17 de Dezembro de 2017
max. 12º
min. 2º
notícias
iniciativas em destaque
urbanismo 17 de Junho de 2014
Setúbal em bienal de arquitetura

Setúbal marca presença na Bienal de Arquitetura de Veneza 2014, em Itália, com um estudo do atelier SAMI-arquitectos que aborda a ligação da construção de habitações unifamiliares em lugares com paisagem de excelência.

“Fundamentals” dá o tema à 14.ª edição da Bienal de Arquitetura de Veneza, a decorrer entre 7 de junho e 23 de novembro, na qual participam seis equipas de arquitetos portugueses que trabalham a questão da habitação, com o enfoque temático “Homeland – less Housing more Home”.

A habitação, vista pelo curador Pedro Campos Costa como um elemento essencial e primário da construção urbana e territorial e um reflexo social e cultural, é o ponto de partida para uma reflexão abrangente, em duas dimensões distintas, num reconhecimento alargado a todo o País.

A realização de um mapeamento da diversidade tipológica habitacional em Portugal, a par de uma reflexão crítica sobre seis conceitos – temporário, informal, unifamiliar, coletivo, rural e reabilitação –, constitui uma oportunidade de reivindicação de novos campos de ação e de intervenção na arquitetura.

Neste âmbito, a participação da SAMI-arquitectos na Bienal de Arquitetura de Veneza 2014 tem como objeto de estudo Setúbal, cidade em relação à qual os arquitetos Miguel Vieira e Inês Vieira da Silva exploram o conceito “unifamiliar” na perspetiva da intimidade como processo do habitar e como ferramenta de organização do território.

A proposta do atelier consiste na elaboração de uma “Carta para Lugares de Intimidade”, um documento de planeamento para a identificação e definição destes locais de exceção, que podem ser destinados a casas unifamiliares de habitação permanente, nos quais a paisagem propicia a construção deste tipo de imóveis.

O documento, que pode constituir um instrumento de trabalho para a Câmara Municipal de Setúbal, permite adotar soluções sustentadas nas áreas abordadas no estudo e, paralelamente, testar a nova visão para o território setubalense mediante clientes específicos.

O Forte de Albarquel, a zona das Fontainhas e a colina na área do Viso são alguns dos locais abordados pelos arquitetos sediados em Setúbal no estudo conduzido juntamente com a arquiteta Susana Ventura que, a partir da ideia de casa “unifamiliar”, explana sobre a relação estabelecida entre um arquiteto e um cliente na elaboração de um projeto.

As conclusões do estudo da SAMI-arquitectos são partilhadas na 14.ª edição da Bienal de Arquitetura de Veneza em várias apresentações na publicação “Homeland – less Housing more Home”. À primeira, publicada já este mês, seguem-se outras edições programadas para agosto e outubro.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, assina um texto na primeira publicação do trabalho, no qual aborda as estratégias municipais delineadas para o território, a par dos projetos para os próximos anos que visam transformar o concelho num território mais moderno e sustentável, mais competitivo e com novos investimentos.

A Bienal de Arquitetura de Veneza 2014, comissariada pelo arquiteto Rem Koolhass, é, segundo o mesmo, um evento de arquitetura e não de arquitetos e que pretende focar o que é essencial da prática e desafia os países a assumirem as suas características e particularidades.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign