17 de Dezembro de 2017
max. 15º
min. 2º
notícias
iniciativas em destaque
artesanato 08 de Abril de 2013
Milhares visitam feira de artesanato

Cerca de quatro mil pessoas passaram, entre os dias 5 e 7, pela Mostra de Artesanato e Produtos Tradicionais do Distrito de Setúbal, certame que reuniu a participação de 62 expositores de vários pontos do País.

Caipirinhas de moscatel, doces conventuais, vinhos regionais, quadros em casca de ovo, jarras em disco de vinil, enchidos, queijos, olaria e almofadas de bicos de tecido foram apenas alguns dos muitos artigos que prenderam a atenção do público que visitou, entre os dias 5 a 7, no Largo José Afonso, o certame organizado pela Câmara Municipal, com o apoio de várias entidades.

No stand Bolachinhas do Monte, era muita a variedade de biscoitos caseiros que seduziam o olhar dos curiosos. Sandra Correia, proprietária do negócio, era secretária até há pouco tempo, quando uma brincadeira gastronómica com uns amigos deu origem “a umas bolachas fantásticas”.

O êxito da receita é tal que Sandra Correia, de Setúbal, já deixou o emprego antigo para se dedicar a tempo inteiro ao novo negócio. “É tudo feito com produtos naturais. As pessoas gostam tanto que está difícil dar resposta a todos os interessados”, garante a empresária.

Este é um dos muitos exemplos dos negócios “autodidatas” que passaram pela mostra de artesanato este fim de semana.

Clarinda e o marido ainda não deixaram os empregos, mas o “passatempo viciante” de aproveitar materiais antigos e transformá-los em novas peças decorativas ou de bijutaria está a lançar a loja Suricatta nos caminhos do sucesso.

Discos de vinil moldados em forma de jarra, metais de disquetes antigas aproveitados como crachás, teclados de computador renovados em originais anéis, porta-chaves feitos de pontas de gravatas. Na Suricatta encontra-se o que era velho reconfigurado em originais peças com novas funcionalidades.

Já nos Trapos Novos, Edviges Viegas aplica o mesmo conceito aos panos, criando mochilas, sacos ou almofadas a partir de tecido antigo, sem deixar de completar algumas peças com fazendas novas e de qualidade acima da média.

A variedade na Mostra de Artesanato foi grande e, além de peças decorativas, como os quadros pintados em casca de ovo por Sara Encarnação, da Criarcor, a gastronomia foi elemento forte entre os expositores.

Se no stand de Casimiro Jerónimo os doces feitos a partir de receitas conventuais do distrito entravam pelos olhos da cara, noutros expositores apreciaram-se desde vinhos regionais até às famosas Bolachas Piedade, de Setúbal, sendo ainda possível encontrar espaços para os enchidos, como a Mesa Transmontana, onde Isabel Martins vendia chouriços, salpicões, presuntos e queijos tanto do Norte como do Sul de Portugal.

Aqui era possível ficar a saber, por exemplo, que um chouriço de Trás-os-Montes é temperado com vinho, sendo o sabor mais fiel à carne, enquanto no Alentejo se usa mais o colorau, adquirindo o enchido um gosto mais influenciado pelo tempero.

No dia da inauguração do certame, a 5, que contou com a visita da presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, a Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal serviu ao final da tarde várias “moscatinhas”.

A bebida, criada na própria escola de hotelaria, inspirou-se na conhecida caipirinha, sendo, todavia, feita com moscatel e laranja de Setúbal, ao invés da típica cachaça e lima.

“É diferente… É doce. Bem boa”, deliberou a visitante Filipa Silva depois de dar os primeiros golos de prova da “moscatinha”.

A Mostra de Artesanato e Produtos Tradicionais do Distrito de Setúbal contou ao longo dos três dias do evento com várias iniciativas de animação, como provas de vinho e exibições de cozinha gourmet conduzidas pela chef Fernanda Amaro, além de atuações musicais a cargo de diferentes artistas.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign