17 de Dezembro de 2017
max. 12º
min. 2º
notícias
iniciativas em destaque
natação 11 de Junho de 2012
Sado apura trinta olímpicos

Um atleta de Portugal garantiu a presença nos Jogos Olímpicos de Londres ao alcançar o nono lugar na prova internacional de natação em águas abertas realizada nos dias 9 e 10 no Sado.

Arseniy Lavrentyev, nadador ucraniano naturalizado português, terminou a prova masculina da “FINA Olympic Marathon Swim Qualifier 2012” em 1h46m22s, tempo que valeu o último lugar de acesso à competição olímpica na disciplina de águas abertas, a realizar dentro de dois meses, em Londres, a 9 e 10 de agosto.

“Sou o homem mais feliz do mundo”, desabafou Arseniy Lavrentyev ao garantir a segunda presença numa edição dos Jogos Olímpicos. “É um sonho conquistado e um grande orgulho poder representar Portugal na mais importante prova desportiva do planeta”, vincou.

O nadador, relatando a dificuldade da competição setubalense, “uma prova duríssima do início ao fim, sempre com muito contacto físico”, enalteceu o apoio do muito público presente no Parque Urbano de Albarquel. “Foi importante sentir o carinho das pessoas. Deu-me mais forças para cumprir o objetivo.”

Assegurada a presença olímpica, Lavrentyev ainda não definiu a estratégia a utilizar em Londres. “Estou lá, é o que interessa. Hoje [dia 10] nadei com os melhores do mundo e isso ajudou-me a melhorar como atleta”, sublinhou o nadador, participante nas sete provas de natação em águas abertas já realizadas em Setúbal.

A “FINA Olympic Marathon Swim Qualifier 2012”, uma organização conjunta da Câmara Municipal de Setúbal, da Federação Internacional de Natação e da Federação Portuguesa de Natação, apurou os últimos trinta atletas da modalidade, 15 homens e 15 mulheres, para os Jogos Olímpicos de Londres.

Na prova masculina, qualificaram-se os nove atletas com os melhores tempos e cinco através da vaga continental, uma por continente independentemente do resultado verificado na prova. O lote de 15 nadadores apurados completa-se com um atleta do Reino Unido designado pela ASA – British Swimming até 18 de junho.

A presença olímpica foi também garantida pelo tunisino Oussama Mellouli, o grande vencedor ao terminar ao “sprint” a prova setubalense em primeiro lugar com o tempo de 1h45m18s. Em segundo e terceiro lugares, respetivamente, ficaram o canadiano Richard Weinberger, que fez 1h45m30s, e o búlgaro Petar Stoychev, com 1h45m34s.

“Estou muito satisfeito pela qualificação. Nesta prova era um dos nadadores com menos experiência em águas abertas pelo que o triunfo acaba por ter um gosto ainda mais especial”, afirmou Oussama Mellouli, sempre no grupo da frente ao longo da competição no Sado, elogiando a organização do evento.

Além dos três primeiros e do português Arseniy Lavrentyev, asseguram a qualificação olímpica Valerio Cleri, de Itália (4.º lugar), Troyden Prinsloo, África do Sul (5.º), Yasunari Hirai, Japão (6.º), Igor Chervynskiy, Ucrânia (7.º), Ivan Enderica, Equador (8.º), Yuriy Kudinov, Cazaquistão (vaga da Ásia), Erwin Maldonado, Venezuela (América), Csaba Gercsak, Hungria (Europa), Kane Radford, Nova Zelândia (Oceânia), e Mazen Aziz, Egito (África).

Na prova feminina, realizada no sábado, a norte-americana Haley Anderson foi a mais forte, mas bateu a concorrência por escassos segundos, terminando os dez quilómetros da prova em 1h44m30s, seguida das húngaras Eva Risztov, com 1h44m32, e Anna Olasz 1h44m36s.

“A prova correu muito bem. Estou contente com a minha prestação e ansiosa por ir nadar em Londres”, salientou Haley Anderson.

A competição no Sado, com “correntes muito fortes”, entusiasmou a norte-americana, que elogiou também a cidade. “Todas as pessoas nos receberam muito bem e quero voltar para o ano.”

As regras determinam que um país apenas pode apurar um nadador de cada sexo, motivo pelo qual a segunda atleta da Hungria não ficou qualificada, tal como a norte-americana Ashley Twichell, que acabou em quarto lugar.  

Angélica André foi a melhor nadadora portuguesa em prova, alcançando o 25.º lugar, enquanto a aniversariante Daniela Pinto terminou no 30.º posto.

“O resultado foi bom e haverá uma próxima vez para ir aos Jogos Olímpicos”, destacou Angélica André, ao nadar numa prova de dez quilómetros pela segunda vez na carreira. “Foi uma boa experiência e nunca se pode desistir.”

A Haley Anderson e Eva Riszt juntam-se na maratona olímpica de Londres Yanqiao Fang, da China (5.º lugar), Zsofia Balazs, Canadá (6.º), Ophelie Aspord, França (7.º), Natalia Charlos, Polónia (8.º), Anna Guseva, Rússia (9.º), Karla Sitic, Croácia (10.º), Terri Tang, Hong Kong (21.º), e Yumi Kida, Japão (13.º).

Qualificadas por vaga continental ficaram Olga Beresnyeva, da Ucrânia (vaga da Europa), Cara Baker, Nova Zelândia, (Oceânia), Yanel Pinto, Venezuela (América), Heidi Gan, Malásia (Ásia) e Jessica Roux, África do Sul (África).

O presidente da Federação Portuguesa de Natação, Paulo Frischknecht, fez um balanço positivo da prova. “O País e Setúbal estão de parabéns pois souberam prestigiar este importante momento desportivo.”

O responsável destacou, igualmente, a prestação de Arseniy Lavrentyev. “Está entre os 25 melhores nadadores do mundo. Provou as suas capacidades e deu um exemplo de coragem e de esforço ao público, que o apoiou”.

Num Parque Urbano de Albarquel multicultural, atletas e staff das equipas em representação de mais de quatro dezenas de países partilharam momentos de emoção desportiva, com alegrias e tristezas, mas também de convívio e troca de experiências.

O público correspondeu e também compareceu em força naquele espaço de lazer da cidade de Setúbal. Em passeio, num piquenique na relva à sombra, tudo serviu de pretexto para ver alguns dos melhores nadadores do mundo e, ainda, assistir à destreza de ases no céu, com as acrobacias e os voos rasantes dos aviões da Team Aerobática.

A realização deste evento em Setúbal é motivo de orgulho para a presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, que destacou a importância desportiva da competição e a atração turística que a mesma gera para a cidade e para a região.

“Esta é uma prova revestida de grande importância para Setúbal. Tivemos aqui pessoas dos cinco continentes e atletas em representação de mais de quatro dezenas de países, que, de outra forma, podiam não ter a possibilidade de conhecer e visitar a cidade e a região”, salientou a autarca, que espera manter a competição nos próximos anos.

“Setúbal já tem alguma experiência acumulada a organizar esta prova. Este é o sétimo ano consecutivo de natação em águas abertas na cidade. Esta edição é marcada por uma maior exigência”, reforçou a autarca, adiantando que a Autarquia está a apostar numa nova candidatura para que este evento de natação se mantenha em Setúbal. “Estamos confiantes na renovação para os próximos três ou quatro anos.”

Presença assídua nas provas de águas abertas em Setúbal, Rosa Mota, madrinha da “FINA Olympic Marathon Swim Qualifier 2012”, revelou que se sente sempre “honrada em estar associada a este grande evento desportivo”, este ano muito especial, pois “o sonho de muitos atletas esteve em jogo”.

A antiga campeã olímpica elogiou ainda a organização do evento, o qual contou com José Mourinho como patrono, frisando que já faz parte do calendário desportivo dos setubalenses. “As pessoas já reconhecem a importância deste evento. É maravilhoso ver uma mancha de público tão grande neste local fantástico”.

A “FINA Olympic Marathon Swim Qualifier 2012”, prova de natação em águas abertas de apuramento olímpico, contou com a participação 102 nadadores de 44 países.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign