23° Parcialmente nublado
Conferência Comunicação e Pós Verdade - Lugar do Sapal

A dificuldade de distinguir a realidade da ficção na informação e o fenómeno da divulgação de notícias falsas com fins específicos, as fake news, estiveram em debate no dia 8, no terceiro encontro do ciclo “O Lugar do Sapal”.


Na abertura do colóquio “Comunicação e Pós-Verdade. Fake News e Ética”, o vereador da Educação da Câmara Municipal de Setúbal, Ricardo Oliveira, apelou à reflexão sobre a construção de uma sociedade de informação com método, como justificação da existência de projetos que não refletem a realidade do mundo que se ambiciona.

Quando há um ano começámos a tratar este tema, tivemos logo uma perceção da realidade, mas não tínhamos a noção do ponto da utilização da comunicação para manipular os movimentos sociais e populares”, referiu na abertura da sessão realizada no Cinema Charlot – Auditório Municipal.

O terceiro encontro promovido pela Uniseti – Universidade Sénior de Setúbal contou com os contributos de Adelino Gomes, jornalista e investigador universitário, Rita Figueiras, professora universitária, e Fernando Esteves, jornalista e fundador do jornal online Polígrafo.

No arranque das intervenções, Fernando Esteves apresentou o trabalho do Polígrafo, jornal online especialista na verificação da informação que é veiculada no espaço público, com enfoque no protagonista da notícia.

O jornalista falou da dificuldade da distinção entre realidade e ficção da informação veiculada e o impacte desta na sociedade, ao nível da apatia criada, do relativismo e da embriaguez intelectual, o que gera dúvidas em fazer escolhas informadas e fragilidade perante a eclosão de movimentos populistas, como o caso das campanhas políticas de Donald Trump e Jair Bolsonaro.

Fernando Esteves falou ainda da necessidade de prevenir uma crise de notícias falsas, denominada de infocalipse e da crise que a imprensa tradicional vive atualmente.

No final da apresentação realizou-se um debate sobre a temática com a moderação do jornalista Francisco Rito.

“O Lugar do Sapal” é um ciclo de quatro de conferências, entre outubro de 2018 e abril de 2019, que assinala o 15.º aniversário da universidade sénior sadina.

Depois de “O Sentido da Existência”, em outubro, e de “Metáforas do Mercado – A Economia do Tardo-Capitalismo”, em novembro, o ciclo refletiu, agora, sobre a problemática da comunicação e da veracidade da informação que chega às populações.

A última conferência do programa está agendada para 5 de abril e tem como tema “O Mundo é Feito de Mudança”.

Os nomes dos convidados da última conferência são anunciados brevemente, contudo, na opinião de Arlindo Mota, presidente da Uniseti, a sinergia entre a massa crítica de Lisboa e de Setúbal é para continuar “porque é um modelo que faz todo o sentido”.