11.º aniversário da Casa da Cultura de Setúbal - presidente da Câmara Municipal, André Martins, e vereador da Cultura, Pedro Pina

O contributo da Casa da Cultura para a promoção das mais variadas formas de fazer cultura em Setúbal foi enaltecido no dia 5 de outubro pelo presidente da Câmara Municipal, André Martins, nas comemorações do 11.º aniversário do equipamento municipal.


“Este é um espaço que tem sido bem vivido e participado pela cultura setubalense e não só. Tem havido muita oferta e muita representação de diversos tipos de eventos que transmitem a cultura do nosso país.”

Numa cerimónia simbólica realizada no Pátio do Dimas, o autarca recordou o processo que conduziu à requalificação do espaço onde funcionou o antigo Círculo Cultural de Setúbal.

“Em 2008, a Baixa sadina estava no limite, despovoada e com muitos sinais de abandono. A Câmara Municipal tinha como preocupação criar atratividade e dar vida à Baixa. Setúbal não tinha uma casa de cultura e achámos boa ideia avançar com o projeto.”

A autarquia requalificou um espaço “com tradições e com história de cultura e de vida democrática que se encontrava ao abandono” e no dia 5 de outubro de 2012 foi inaugurada a Casa da Cultura de Setúbal.

“Aqui estão associações que não tinham instalações condignas e uma galeria de exposições utilizada por artistas de Setúbal, nacionais e até alguns estrangeiros, além de outros espaços importantes, como o Pátio do Dimas, que nos têm ajudado a concretizar o objetivo de fazer cultura e de viver a cultura em Setúbal.”

As comemorações do 11.º aniversário da Casa da Cultura, espaço de convergência de variadas formas artísticas, de criação e promoção de importantes eventos, proporcionaram um programa composto por música e cinema.

A iniciativa começou no Pátio do Dimas com uma atuação do guitarrista setubalense Renato Sousa, que revisitou algumas das melodias mais emblemáticas da carreira de José Afonso, com arranjos influenciados por estilos como jazz, música clássica e bossa-nova.

Seguiu-se um concerto no exterior do equipamento municipal em que a banda The Twist Connection, composta por Carlos Mendes, na voz e bateria, Samuel Silva, na guitarra, e Tiago Coelho, no baixo, apresentou um reportório com temas de rock’n’roll.

As comemorações encerraram com a exibição, na Sala José Afonso, da obra de Jean-Luc Godard “O Acossado” (À bout de souffle), expoente da Nouvelle Vague, do ciclo Filme Francês do Mês, organizado pela Alliance Française Setúbal e o Instituto Francês de Portugal.

A Casa da Cultura, polo de concentração cultural e gerador de novas dinâmicas sociais, é dinamizada pela Câmara Municipal de Setúbal e tem atividades de música, cinema, artes plásticas, literatura, entre outras, dinamizadas regularmente por associações da cidade, algumas delas com espaços próprios no imóvel.

Este local de fruição e partilha cultural setubalense, inaugurado a 5 de outubro de 2012, num requalificado edifício histórico da cidade, conta com galerias de exposição, espaço de artes, sala e estúdio de ensaio e gravações, salão nobre, auditório multiusos, centro de documentação, café, pátio e loja.