17 de Dezembro de 2017
max. 12º
min. 2º
notícias
iniciativas em destaque
comemorações 29 de Dezembro de 2011
Música celebra Luísa Todi

Um programa de concertos e uma cerimónia evocativa assinalam, em janeiro, o 259.º aniversário do nascimento da cantora lírica setubalense Luísa Todi.

As comemorações, organizadas pela Câmara Municipal, têm início no dia 7, às 19h30, na Igreja de S. Lourenço, em Azeitão, com um concerto pelo Coro de Câmara de Setúbal, dirigido por Raul Avelãs.

A data do aniversário da mezzo-soprano setubalense, dia 9, é assinalada logo pela manhã, às 09h30, com a cerimónia protocolar de deposição de flores na glorieta em honra da cantora, na Avenida Luísa Todi.

À noite, às 21h30, os grupos adulto, dirigido por Gisela Sequeira, e infantil, com condução de Ana Gato, do Coral Luísa Todi atuam no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com um reportório que inclui trechos de musicais da Broadway, num concerto que conta com a participação do pianista Miguel Sousa.

Luísa Rosa de Aguiar Todi nasceu em Setúbal a 9 de janeiro de 1753. Filha de um professor de música e instrumentista, começou a carreira aos 14 anos, cantando com a irmã, Cecília Rosa, em óperas cómicas.

A cantora lírica casou, em 1769, com o violinista napolitano e seu grande admirador Francesco Saverio Todi, que lhe transmitiu o sobrenome e a recomendou, para aperfeiçoamento de canto, ao compositor David Perez, conceituado mestre de capela da corte portuguesa.

Luísa de Aguiar estreou-se, em 1768, em Lisboa, no Teatro do Conde de Soure, desenvolvendo uma carreira internacional em cidades como Londres, Paris e Turim. Brilhou na Áustria, na Alemanha e na Rússia. Cantou também em Veneza, Génova, Pádua e Bérgamo.

Em 1793, veio à corte de Lisboa por ocasião do batismo de mais uma filha do herdeiro do trono, aquele que viria a ser D. João VI. Em 1799 terminou a carreira internacional, em Nápoles.

Ao regressar a Portugal, Luísa Todi ainda cantou no Porto e foi aí que tudo perdeu, num acidente na Ponte das Barcas, na sequência da fuga à invasão francesa. Viveu em Lisboa de 1811 até ao final da vida, consta que já cega e com dificuldades económicas.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign