31° Céu limpo
Nosso Bairro, Nossa Cidade | Street Jazz Dance | José Semedo

Um conjunto de aulas de dança gratuitas, a realizar em agosto, no âmbito do programa municipal Nosso Bairro, Nossa Cidade, convida crianças e jovens a praticar atividade física de forma ritmada.


O Street Jazz Dance, que o bailarino setubalense José Semedo promove com o apoio da Câmara Municipal de Setúbal, dirige-se a crianças e jovens, com o objetivo de incentivar a prática de atividade física de forma animada e com caráter regular.

A 12, 19 e 26 de agosto, sempre a partir das 16h00, as portas do espaço Nosso Bairro, Nossa Cidade, no número 6 da Rua do Monte, na Bela Vista, estão abertas a quem quiser entrar no ritmo da dança, em diferentes estilos, que vão das sonoridades urbanas do hip-hop, passando pelo tecno e house.

O objetivo do evento passa por cativar os participantes para a dança, com a intenção de criar turmas com atividade regular.

Cada aula do Street Jazz Dance tem a duração aproximada de 40 minutos e limite máximo de dez participantes, devido às medidas de contenção da pandemia de Covid-19.

As inscrições devem ser concretizadas através do telefone 968 561 618.

José Dias Semedo, de 31 anos, que dinamiza as aulas do Street Jazz Dance, encontrou na dança um escape para a sua timidez.

“A paixão pela dança teve início por volta dos 16 anos de idade e naquele momento da vida era a minha forma de expressão, pois era uma pessoa muito reservada e tímida”, refere o bailarino e voluntário do Nosso Bairro, Nossa Cidade, projeto municipal com ações regulares de promoção de cidadania ativa nos bairros da Alameda da Palmeiras, Bela Vista, Forte da Bela Vista, Manteigadas e Quinta de Santo António.

“A música eletrónica sempre foi um chamariz. Por isso, as duas primeiras danças que aprendi foram o house e o tecktonik, um estilo de dança de rua com origem em França”, refere o bailarino formado na Art’J – Escola Profissional de Artes Performativas da Jobra.

O Nosso Bairro, Nossa Cidade envolve residentes, serviços autárquicos e perto de trinta entidades sediadas no território, promovendo ações protagonizadas pelos próprios moradores, geradoras da participação das pessoas nas decisões que a elas e à sua comunidade dizem respeito.

Os moradores envolvidos neste do programa municipal, organizados em grupos, participam nas decisões e também nas tarefas inerentes à execução das ações, numa lógica de formação de lideranças e de mobilização popular, com o objetivo de promover a autonomia, a responsabilidade e o crescimento coletivo.

 

Documentos Relacionados