17° Nublado
Enterro do Bacalhau - São Sebastião

O cortejo tradicional do Enterro do Bacalhau colocou um ponto final nas celebrações carnavalescas em São Sebastião, no âmbito de um programa descentralizado que incluiu mais de uma dezena de atividades realizadas entre os dias 21 e 26 de fevereiro, organizadas pelo movimento associativo com o apoio da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal.


Cerca de centena e meia de foliões acorreram à sede do Grupo Desportivo “Os Amarelos”, na noite de 26 de fevereiro, para acompanhar “Tonico Bacalhau” à sua última morada. Entre o rufar dos tambores e o pranto das viúvas carpideiras, o cortejo rumou à sede do Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau (NABSN), onde o ‘juíz’ João Praia, vice-presidente da associação, procedeu à leitura do testamento do defunto, uma sátira com recados aos autarcas locais, comerciantes do bairro e outros vizinhos da coletividade.

O presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, Nuno Costa, que esteve presente na festividade, acompanhado pelos restantes membros do executivo, herdou um “bacamarte para proteger a sua gente”, enquanto o presidente da direção do NABSN recebeu “um bilhete de ida e volta para as estâncias termais, para vir mais descansado e ganhar novas credenciais para salvar o Núcleo”. Já aos “intriguistas do bairro, que só sabem dizer mal”, o falecido ofereceu “um crucifixo para expulsar o espírito do mal”.

O sermão culminou com o show das viúvas matrafonas que animaram o público com uma sensual dança, fechando com chave de ouro o Carnaval descentralizado em São Sebastião, programa organizado pelo movimento associativo, com o apoio da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal.

Das várias propostas de animação, que incluíram atividades para todos os gostos, desde matinés dançantes, bailes de máscaras, desfiles carnavalescos, cegadas, karaoke, zumba, entre outras, destaque para o jogo de futebol intercoletividades de matrafonas. A partida, que decorreu no dia 23 de fevereiro, no Campo de Jogos Manuel Alves, contou com cerca de trinta participantes mascarados a rigor, dando continuidade a uma tradição, marcada pelo convívio e boa disposição, reavivada nos últimos anos pelo Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau, Núcleo Recreativo e Desportivo Ídolos da Praça e Grupo Desportivo Os Amarelos.

A opção das autarquias locais de descentralizar esta festa popular permite que a folia chegue a todas as freguesias do concelho, democratizando a celebração do Carnaval, respeitando as tradições e a diversidade das manifestações culturais, ocupando espaços de lazer nos diversos bairros e não apenas no centro da cidade.