17° Céu limpo
Coronavírus Covid-19 | Restauração/Hotelaria | Frente ribeirinha | Espaços encerrados

A postura inovadora na redução de riscos de desastres e as medidas eficazes face à pandemia Covid-19 assumidas pelo município de Setúbal estão em destaque na revista internacional “Geosciences”, publicação de referência na área da geociência.


Um artigo científico intitulado “Construção de Cidades Resilientes: o caso de estudo de Setúbal – Portugal” analisa a estratégia seguida no concelho para a redução de riscos de desastres naturais e as boas práticas de segurança em prol do quotidiano da população.

Setúbal foi escolhida como caso de estudo devido à localização geográfica, com praias com falésias instáveis e uma área urbana caracterizada, na maioria, por prédios antigos e industrial.

A análise centra-se nos quatro principais desastres naturais mais propícios de afetar a região, concretamente deslizamentos de terras, inundações, terramotos e risco de tsunami, e aponta, entre outras, as práticas implementadas no território que envolvem a instalação de equipamentos, como sinais de emergência e painéis eletrónicos de divulgação de informação em tempo real.

Sob responsabilidade técnica do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros de Setúbal e científica de investigadores do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa e do Comité de Dados do Conselho Internacional de Ciência alemão, o artigo avalia ainda a estratégia do município perante a Covid-19.

Setúbal é apontada como exemplo por ter “implementado uma variedade de medidas práticas e inovadoras que poderiam ser utilizadas como modelo” para serem aplicadas noutros municípios portugueses e também em áreas urbanas de outros países.

Perante o controlo da propagação da Covid-19, o documento refere que as práticas adotadas e a experiência local “foram eficazes para mitigar o impacte do vírus” na população.

A “Geosciences” é uma revista internacional interdisciplinar de acesso aberto, especializada em geociência e ciência planetária e publicada online, mensalmente, pela MDPI, editora académica de acesso livre sediada em Basileia, Suíça.

O artigo “Construção de Cidades Resilientes: o caso de estudo de Setúbal – Portugal”, pode ser consultado aqui