28 de Abril de 2017
13º
max. 14º
min. 11º
História
iniciativas em destaque
início > Concelho > História > Paços do Concelho > Tríptico dos Setubalenses Ilustres
Tríptico dos Setubalenses Ilustres

Sete séculos de história local estão representados nos “ilustres setubalenses” que figuram no célebre “Tríptico” de Luciano dos Santos.

Três painéis – o dos religiosos, o central e o dos artistas – compõem este “tesouro” requisitado ao pintor setubalense pela Câmara Municipal e que se pode admirar, desde 1957, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Algumas ligadas ao meio artístico através da música ou da poesia, cinco figuras – padre Joaquim Silvestre Serrão, D. Pedro Fernandes Sardinha, D. Gonçalo Pinheiro, frei João Pinheiro e frei Agostinho da Cruz, que apesar de não ser natural de Setúbal, aqui faleceu – compõem o painel da esquerda, o dos eclesiásticos.

A única mulher representada no “Tríptico dos Setubalenses Ilustres”, personalidade principal do painel central, é, como não poderia deixar de ser, a cantora lírica Luísa Todi.

Bocage, Vasco Mouzinho de Quevedo, autor do épico “Afonso Africano”, António Maria Eusébio, apelidado de Calafate, o “cantador de Setúbal” e os cronistas Manuel Maria Portela e Fran Paxeco são alguns dos setubalenses destacados no mesmo painel.

Cavaleiros da Ordem de Santiago, numa alegoria à concessão do foral, em 1249, navegadores que viajaram, por exemplo, na rota da Índia, uma caravela e bandeiras, quer daquela instituição, quer de Setúbal, são personagens e elementos de fundo no painel central.

No da direita, seis artistas, pintores e músicos, completam esta obra. Referimo-nos aos músicos Frederico do Nascimento, Gomes Cardim e Plácido Stichini e aos pintores Morgado de Setúbal, João Vaz e Pereira Cão.

No Jogo do Tríptico coloque à prova os seus conhecimentos sobre algumas das personalidades mais marcantes da história de Setúbal.

ferramentas
APOIOS

AMRS
Setúbal é um Mundo
Câmara Municipal de Setúbal. ©
Todos os direitos reservados

website concebido por dodesign