12° Parcialmente nublado
Receção a diretora nacional do Ministério da Saúde de Moçambique

O Governo de Moçambique endereçou no dia 12 um convite à presidente da Câmara Municipal de Setúbal para ser recebida pela ministra da Saúde local como reconhecimento da ajuda dada pela autarquia ao Hospital Central de Quelimane.


A diretora nacional de Gestão e Garantia da Qualidade do Ministério da Saúde de Moçambique, Helena Mhula Chong, foi recebida pela presidente do município, Maria das Dores Meira, para agradecer pessoalmente o trabalho de solidariedade realizado por Setúbal.

Helena Mhula Chong endereçou um convite oficial a Maria das Dores Meira para ser recebida, em Moçambique, pela ministra da Saúde, Nazira Abdula.

Este convite traduz a satisfação do Governo moçambicano pela campanha de solidariedade promovida recentemente pelo município setubalense que resultou na doação, só ao Hospital Central de Quelimane, de mais de mil unidades de medicamentos, além de material hospitalar variado, fraldas e 400 pares de sapatos ortopédicos.

A diretora do Ministério da Saúde de Moçambique aproveitou para apresentar os cumprimentos à presidente da Câmara Municipal por se encontrar, nos dias 11 e 12, em Setúbal a recolher experiências na área da acreditação da qualidade hospitalar.

A responsável teve oportunidade conhecer o Centro Hospitalar de Setúbal – Hospital de São Bernardo, instituição reconhecida internacionalmente na área da acreditação da qualidade hospitalar, com vários prémios conquistados nos últimos dez anos.

Na visita à unidade hospitalar, Helena Mhula Chong, acompanhada, entre outros, do presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal, Manuel Francisco Roque Santos, ficou a conhecer, em detalhe, as normas cumpridas pelo hospital para o reconhecimento da acreditação de qualidade.

A deslocação destinou-se a recolher experiências, conhecimentos e procedimentos de atuação em matéria de acreditação de qualidade hospitalar, área na qual o Centro Hospitalar de Setúbal – Hospital de São Bernardo é considerado um exemplo, com o objetivo de os implementar em unidades hospitalares de Moçambique.