23 de Outubro de 2017
17º
max. 26º
min. 10º
notícias
iniciativas em destaque
teatro 25 de Agosto de 2014
Teatro em festa cativa público

A estreia da peça “Trilogia Whitman – Capítulo II – Saudação”, no dia 23, à noite, no Fórum Municipal Luísa Todi, foi um dos destaques do arranque da XVI Festa do Teatro, a decorrer em Setúbal até ao dia 31.

O espetáculo do Teatro Estúdio Fontenova, com interpretações de Eduardo Dias e Wagner Borges, foi marcado pela dinâmica e musicalidade presente em palco, no qual marcou também presença Filipe Oliveira, na bateria. A música contou com a participação especial de Davide Fournier, em guitarras, gravadas.

A peça, com duração de aproximadamente uma hora e direção de José Maria Dias, integrada na “secção oficial” da XVI Festa do Teatro – Festival Internacional de Teatro de Setúbal, espetáculos sempre com início às 22h00, apresentou ao público uma narrativa com textos de Fernando Pessoa, Federico García Lorca e Walt Whitman.

A programação de dia 23 incluiu ainda “Inércia”, da companhia UmColectivo, ao início da tarde, na Casa d’Avenida, e um espetáculo de stand up comedy de Pedro Luzindro, à noite, no Pátio do Dimas, Casa da Cultura, iniciativas integradas na “secção mais festa”.

No dia anterior, a 22, na sessão de abertura oficial do certame organizado pelo Teatro Estúdio Fontenova em parceria com a Câmara Municipal de Setúbal, além das habituais alocuções houve um apontamento musical que juntou Davide Fournier e Filipe Oliveira em palco no Pátio do Dimas.

O vereador da Cultura da Autarquia, Pedro Pina, enalteceu a organização do evento e destacou o contributo da programação da Festa do Teatro para uma maior e melhor oferta cultural na cidade. O autarca lançou ainda o repto à população para assistir às várias peças em exibição até ao final do mês.

O diretor do Teatro Estúdio Fontenova, José Maria Dias, apesar de aludir às dificuldades financeiras para montar a XVI Festa do Teatro, salientou a parceria com o Município e os apoios da Direção-Geral das Artes e da Secretaria de Estado da Cultura, a par de outras entidades.

O primeiro dia do festival contou ainda com a encenação da peça “Os Negros e os Deuses do Norte”, da Companhia João Garcia Miguel, um concerto performativo no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama, e a exibição do filme “Mickey”, no Parque Urbano de Albarquel.

No dia 24, a Companhia de Teatro Contemporânea apresentou uma nova versão de “Branca de Neve”, no Teatro de Bolso, enquanto a Output Teatral de Lisboa encenou “D. Afonso Henriques 3 em 1”, espetáculo do “Mais Festa” dinamizado no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama.

No dia 25, à tarde, o certame continua com “La Señorita Lupierre”, pela companhia Miguelillo, de Espanha, às 18h00, no Parque Urbano de Albarquel, e com Conversas de Teatro, com o tema “A Mulher na Arte e no Teatro”, às 19h00, com várias convidadas no Pátio do Dimas, Casa da Cultura.

“Cafundó Onde o Vento Faz a Curva”, pela companhia CIA D’Artes, do Brasil, está em cena no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama, no dia 25, à noite, a partir das 22h00, dia que marca um quarto de século da estreia desta peça de teatro.

A 26, Circ Panic, de Espanha, apresenta “La Caranava Pasa”, espetáculo de artes circenses a realizar no Parque do Bonfim. No mesmo local, a 27, o Teatro das Beiras mostra “Farsas per Música”, uma citação contemporânea inspirada na tradição do teatro musical burlesco.

“Fatma”, um monólogo vigoroso sobre a fragilidade da humanidade, com texto do dramaturgo argelino M'Hamed Benguettaf, é a proposta do Teatro dos Aloés para dia 28. Já “Bandoleiros Cabaret”, da Jangada Teatro, está em cena a 29, no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama.

“O decisivo na política não é o pensamento individual, mas sim a arte de pensar a cabeça dos outros (disse Brecht)”, baseado em alguns dos grandes discursos políticos da história, é a proposta para o dia 30 da companhia Mala Voadora, novamente no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama.

A secção oficial da XVI Festa do Teatro termina no dia 31, no Fórum Municipal Luísa Todi, com “Punk Rock”. A peça dos Artistas Unidos, com texto de Simon Stephens, é inspirada no trágico tiroteio ocorrido em 1999 na Columbine High School, no Colorado, Estados Unidos da América.

Um concerto/baile com “A Batalha do Modesto Camelo Amarelo”, às 23h30, de entrada livre, na zona defronte da Casa da Cultura, encerra a edição deste ano do Festival Internacional de Teatro de Setúbal, num programa dinamizado ao longo de dez dias com cinema, stand up comedy, workshops, literatura e uma exposição.

Os espetáculos da programação oficial do certame, sempre com início às 22h00, têm bilhetes a 7 e a 5 euros, enquanto os da seção mais festa, com contribuição solidária, da responsabilidade dos artistas intervenientes, realizam-se às 19h00 (a concurso) e às 23h30 (extraconcurso).

O ciclo “Mestres do Cinema ao Ar Livre”, com dois filmes subordinados à temática da mulher na sétima arte, sempre às 22h00, no Parque Urbano de Albarquel, com entrada livre, inclui, além de “Mickey”, com Mabel Normand, obra já exibida no dia 22, “Suds”, com Mary Pickford.

A XVI Festa do Teatro conta ainda com uma oficina de cinema intergeracional, para jovens e adultos, proporcionada pela CIA D’Artes do Brasil. Dois grupos, no total de trinta elementos, criam um filme, adicionando imaginação e outras histórias, para ser apresentado ainda no decorrer do certame.

A atividade, a dinamizar entre os dias 18 e 22, no Mercado do Livramento, no auditório do Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal, culmina no dia 27, às 19h00, com a apresentação final da “Oficina Prática de Cinema – o Terceiro Olhar”, com entrada gratuita.

O programa completo do certame está disponível em www.teatrofontenova.blogspot.com.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign