20 de Outubro de 2017
20º
max. 21º
min. 18º
notícias
iniciativas em destaque
sustentabilidade 18 de Maio de 2012
Setúbal mostra Ambiente sustentado

A importância da “partilha e troca de conhecimentos sobre boas práticas ambientais” foi salientada no dia 18 pelo vereador do Ambiente da Câmara Municipal, Manuel Pisco, na abertura de uma conferência no âmbito da iniciativa “Setúbal Concelho Sustentável”.

No encontro, na Casa da Baía, Manuel Pisco vincou que “Setúbal deve ser um palco de excelência para o debate destas questões” porque está enquadrado “num meio de natureza protegido”, aludindo à Arrábida, candidata a Património Mundial Misto da Humanidade.

“Este espaço de debate possibilita uma atualização do que está a ser feito, na região e no País, ao nível das políticas e sustentabilidade ambiental”, destacou o vereador, reforçando a necessidade de se implementar, decisivamente, boas práticas ambientais para “um equilíbrio ecológico”.

“Sustentabilidade. Mostra de Projetos Locais” foi o tema do primeiro painel temático da conferência do “Setúbal Concelho Sustentável”, organizado pela Autarquia em parceria com entidades, associações e empresas com representação local.

As cidades sustentáveis e os princípios inerentes à sua criação estiveram no centro da primeira apresentação da manhã, dinamizada por João Farinha, da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa.

“A criação de cidades sustentáveis é complexa e exige uma estreita articulação de competências nesta área”, defendeu João Farinha, dando como exemplo uma obra de requalificação urbana a decorrer numa zona ribeirinha da cidade alemã de Hamburgo, intervenção que concentra vários princípios de boas práticas, com destaque para os transportes e mobilidade, energia e certificação de edifícios.

O trabalho dinamizado pela ENA – Agência de Energia da Arrábida na promoção de boas práticas ambientais também fez parte das temáticas de debate da conferência, cabendo a Orlando Paraíba apresentar alguns dos projetos já implementados e outros em fase de desenvolvimento, com destaque para o “Jardim das Energias”.

Esta ação, a implementar no espaço verde das Escarpas de Santos Nicolau, consiste na criação de uma área interpretativa subordinada à temática das energias renováveis, um recurso pedagógico e didático, sobretudo para os mais novos e a comunidade escolar.

Além da criação de cinco estações temáticas com exemplos de aproveitamento de energias renováveis, o “Jardim das Energias” é complementado por um edifício energeticamente eficiente, com apresentações multimédia.

As medidas que visam a melhoria da eficiência energética adotadas pela Câmara Municipal de Setúbal ao nível da iluminação pública, edifícios camarários e energias renováveis também foram abordadas no encontro, com exemplos práticos de soluções já implementadas e futuros projetos a desenvolver.

No que respeita à iluminação pública, Carlos Durval, técnico da Câmara Municipal, adiantou que a Autarquia, através de uma candidatura no âmbito do QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional, está a requalificar as luminárias e a reforçar alguns pontos iluminação numa área central da cidade.

O projeto, um investimento global da ordem dos 210 mil euros, comparticipado em 50 por cento através de fundos comunitários, com a implementação de luminárias LED e balastros eletrónicos, permite uma poupança energética anual da ordem dos 23 mil euros. No Parque do Bonfim, onde a tecnologia LED já foi instalada, a poupança energética alcança os 65 por cento.

Nos edifícios municipais, o objetivo é instalar bancos de condensadores nos quadros elétricos, um investimento de 36 mil euros que permite uma redução anual de custos com a eletricidade de 24 mil euros. Já a substituição das luminárias dos semáforos por LED, concurso atualmente a decorrer, o investimento de perto de 216 mil euros materializa uma redução de encargos anuais de 78 mil euros.

Ao nível das energias renováveis, Carlos Durval apontou como exemplo a colocação de painéis solares e fotovoltaicos no Parque Verde da Bela Vista, adiantando que a Câmara Municipal está a estudar a possibilidade de implementar sistemas de microgeração em vários edifícios.

A sustentabilidade ambiental adotada pela Autarquia é alargada aos jardins de Setúbal, “locais importantes que permitem solucionar problemas relacionados com o crescimento desorganizado das cidades e tornam as áreas urbanas com melhores condições de habitabilidade”, sublinhou o chefe da Divisão de Espaços Verdes da Autarquia, Sérgio Gaspar.

Na intervenção, defendeu a importância de rentabilizar os custos inerentes com a utilização da água nos jardins, dando como exemplo a execução de furos de captação de água para rega de jardins e abastecimento de água no Jardim da Algodeia e no Parque de Vanicelos, casos em que o investimento realizado teve retorno em cerca de um ano e dois meses.

A conferência “Setúbal Concelho Sustentável” contou ainda com a intervenção “Sustentabilidade em meio rural – o caso do PROVE”, dinamizada por José Diogo, da ADREPES – Associação para o Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal.

“A população residente de roazes do Estuário do Sado: ameaças e desafios”, por Mariana Sequeira, da Reserva Natural do Estuário do Sado, e “Desenvolvimento de uma rede de áreas marinhas protegidas: MAIA – projeto de cooperação europeu”, por Miguel Henrique, do Parque Natural da Arrábida, foram outras intervenções do encontro, com temáticas sobre “Boas práticas de sustentabilidade nas empresas de Setúbal”.

O “Setúbal Concelho Sustentável” conta ainda com a “Mostra de Boas Práticas de Sustentabilidade”, hoje e amanhã, com venda de produtos regionais e stands de exposição de empresas, entidades e associações envolvidas neste projeto, que mostram as inovações tecnológicas ao nível da sustentabilidade.

“Estão aqui muitos e bons exemplos de tecnologia que materializam soluções práticas de poupança energética”, enalteceu o vereador Manuel Pisco, na abertura oficial do certame, onde constam viaturas elétricas e equipamentos de conversão de carros convencionais para veículos elétricos.

“O investimento inicial nestas soluções ainda representa um grande esforço financeiro mas o retorno compensa”, adiantou o autarca, reforçando que é “importante sensibilizar a população para a adoção de medidas que minimizem os estragos no meio ambiente”.

A feira está patente ao público na placa central da Avenida Luísa Todi, numa área próxima da Casa da Baía. No dia 18, funciona até às 18h00 e, no dia 19, das 09h30 às 18h00.

No dia 19, novamente na Casa da Baía, entre as 09h30 e as 16h30, realiza-se um conjunto de palestras subordinadas ao tema “Produção Sustentável”, organizadas pela Agrobio e pelo Grupo Informal de Setúbal.

No âmbito do “Setúbal Concelho Sustentável” realizam-se, nos dias 19 e 20, atividades ao ar livre, com visitas a empresas instaladas no território e passeios a espaços naturais e de lazer na região.

Uma visita à nova fábrica de papel do grupo Portucel Soporcel, com ponto de encontro às 10h00, nos Paços do Concelho, e um passeio em autocarro panorâmico pela Serra da Arrábida, com início na Casa da Baía, às 15h00, são as duas atividades programadas para dia 19.

No dia 20, as iniciativas incluem uma visita aos viveiros da Secil e a realização de percursos de interpretação ambiental, com concentração às 10h00, nos Paços do Concelho, e um passeio pedestre no Parque Natural da Arrábida, com início igualmente às 10h00, no Parque Ambiental do Alambre.

No mesmo dia, às 10h00, realiza-se um passeio pedestre, observação de aves e uma visita ao Moinho de Maré, com piquenique, na Herdade da Mourisca, e uma visita ao espaço rural de tradição agropecuária e vinícola da Quinta de Alcube e à recuperada Capela das Necessidades. À mesma hora, nos viveiros da Câmara Municipal, nas Amoreiras, há um workshop sobre “Permacultura na Prática!”.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign