Céu limpo
'Bandida' - Marta Dias e Carlos Xavier - Março Mulher 2019

Marta Dias e Carlos Barreto Xavier apresentaram no dia 8, à noite, no Fórum Municipal Luísa Todi, o mais recente projeto musical, Bandida, que une os ritmos do jazz ao fado.


 

Foi num cenário intimista que Marta Dias, toda vestida de preto, apresentou Bandida, projeto musical produzido em estreita colaboração com Carlos Barreto Xavier, que colabora com a artista há mais de duas décadas.

No espetáculo do programa Março Mulher 2019, organizado pela Seies – Sociedade de Estudos e Intervenção em Engenharia Social em parceria com a Câmara Municipal de Setúbal, Marta Dias celebrou, através de canções rebeldes, cantadas com ternura, atrevimento e ousadia, o eterno feminino.

Marta Dias interpretou temas como “Canção da Bandida”, “Esse Meu Amor” e “Lamento da Princesa Errante”, acompanhada ao piano por Carlos Barreto Xavier, na percussão por Ruca Rebordão e no baixo elétrico por Yuri Daniel.

No concerto de sexta-feira, Dia Internacional da Mulher, Marta Dias e Carlos Barreto Xavier levaram ao palco do Fórum Municipal Luísa Todi a fadista Ana Laíns, vencedora da Grande Noite do Fado de Lisboa em 1999 e considerada como uma das grandes revelações do fado de 2006.

Editado em maio do ano passado, Bandida homenageia as vozes femininas do jazz americano e revela as raízes são-tomenses e o tom mestiço da voz de Marta Dias.

Natural de Lisboa, Marta Dias, com uma forte ligação a Setúbal, conta no percurso musical com três álbuns de originais, “Y U É”, editado em 1997, “Aqui”, 1999, e “Quantas Tribos”, 2016, e participações em vários projetos musicais.

Carlos Barreto Xavier, com vasta obra editada e colaborações com artistas e bandas nacionais, desenvolve trabalho solidário e investiga as relações entre a música e a educação no ensino básico, tal como a inclusão social pelas artes.