18 de Dezembro de 2017
max. 12º
min. 1º
notícias
iniciativas em destaque
exercício 10 de Março de 2014
Resposta eficaz a cenário de sismo

Uma maior eficácia de resposta na avaliação e prestação de socorro em cenário de catástrofe foi conseguida com a ativação do Plano Municipal de Emergência através de um exercício realizado nos dias 8 e 9, em Setúbal.

Com o objetivo de treinar e melhorar o dispositivo da Proteção Civil em caso de situações de emergência, como a ocorrência de um sismo, o Setlog 2014, o primeiro exercício do género feito em Portugal, teve resultados muito positivos como referiu o vereador Carlos Rabaçal, no Auditório José Afonso, no encerramento da iniciativa, que teve início às 14h00 de dia 8 e terminou ao meio-dia de 9.

“Houve uma alteração qualitativa positiva da intervenção da proteção civil e de todas as entidades”, mencionou o autarca, para salientar a importância do exercício, que pretendeu preparar a população de Setúbal e as equipas de proteção e socorro para a resposta em caso de sismo, sobretudo na zona do centro histórico da cidade.

Mais de uma centena de voluntários participaram na iniciativa, que teve como cenário o acantonamento de desalojados, na Escola Secundária 2,3 Lima de Freitas, após 48 horas do registo de um sismo de 6.4 na escala de Richter, com epicentro na Ribeira de Coina.

“Houve um empenhamento muito grande em encontrar as respostas adequadas”, salientou Carlos Rabaçal, congratulando-se pela participação dos voluntários, entre grupos escolares e munícipes, além das entidades envolvidas, como Cruz Vermelha Portuguesa, Escuteiros e Bombeiros Voluntários, que se juntaram ao dispositivo do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros.

Este foi um exercício “muito importante”, uma vez que faz parte de um processo – o Plano Municipal de Emergência – que tem vindo a ser desenvolvido ao longo dos anos, com o envolvimento de “todos os agentes do município de uma forma integrada, articulada”, o que se resulta numa eficácia crescente. “Hoje, corresponde ao ponto alto da capacidade de resposta.”

Com início na Praça de Bocage, às 14h00 de dia 8, mais de uma centena de “desalojados” foram integrados em vários grupos, que percorreram diferentes itinerários no centro histórico de Setúbal, com a identificação dos vários postos de informação e de encontro dispostos em pontos estratégicos e ligados diretamente ao Centro Municipal de Operações de Socorro (CMOS).

O comandante da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, Paulo Lamego, salientou, no final do Setlog 2014, em que houve demonstrações de salvamento e resgate de vítimas com descida em rappel e slide do Auditório José Afonso, que “todo o trabalho da proteção civil tem de ser feito calmamente, educando toda a população”.

O caminho de evacuação, na tarde de dia 8, foi preparado de forma a que os participantes, além de tomarem um contacto com os postos de informação e encontro ligados ao CMOS, recebessem pequenas demonstrações de primeiros socorros e avaliação do estado de vítimas.

“Nestas atividades, pormenores fazem a diferença para salvar vidas”, destacou o coordenador do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros, José Luís Bucho, referindo que foram recolhidas 28 recomendações de melhoria: “Críticas construtivas que já tínhamos dado por elas durante o exercício.”

Depois de três grandes exercícios efetuados envolvendo civis, José Luís Bucho diz notar “grandes alterações e evolução”, o que permitiu criar “algumas rotinas e doutrina em termos de proteção civil”.

Para os participantes foi uma experiência única, quer pela aprendizagem, quer pelo convívio. Depois do percurso pelo centro histórico no dia 8 à tarde, o destino foi a Escola Secundária Lima de Freitas, onde passaram a noite, em camas de campanha e receberam ainda sessões de esclarecimento temáticas após o jantar, como “À Descoberta da Terra: Sismos e Vulcões”, “Desfibrilhação Automática Externa”, “Intervenção Civil em Cenários de Catástrofe” e “Plano Especial de Risco Sísmico na AML”.

Na manhã de dia 9, após a alvorada às 06h00, seguida de pequeno-almoço, os grupos de participantes, acompanhados por dois elementos dos Escuteiros e um da Cruz Vermelha Portuguesa, partiram num peddy-paper pela Serra da Arrábida, com chegada ao Auditório José Afonso por volta das 11h00, onde terminou o exercício Setlog 2014.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign