19 de Outubro de 2017
18º
max. 21º
min. 14º
notícias
iniciativas em destaque
urbanismo 22 de Fevereiro de 2017
Soluções tratam Quinta da Amizade

Soluções urbanísticas a implementar no loteamento inacabado da Quinta da Amizade, entre as quais a criação de um parque verde, foram apresentadas no dia 21, à noite, pela Câmara Municipal a moradores, em reunião do Ouvir a População, Construir o Futuro.

Trata-se de uma área habitacional na freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra, projetada há mais de uma década e na qual existem vários lotes urbanizáveis inacabados, com terrenos baldios, imóveis incompletos e, sobretudo, infraestruturas do domínio público não concretizadas pelos loteadores.
 
Este é o contexto do encontro que levou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, técnicos municipais e o presidente da Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra, José Belchior, a reunir, na sede da junta, com moradores da Quinta da Amizade para apresentação de soluções a implementar naquele território.
 
“Estamos aqui a dar a cara por aquilo que são as nossas responsabilidades e, também, por outras que não as são”, sublinhou Maria das Dores Meira sobre a situação urbanística da Quinta da Amizade, que começa agora a ser solucionada com um conjunto de intervenções asseguradas pela autarquia. 
 
São operações prioritárias ao nível das áreas de circulação pedonal, nas quais se incluem a criação, conclusão e reparação de passeios e lancis, mas também rodoviárias, neste caso através de asfaltamentos betuminosos. Há também a necessidade de colocação de sinalização, vertical e horizontal. 
 
Mais complexa é a situação dos loteamentos abandonados, muitos ainda por começar e que se transformaram em terrenos baldios invadidos por vegetação descaracterizada, alguns inacabados e outros ainda em início de construção. Tudo isto em contraste com loteamentos terminados e habitados.
 
A autarca explicou que “agora, finalmente, a Câmara Municipal de Setúbal conseguiu assumir, do ponto de vista jurídico, a Quinta da Amizade”, com o desencadeamento de vários processos que permitem, paulatinamente, a ativação de garantias bancárias de obra para a execução de várias ações e, noutros casos, para conclusão.
 
O presidente da Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra, José Belchior, destacou que a Junta e a Câmara têm dado “o máximo para que as situações da Quinta da Amizade sejam solucionadas em breve”. Acrescentou que “desde há cerca de duas semanas que já há obras a decorrer no terreno”.
 
Sobre as intervenções em curso, a diretora do Departamento de Obras Municipais da Câmara Municipal de Setúbal, Lénia Guerreiro, adiantou que uma das intervenções em curso diz respeito à colocação de sinalização em vários arruamentos definidos como prioritários de acordo com as necessidades colocadas pelos munícipes.
 
“Foram acionadas garantias bancárias para concluir aquilo que o loteador não conseguiu fazer, compromisso que foi iniciado pela sinalização”, uma empreitada no valor de 25 mil euros, explicou a técnica municipal, que acrescentou que faltam ainda passadeiras e sinais de peões, executados após os trabalhos de asfaltamento. 
 
Em curso estão trabalhos de pavimentação na Estrada de Algeruz e na Rua Manuel Gonçalves Branco a que se seguem outros, à medida que os processos administrativos fiquem concluídos, em locais daquela zona habitacional, como a Avenida Quinta da Amizade e a Rua das Laranjeiras.
 
Nestes casos, além das operações de asfaltamento, os trabalhos, orçados em cerca de 150 mil euros, incidem na implementação de outras medidas urbanísticas, como pavimentação de bolsas de estacionamento, execução de passeios e rebaixamento de lancis nas zonas destinadas ao atravessamento pedonal.
 
Em fases posteriores, a Câmara Municipal de Setúbal prevê concluir as infraestruturas urbanísticas dos restantes arruamentos da Quinta da Amizade e avançar para uma intervenção paisagística numa área de terreno com mais de três hectares para criação de um amplo parque verde. 
 
A proposta de criação do Parque Verde da Quinta da Amizade na área de cedência daquele loteamento foi apresentada pelo chefe do Gabinete de Gestão, Requalificação e Imagem Urbana da Câmara Municipal de Setúbal, Nuno Viterbo, com os moradores a conhecerem várias possibilidades de ocupação do espaço.
 
Para a área de 32.000 metros quadrados, de acordo com o previsto no projeto original, foi programada a criação de um amplo parque verde, ação nunca executada. Agora, a equipa da autarquia atualizou o projeto tendo em conta as necessidades da população no que respeita à vivência e usufruto urbano. 
 
A proposta apresentada para aquele espaço inclui a criação, num perímetro com cerca de 500 metros, de circuitos pedonais com equipamento geriátricos para a prática informal de desporto ao ar livre, assim como a execução de vários atravessamentos pedonais com pequenas pontes nas linhas de água existentes. 
 
Está também projetada a definição de zonas para a prática de jogos informais, a par da construção de um quiosque com sanitários e um parque infantil, infraestruturas que na proposta apresentada ficam localizadas na zona mais central daquele que será o futuro Parque Verde da Quinta da Amizade. 
 
O equipamento contempla também a criação de áreas de estadia com mobiliário urbano e zonas de laranjais que evocam a memória de uma ocupação antiga, assim como um espaço “cães sem trela”, vedado e com horário de utilização, e um campo de jogos polidesportivo. 
 
A proposta para o Parque Verde da Quinta da Amizade apresentada aos moradores pela autarquia teve como base o projeto original e foi atualizada “de forma a corrigir alguns erros detetados”, esclareceu Nuno Viterbo. Contudo, frisou, o estudo está aberto a melhorias de acordo com as necessidades da população.
 
Depois de anos de impasse, há soluções à vista para a Quinta da Amizade. “Só avançámos depois da certeza de que podíamos acionar as garantias bancárias. Era impossível adiantar tamanho investimento sem a segurança de sermos ressarcidos de obras que não eram da nossa responsabilidade”, vincou Maria das Dores Meira. 
 
Um grupo de trabalho constituído por moradores resultou da reunião de dia 21, de forma a desenvolver, em parceria estreita com a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra, questões relacionadas com a urbanidade da Quinta da Amizade.
 
Neste sentido, a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, que assumiu diretamente as questões relacionadas com aquele território, visita o local com moradores já no próximo sábado, às 16h00, para identificação de mais necessidades e dar seguimento a ações de melhoria da qualidade de vida da população.
 
O encontro de dia 21 concluiu um ciclo recente de reuniões do Ouvir a População, Construir o Futuro, depois de sessões destinadas a moradores da Azinhaga dos Espanhóis e Vale Cerejeiras, a 6, dos bairros dos Pescadores e Grito do Povo, a 10, da Colina de S. Francisco, a 13, da Praceta Manuel Nunes de Almeida, a 15, e da Quinta do Paraíso, a 20.
APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign