16 de Dezembro de 2017
max. 12º
min. 4º
notícias
iniciativas em destaque
bombeiros 21 de Fevereiro de 2017
Sapadores com fulgor aos 231 anos

O fulgor operacional da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, reforçado com a apresentação de vinte recrutas e de um novo veículo, foi destacado no dia 21 pela presidente da autarquia nas comemorações dos 231 anos da instituição.

“Sempre prontos. Os bombeiros sapadores de Setúbal são exemplo de dedicação e abnegação. São eles que, na cidade, na floresta e nas fábricas, correm o risco de socorrer e proteger”, realçou Maria das Dores Meira na cerimónia solene realizada defronte dos Paços do Concelho.

A mais recente prova do compromisso inabalável da companhia para com a segurança e a proteção da cidade e da população ficou espelhada na pronta intervenção conduzida, na semana passada, na resposta a um incêndio de cariz tecnológico na Sapec Agro, empresa instalada na península industrial da Mitrena.

“Batalharam, durante mais de 24 horas, contra um complexo incêndio nas instalações de uma das maiores empresas da Mitrena, com consequências preocupantes que ultrapassam as estritas fronteiras do concelho e que provocou sérios incómodos às populações”, vincou.

A autarca acrescentou que o município tem insistido com “as empresas da Mitrena, em particular as que apresentam maiores riscos, para uma aposta com mais intensidade em medidas de segurança, no treino de pessoal e na criação de medidas adequadas para conter as consequências nefastas” deste tipo de acidentes. 

Por isso, realçou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, é necessário continuar a “apostar numa forte cultura de segurança no concelho” e na operacionalidade dos bombeiros, tanto no reforço de meios técnicos, num investimento que desde 2011 supera os 2,5 milhões de euros, como nos meios humanos.

Os bombeiros “são o coração da companhia de sapadores, agora a bater mais forte e mais rejuvenescido com o início de uma nova recruta de vinte elementos [presente na cerimónia] que deverá estar concluída no fim deste ano”, depois do período de rigorosa formação e de seis meses de estágio, adiantou a edil setubalense.  

“A todos vós que agora integrais esta nobre companhia de bombeiros endereço forte saudação e o desejo de que possam sempre servir Setúbal com a dedicação e paixão que faz da profissão de bombeiro aquela em que os portugueses mais confiam”, acentuou Maria das Dores Meira.

Na passagem do 231.º aniversário da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal foi apresentado um novo Veículo de Apoio Logístico Especial, que fica ao serviço da equipa de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas dos sapadores, adquirido por 30 mil euros.

Trata-se de um veículo em segunda mão, de marca Mercedes-Benz, proveniente da Áustria, especialmente recondicionado para esta equipa dos Sapadores. Tem 220 cavalos, é todo o terreno e destaca-se por ter uma cabina tripla, com capacidade para transportar nove pessoas.

Em matéria de reforço de meios técnicos, a presidente da autarquia destacou o empenho camarário na renovação de equipamentos de proteção individual e de comunicações. Previsivelmente “ainda este ano”, anunciou, companhia será equipada “com uma nova ambulância para apoiar as guarnições sempre que saem em socorro”.

Os 231 anos de história em prol do socorro, com a participação de várias gerações de profissionais, representadas na cerimónia desta manhã, foram realçados pelo comandante da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, Paulo Lamego, que destacou a operacionalidade da instituição que comanda há seis anos.

“O treino físico, técnico e tático constante, alicerçado por princípios de conduta, faz dos sapadores setubalenses uma referência na prestação de socorro”, afirmou, para alertar que os bombeiros são necessários durante todo o ano e não apenas nos períodos de incêndios.

Foi com o objetivo de divulgar esta mensagem que Paulo Lamego, em outubro de 2016, impulsionou a iniciativa “Bombeiros – Corrente Solidária que Une Portugal”, na qual percorreu de bicicleta toda a extensão da EN 2, entre Chaves e Faro, odisseia a repetir no início de novembro deste ano no sentido inverso.

“O incêndio na zona industrial da Mitrena combatido na semana passada é a prova viva de que são necessários bombeiros o ano inteiro”, reiterou, para depois abordar outras preocupações, como a valorização profissional e a “necessidade premente de definição dos estatutos dos bombeiros profissionais”.

Nesta matéria, Paulo Lamego evidenciou que os estatutos devem atender “às especificidades da missão dos bombeiros e às atuais exigências”, concretamente com a criação da carreira de oficial para desempenho de tarefas de Estado-Maior e com a dotação de todos os corpos de bombeiros com um segundo comandante. 

A Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal “é reconhecida como geradora de valor, uma referência nacional na prestação de serviços de socorro garantida no futuro com a admissão de vinte novos elementos”, que, sublinhou Paulo Lamego, não terão vida fácil.  

Rui Silva, em representação da Liga dos Bombeiros Portugueses, salientou que a Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal “tem sabido rejuvenescer a capacidade de intervenção”, mais-valia que torna a instituição setubalense “um exemplo para outros corpos de bombeiros”.

Já José Oliveira, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, realçou que “Setúbal é um distrito com muitos desafios em áreas de risco, o que motiva um grau de exigência superior, em prontidão e preparação, dos operacionais da companhia dos sapadores setubalenses”.

A cerimónia, na qual participaram membros do Executivo municipal, presidentes de juntas de freguesia e representantes de diversas forças de segurança e proteção, entre outras individualidades, incluiu o hastear da bandeira nos Paços do Concelho e a imposição de medalhas honoríficas a bombeiros sapadores por 15, 20 e 25 anos de serviço.

Acácio Guerreiro, Pedro Gomes, José Santos, Marco Vicente, Nuno Mota e Vítor Moura foram galardoados com a Medalha Assiduidade Grau Ouro 15 anos, enquanto Jorge Couto, José Alves, Francisco Garrido, Hélder Constantino, Idalécio Águas, António Pereira e António Silva receberam a Medalha Assiduidade Grau Ouro 20 anos, ambas da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Já Mário Coxilha, Joaquim Canelas, Manuel Arrábida, Daniel Dionísio, José Furtado, Carlos Marques e Luís Neves foram condecorados com a Medalha Assiduidade Grau Ouro 25 anos, da Liga dos Bombeiros Portugueses, e com a Medalha Dourada 25 anos, da Câmara Municipal de Setúbal.

A cerimónia comemorativa dos 231 anos incluiu ainda uma romagem ao cemitério de Nossa Senhora da Piedade, para deposição de flores no talhão dos bombeiros, em homenagem aos operacionais falecidos, e um almoço de confraternização no quartel da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign