17 de Outubro de 2017
17º
max. 21º
min. 14º
notícias
iniciativas em destaque
artes 01 de Junho de 2016
Ilustrações expostas pelo concelho

A inauguração da Festa da Ilustração 2016 - É Preciso Fazer um Desenho?, certame com trabalhos de diversos autores nacionais e locais, patente ao longo de junho em vários espaços de Setúbal, é feita no dia 3, às 24h00, com a abertura de uma exposição de Nuno Saraiva.

Luís Filipe Abreu, Nuno Saraiva, Luís Afonso e André Carrilho são alguns dos ilustradores que marcam presença na segunda edição do evento, que promove quase duas dezenas de exposições e outros eventos no concelho de Setúbal.

O certame, organizado pela Câmara Municipal de Setúbal em parceira com a DDLX Design Comunicação e a Abysmo Editora, mantém a linha conceptual do evento realizado pela primeira vez em 2015, ou seja, celebrar o trabalho de ilustradores mais clássicos e o dos mais contemporâneos.

A Festa da Ilustração é constituída por um conjunto de eventos prontos a captar a atenção do público.

Um deles é a mostra “Ilustração”, de Luís Filipe Abreu, artista com uma longa carreira e responsável, entre muitos outros trabalhos, pela criação de centenas de selos, vários deles premiados, assim como de notas do Banco de Portugal, caso concreto da antiga nota de cem escudos, em que figurava Fernando Pessoa. A mostra está patente na Galeria Municipal do 11 e abre ao público no dia 9. Mantém-se naquele espaço museológico até dia 3 de julho.

Já “Fónix”, de Nuno Saraiva, fica patente entre 3 e 30 de junho, na Casa da Cultura.

A Casa da Baía, na Avenida Luísa Todi, recebe a coletiva de contemporâneos “Ilustração Portuguesa”, iniciativa que fez parte da edição inaugural do certame e que se inspira na mostra homónima que marcou a agenda cultural portuguesa no final dos anos 90. A mostra está patente entre 4 de junho e 3 de julho.

Além de Teófilo Duarte e João Paulo Cotrim, Nuno Saraiva e o diretor de arte e investigador Jorge Silva fizeram uma seleção dos trabalhos finais a expor nesta mostra, que procura reunir um conjunto de obras de referência de diferentes áreas da ilustração, desde que aplicadas em meios como imprensa, internet, literatura e exposições.

A Festa da Ilustração conta, também, com o regresso de André Carrilho a Setúbal, presente no Museu do Trabalho Michel Giacometti, no dia 25, às 17h30, para desenhar ao vivo.

O ilustrador termina em Setúbal o projeto “Desenhar em Cima da Conserva”, com origem na loja Conserveira de Lisboa, e que, ao longo de um ano, desafiou um conjunto de artistas plásticos a, todos os meses, contribuírem com fragmentos para uma história que será publicada em livro durante o verão.

Além desta mostra, composta por um total de 12 painéis e patente entre 4 de junho e 3 de julho, o Museu do Trabalho Michel Giacometti recebe, no mesmo período, as coletivas “Resumo da Matéria Dada”, constituída por clássicos da ilustração dedicados ao 25 de Abril, e “Fora de Muros”, com desenhos feitos por reclusos do Estabelecimento Prisional de Setúbal, inspirados em Bocage e no Desporto.

O certame acolhe, igualmente, no Teatro de Bolso, o trabalho de Luís Afonso, nomeadamente os famosos cartoons humorísticos “Bartoon”, que há cerca de vinte anos figuram no jornal “Público”. A mostra pode ser visitada de quinta-feira a domingo, entre 4 de junho e 3 de julho.

Numa outra exposição, a coletiva “Daqui e de Agora - O Lugar do Desenho”, dez ilustradores setubalenses ou residentes no concelho apresentam, no Palácio Fryxell, no centro da cidade, diferentes interpretações sobre o tema da indústria das conservas de peixe. A mostra está patente de 4 de junho a 3 de julho.

Nas mesmas datas, são expostas "Sobreviver", na Casa da Cultura, com trabalhos recentes de João de Azevedo sobre refugiados, e "Cadernos de Viagens", na Biblioteca Pública Municipal de Setúbal, mostra de vários autores, coordenada pelo designer Niels Fischer, sobre o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen.

Na Casa da Avenida, lança-se um outro desafio. “É preciso contar uma história?” acolhe entre 9 junho e 3 de julho exposições orientadas para o público infantil, nomeadamente de Planeta Tangerina e Gémeo Luís, visitas guiadas e ateliers, assim como sessões de leitura com Madalena Matoso e Yara Kono.

Na órbita da Festa da Ilustração giram ainda várias outras atividades.

“TPC” é uma mostra patente entre 4 de junho e 3 de julho nos claustros do Instituto Politécnico de Setúbal constituída pelos melhores trabalhos de alunos de escolas superiores de artes.

A Festa da Ilustração de 2016 conta com um catálogo abrangente de todas as iniciativas previstas e propôs à população escolar do concelho, através da Imprensa Nacional - Casa da Moeda, o desafio de apresentar desenhos sobre como veem o futuro. O melhor trabalho será posteriormente cunhado.

O desafio proposto à comunidade escolar é também materializado na exposição “Desenhar a Moeda”, patente entre 1 de junho e 3 de julho, na Galeria Municipal do Banco de Portugal.

Ainda no âmbito da comunidade escolar, em armazéns defronte da Lota de Setúbal, são apresentados desenhos de alunos da região que fizeram retratos de Bocage e é dada a oportunidade de estudantes de artes do ensino secundário exporem pela primeira vez os seus trabalhos ao público.

“Conheces Bocage?” e “Sumário” estão patentes de 7 de junho a 3 de julho na Oficina do Porto de Setúbal. A mostra com a temática de Bocage está também, entre as mesmas datas, na Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign