24 de Outubro de 2017
15º
max. 26º
min. 11º
notícias
iniciativas em destaque
informática 22 de Julho de 2014
Tecnologia promove inclusão social

Quatro jovens da Bela Vista receberam no dia 21, ao final da tarde, do Comité para a Democratização da Informática os diplomas que certificam a aptidão para atividades de inclusão social naquela comunidade através do uso das tecnologias.

“Faltam-me as palavras para transmitir o que tem acontecido no território da Bela Vista”, afirmou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores, que com o vereador Carlos Rabaçal, entregou os diplomas aos jovens presentes na cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Dos 12 jovens da Bela Vista, entre os 15 e os 22 anos, que integraram o projeto Comité para a Democratização da Informática, realizado entre abril e julho, no Mercado 2 de abril, apenas seis tiveram direito a diploma.

Depois de uma primeira abordagem sobre os pontos fortes, como o espírito de união e a realização de atividades, e os fracos ao nível social do bairro, o vandalismo e o racismo, acabar com a imagem distorcida que as pessoas têm da Bela Vista foi o principal objetivo neste projeto, através da criação de um jornal.

Maria das Dores Meira destacou a “transformação muito grande que está a acontecer na Bela Vista”, sobretudo através do programa municipal “Nosso Bairro, Nossa Cidade”, uma alteração que passa também por “mudar mentalidades e apostar na juventude”.

Durante a formação, os jovens tiveram contacto com o dia-a-dia de um jornal, tendo visitado a redação do “Diário de Notícias”, e o apoio das jornalistas Ana Torres Pereira, do “Jornal de Negócios”, e Paula Oliveira, diretora do “iol”.

“O maior investimento, aquele que não tem preço, é a transformação das vossas vidas”, apontou a autarca, dirigindo-se aos jovens.

O diretor executivo do Comité para a Democratização da Informática – Portugal, João Baracho, que em breves palavras explicou a missão do CDI, referiu que as realidades sociais nos vários centros são diferentes.

Em relação ao jornal da Bela Vista, “O Bairro”, João Baracho deu os parabéns à equipa, acompanhadas por duas formadoras, por terem atingindo o objetivo.

Além disso, “O Bairro” será um projeto para dar continuidade, com apoios como a Media Capital, com novas parcerias, e uma equipa residente em formação contínua.

“Vamos aprender a ser jornalistas a sério”, recordou o diretor executivo do Comité para a Democratização da Informática – Portugal, lembrando o entusiasmo dos jovens moradores da Bela Vista.

João Baracho contou que a reação dos jornalistas envolvidos no projeto ao lerem o jornal “O Bairro” foi que tinha sido “feito por profissionais”.

Depois de fornecidas as “ferramentas para evoluírem”, há que torná-lo “sustentável”, através de parcerias e de evoluir para novos meios de comunicação.

Ainda sobre a visita ao “Diário de Notícias”, o diretor do comité contou que os jornalistas “gostaram imenso” da visita dos jovens ao jornal e da “maneira como trabalham”.

Isília Veiga, conhecida por Leny, 21 anos foi uma das jovens que recebeu o diploma, uma distinção “muito gratificante”.

Da experiência do projeto Comité para a Democratização da Informática, Leny, quer seguir jornalismo, revela que do que mais gostou foi trabalhar em equipa. “Era um grupo muito organizado, equilibrado e responsável.”

O Comité para a Democratização da Informática, organização não-governamental fundada em 1995, no Brasil, tem como principal missão promover a inclusão social com recurso às tecnologias de informação e comunicação e estimular o empreendedorismo e a cidadania ativa.

A organização conta com um total de 821 centros de inclusão digital, incluindo três em Portugal – Almada, Setúbal e Vale de Cambra – instalados em 13 países, nomeadamente no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, Estados Unidos, México, Peru, Reino Unido, Uruguai e Venezuela.

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign