceu, para apresentação do projeto final traçado pela Câmara Municipal para melhorar a circulação e segurança rodoviária e pedonal na Praceta Manuel Nunes de Almeida, que, além dos moradores locais, serve os utilizadores daquele estabelecimento de ensino.

Segue-se, no dia 20, na Escola Básica Barbosa du Bocage, outra reunião, desta feita sobre toponímia, com os moradores da Quinta do Paraíso.

O ciclo inclui ainda, no dia 21, nas instalações da Junta de Freguesia da Gâmbia, nas Pontes, um encontro em que o Executivo municipal debate questões de urbanismo com os moradores da Quinta da Amizade. Todas as reuniões têm horário previsto para início às 21h00.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign