Céu limpo
Trabalhar Para Um Futuro Melhor - conferência - Museu do Trabalho

A necessidade de desenvolver políticas para corrigir os desequilíbrios resultantes das mudanças nas relações do trabalho foi destacada no dia 11 pelo vice-presidente da Câmara Municipal, num encontro realizado no Museu do Trabalho Michel Giacometti.


 

Na sessão de boas-vindas do encontro “Trabalhar para um Futuro Melhor”, organizado pela DGERT – Direção-Geral do Emprego e das Relações e pela OIT – Organização Internacional do Trabalho, Manuel Pisco vincou que “a redução do trabalho humano nos últimos anos, fruto da expansão tecnológica”, levanta questões que carecem de reflexão.

“A primeira linha de rendimento através do trabalho humano vai sendo cada vez menor, o que leva a pensar como se vai manter o equilíbrio. O contrato social tem de ser evocado.”

Para o autarca, a solução passa por um “equilíbrio das políticas desenvolvidas nos vários domínios, como financeiro e industrial, as quais têm de conduzir sempre ao centro do valor humano”.

O vice-presidente da Câmara Municipal considera que a realização em Setúbal deste encontro, que teve como objetivo apresentar e debater, com a participação dos parceiros sociais, o relatório da Comissão Global sobre o Futuro do Trabalho, tem “particular interesse”, uma vez que o concelho “é um paradigma das mudanças nas relações de trabalho”.

O relatório, apresentado por Rebeca Grynspan, secretária-geral ibero-americana e membro da Comissão Global sobre o Futuro do Trabalho, e pelo ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, analisa o futuro do trabalho e define várias etapas para alcançar um mundo laboral digno e sustentável numa época de mudanças e desafios.

Seguiu-se um painel moderado pela diretora-geral do Emprego e das Relações do Trabalho, Sandra Ribeiro, com as perspetivas dos parceiros sociais sobre o documento, que contou com a participação de Luís Mira, da CAP, João Vieira Lopes, da CCP, Augusto Praça, da CGTP, Nuno Byscaia, da CIP, Nuno Bernardo, da CTP, e Carlos Alves, da UGT.

A iniciativa encerrou com intervenções da diretora da OIT Lisboa, Mafalda Troncho, da diretora-geral do Emprego e das Relações do Trabalho, Sandra Ribeiro, e do secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita.