18 de Dezembro de 2017
10º
max. 12º
min. 2º
Segurança
iniciativas em destaque
início > Atividade Municipal > Segurança > Proteção e socorro reforçam meios
Proteção e socorro reforçam meios

O reforço da arquitetura e o desenvolvimento do Sistema de Informação de Proteção Civil, incluindo as vertentes de comunicações, alerta, monitorização e localização a nível concelhio, regional e nacional, é um dos principais objetivos do Projeto Integrado de Proteção Civil e Socorro – “Resiliência Setúbal +”.

Esta candidatura liderada pela Câmara Municipal de Setúbal materializa um investimento na dotação da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal e do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal de mais e melhores condições operacionais, medida concretizada com a aquisição de equipamentos.

A aquisição de novos sistemas, veículos e equipamentos visa o aumento da capacidade de resposta operacional do concelho – exposto a perigos naturais, de transportes, tecnológicos e sociais – e de salvaguarda das populações aquando da possibilidade da ocorrência de acidentes graves, catástrofes ou outras situações de iminência de desastre.

Os investimentos realizados nos últimos anos neste setor valeram ao Município um estatuto diferenciado ao apresentar, como poucos a nível nacional, uma estrutura de resposta dedicada às diversas fases do ciclo da emergência – prevenção, preparação, socorro, recuperação e assistência, com claros benefícios na qualidade do serviço prestado às populações.

Para criar mais e melhores condições em meios e recursos para redução de desastres e de possíveis consequências, foram definidos para a concretização desta meta do Projeto Integrado de Proteção Civil e Socorro – “Resiliência Setúbal +” cinco prioridades de intervenção:

  • redução de riscos;
  • melhoria da informação sobre riscos e sistemas de alerta;
  • construção de uma cultura de segurança;
  • minimização de riscos nos setores primários;
  • reforço da preparação para a resposta.

Esta operação está enquadrada na tipologia prevista na alínea d) e f) do art.º 4 do Regulamento Específico – Prevenção e Gestão de Riscos do POVT – Programa Operacional Temático Valorização do Território – Eixo III “Equipamento operacional de proteção civil e veículos para operações de socorro de proteção civil”, no âmbito do QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional 2007-2013.

Em face do cumprimento das condições específicas enunciadas nas alíneas e), g), h) e i) do nº 2 do Artigo 7.º do Regulamento Específico do POVT – Prevenção e Gestão de Riscos, revisto e aprovado a 26 de agosto de 2009, este projeto de proteção civil tem como objetivo a criação de um sistema integrado de resposta à emergência.

O projeto cumpre e valoriza os objetivos do quadro da política nacional de proteção civil e visa dotar a Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, integrada no Sistema Nacional de Proteção Civil, e o Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal de meios de comunicação e de outros recursos/equipamentos técnicos para aumentar a capacidade de resposta operacional.

Novos equipamentos:

  • Viatura Plataforma Giratória. Com um alcance máximo, em altura, de 45 metros, o veículo está vocacionado para missões de salvamento e também para cenários de combate a incêndios. Tem 360 cavalos e pesa 35 toneladas.
  • Veículo de Socorro e Assistência Especial. Direcionado para acidentes rodoviários, com material de corte em grande amplitude e uma grua para elevar grandes cargas.
  • Veículo Especial de Combate a Incêndios Industriais. Para atuação em ocorrências na área industrial, tem dois jatos de ataque a fogos e um depósito com capacidade para 9 mil litros de água e mil de espumífero.
  • Veículo Florestal de Combate a Incêndios. A antiga viatura, com perto de 20 anos, é substituída por um veículo todo o terreno preparado para o combate a incêndios florestais.
  • Contentores Logísticos. Três contentores, aptos para atuação em qualquer teatro de operações, em qualaquer parte do mundo. Dispõem de isolamento térmico e a área de utilização máxima é de 60 metros quadrados.
  • Deteção de soterrados, salvamento em grande ângulo e espaços confinados. Um dos contentores logísticos está equipado com material de última geração para busca e resgate em estruturas colapsadas.
  • Centro Municipal de Operações de Socorro. O modernizado equipamento conta com um novo sistema de gestão de emergência, a par de 65 rádios de comunicação SIRESP – Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal.

Custo total: € 2.662.457,78 | Financiamento: € 2.067.429,95

APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign