21 de Outubro de 2017
14º
max. 21º
min. 13º
notícias
iniciativas em destaque
reunião 05 de Setembro de 2013
Teatro de Bolso conclui remodelação

Um apoio financeiro no valor de 55 mil euros para a finalização das obras de remodelação do Teatro de Bolso, local de residência do TAS – Teatro Animação de Setúbal, foi aprovado no dia 4, em reunião pública, pela Câmara Municipal.

O montante atribuído corresponde à segunda e última tranche de um apoio global de 100 mil euros atribuído pela Autarquia àquela companhia setubalense para a remodelação das instalações do Teatro de Bolso. A primeira verba, no valor de 45 mil euros, foi atribuída em 2012, após aprovação em reunião pública de 17 de outubro.

O texto da deliberação fundamenta o apoio concedido ao considerar que o Teatro Animação de Setúbal, entre outros valores, é “uma das mais prestigiadas e importantes instituições culturais do concelho e da região a trabalhar no domínio das artes cénicas”.

As intervenções no Teatro de Bolso surgem através de uma proposta de requalificação e adaptação das instalações, apresentada pela Câmara Municipal de Setúbal, operação que permite a remodelação do espaço mediante as “condições mínimas exigidas pela legislação em vigor”.

A necessidade de requalificação daquele espaço cultural resulta de uma vistoria realizada em 2010 pela Inspeção-Geral das Atividades Culturais, que referenciou um conjunto de melhorias a executar nas instalações, como acessos, lotação, iluminação de emergência, identificação das filas e lugares, segurança dos panejamentos, deteção de incêndios e compartimentação de camarins e arrumos.

O TAS – Teatro Animação de Setúbal utiliza, há largos anos, a atividade teatral neste espaço denominado de Teatro de Bolso que ocupa o piso térreo de um edifício do início do seculo XX, situado na Rua Aníbal Álvares da Silva.

Homenagem a Fernando Guerreiro

A Câmara Municipal de Setúbal propôs na reunião pública de dia 4 a atribuição do nome de uma rua a Fernando Guerreiro, ator falecido a 28 de agosto.

A Autarquia destaca num voto de pesar o rigor profissional, o talento e a versatilidade de Fernando Guerreiro. “A sua voz sonora e clara, ora cantava ou recitava, ora nos comunicava a vida toda, inteira, dos poetas que lia ou das figuras que tão bem representou para nós, para nos encantar.”

Além de propor a atribuição do nome Fernando Guerreiro a uma rua do concelho, a Câmara Municipal endereçou sentidas condolências aos familiares, amigos e admiradores do ator e poeta, personalidade popular e participante ativo na vida cultural de Setúbal.

Fernando José Ribeiro Guerreiro, também autor de livros de poesia, nasceu no dia 24 de novembro de 1938, em Setúbal, e estreou-se como ator no grupo de teatro amador Ribalta, do Ateneu Setubalense, em meados da década de 1960. Antes da estreia nos palcos, foi autor de peças levadas à cena na Juventude Operária Católica.

Como ator, Fernando Guerreiro fez parte das companhias Teia, Palcarte, Teatro Infantil de Lisboa, Teatro Animação de Setúbal (TAS) e Grupo de Animação e Teatro Espelho Mágico (GATEM).

Como autor assinou as letras das canções dos espetáculos “À Coca” e “Era uma vez em Setúbal”, levadas à cena no TAS.

Durante três anos foi o autor da letra da Marcha do Bairro Santos Nicolau, em Setúbal, da qual foi padrinho.

Em 1996, Fernando Guerreiro foi agraciado com a Medalha de Honra da Cidade de Setúbal, na classe Cultura.

Pesar pela morte de bombeiros

A Câmara Municipal de Setúbal manifestou na reunião pública de dia 4 profundo pesar pelas recentes mortes de seis bombeiros portugueses no decorrer do combate aos incêndios florestais de verão.

Num voto de pesar, a Autarquia endereçou sentidos pêsames às famílias enlutadas dos bombeiros e bombeiras Bernardo Figueiredo, Bernardo Cardoso, Cátia Pereira, Ana Rita Pereira, Pedro Rodrigues e António Ferreira, condolências extensivas às respetivas corporações.

“A Câmara Municipal, ao manifestar o seu pesar pela morte destes bombeiros, presta sentida homenagem a todos os que, nos bombeiros de Portugal, continuam, diariamente, a arriscar a vida para proteger os outros, para que os danos causados pelas chamas sejam reduzidos, para que o nosso país seja mais seguro”, refere o texto.

A Autarquia classificou a tarefa dos bombeiros de “nobre missão de proteção de vidas e bens” e destacou o “enorme respeito que estes homens e mulheres merecem”.

A Câmara Municipal de Setúbal assegura que continuará a dar todos os contributos que estiverem ao seu alcance para que os bombeiros “sejam mais fortes, mais capazes e tenham sempre as melhores condições para atuar em segurança”, dando como exemplos as apostas na formação dos bombeiros e na prevenção e vigilância de fogos.

O falecimento dos bombeiros motiva um minuto de silêncio na cerimónia de hastear da bandeira no Dia da Cidade, 15 de setembro, com a presença de um dispositivo de sapadores e voluntários de Setúbal.

Coral Luísa Todi melhora instalações

Um apoio financeiro superior a 40 mil euros para a realização de obras de beneficiação das instalações do edifício do Coral Luísa Todi, na zona da Reboreda, foi aprovado na reunião pública de dia 4 pela Câmara Municipal de Setúbal.

O texto da deliberação camarária fundamenta o apoio concedido ao considerar que o Coral Luísa Todi é, “reconhecidamente, uma das mais prestigiadas e importantes instituições culturais do concelho e da região a trabalhar no domínio das artes performativas”.

As intervenções a realizar representam um investimento total de 40.547 euros, montante identificado através de uma proposta de remodelação das instalações, apresentada pela Câmara Municipal, que vai permitir a remodelação do espaço mediante as “condições mínimas exigidas pela legislação em vigor”.

As ações a desenvolver na sede do Coral Luísa Todi, assinala o documento, visam adequar o edifício “às imposições legais”, tendo sido referenciado por parte dos serviços municipais um conjunto de melhorias a realizar, nomeadamente nos acessos, na iluminação de emergência e na deteção de incêndios.

Fundado em 25 de outubro de 1961 por Maria Adelaide Rosado Pinto e Aurélio Lino da Conceição Fernandes, o Coral Luísa Todi, em atividade ininterrupta desde 1963, é uma instituição de “inestimável valor para o fomento e desenvolvimento da atividade cultural no concelho”.

Ao longo do meio século de atividade, o Coral Luísa Todi tem promovido distintas manifestações culturais no concelho e em vários pontos do País, diversificando a atividade coral em iniciativas como cursos, ateliers, workshops e exposições, a par da organização de concertos.

Destaque, igualmente, para a dinamização de outros projetos artísticos por parte desta instituição setubalense, agraciada em 1997 pela Autarquia com a Medalha de Honra da Cidade – Classe Cultura, como a criação do Coral Infantil Luísa Todi, em 2009, e o Conservatório de Artes do Coral Luísa Todi, em 2011.

As instalações do edifício-sede do Coral Luísa Todi, construídas nos anos 80 num terreno cedido pela Câmara Municipal de Setúbal, estão localizadas no número 15 da Rua Carlos Ferreira, na zona da Reboreda, freguesia de Nossa Senhora da Anunciada.

Apoio a projeto social educativo

A Câmara Municipal de Setúbal aprovou na reunião pública de dia 4 a celebração de um contrato de comodato com o ICE – Instituto das Comunidades Educativas com vista à dinamização de um equipamento de âmbito social.

O acordo, válido por um período de quatro anos, visa a cedência, a título gratuito, de instalações com 115 metros quadrados num prédio urbano localizado na Rua do Moinho, no Bairro da Bela Vista, imóvel propriedade da Câmara Municipal de Setúbal.

O ICE – Instituto das Comunidades Educativas é uma associação de âmbito nacional, de utilidade pública e sem fins lucrativos, com sede em Setúbal, constituída em 1992 numa confluência de projetos de intervenção social e com o envolvimento e a articulação de várias instituições.

A organização, gestão, animação e apoio a projetos de intervenção, investigação e desenvolvimento, de âmbito educativo, cultural, social e económico, são objetivos deste instituto, que promove a inclusão social e o desenvolvimento das comunidades locais.

A deliberação fundamenta que a Autarquia reconhece o trabalho desenvolvido pelo ICE no concelho, empenho traduzido “numa parceria continuada em vários ações e projetos, através do Gabinete de Gestão e Intervenção Social e do Gabinete de Imigrantes e Minorias Étnicas”.

O texto reforça que o espaço disponível no Bairro da Bela Vista, considerando que o mesmo deve ser utilizado para fins de prevenção da exclusão social, da promoção do diálogo intercultural e da participação cidadã no desenvolvimento local, “preenche as condições necessárias para a prossecução” dos objetivos propostos.

No âmbito do contrato de comodato celebrado com a Câmara Municipal de Setúbal, o ICE – Instituto das Comunidades Educativas compromete-se a assumir todos os encargos decorrentes da utilização daquele espaço, não sendo permitida a utilização daquelas instalações para outras finalidades.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign