17° Muito nublado
Festa do Teatro - sessão de abertura - Fado Bicha

O Festival Internacional de Teatro de Setúbal – XXII Festa do Teatro começou no dia 21 de agosto, no Jardim Multissensorial das Energias, numa cerimónia que contou com a atuação do projeto musical Fado Bicha.


Até dia 29, domingo, a festa faz-se em vários equipamentos e espaços públicos da cidade, com perto de três dezenas de eventos que “abraçam as artes cénicas e outras atividades” e “constituirão um marco nestes tempos estranhos em que vivemos”, destacou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira.

Numa altura em que “o maior desafio é repensar a forma de criar e fazer cultura”, devido à pandemia Covid-19, a autarca louvou o Teatro Estúdio Fontenova pela apresentação da 22.ª edição do Festival Internacional de Teatro de Setúbal, que se constitui como “prova de persistência na permanente construção de uma cidade com mais teatro, mais cultura”.

Para Maria das Dores Meira, o festival mostra que “é possível promover a readaptação a realidades adversas”, pois “reinventou-se” com um programa que comprova que “a cidade continua em movimento, mesmo com todas as medidas de saúde e de segurança necessárias ao cumprimento obrigatório das regras impostas pela prevenção da pandemia”.

A autarca destacou que a Câmara Municipal também teve de repensar vários eventos com a realização de “centenas de ações quer online, mas financiadas desde a primeira hora, porque mais do que promoção, é trabalho artístico, quer com a continuação do apoio às estruturas”.

Assim que as condições o permitiram, a programação regular dos equipamentos culturais municipais foi retomada, “sempre com a adoção de medidas rigorosas”, porque a saúde é primordial, mas também “o bem-estar e qualidade de vida são basilares para os munícipes e visitantes e estes são valores que só se tornam tangíveis se a cultura fizer parte das vidas de todos”.

Ainda assim, desde março foram suspensas ou adiadas mais de 250 iniciativas em Setúbal, de que são exemplos, recordou a autarca, a Feira de Sant’Iago, o EXIB Música, o Festival de Música de Setúbal e as Marchas Populares.

A XXI Festa do Teatro “esteve na iminência de não se realizar”, recorda Graziela Dias, da direção do Teatro Estúdio Fontenova, mas, com algumas alterações, acabou por concretizar-se com um programa eclético que inclui perto de três dezenas de eventos num que inclui espetáculos cénicos, atuações musicais e de dança, exposições, conversas de teatro e sessões de curtas-metragens.

“Tivemos de reagendar alguns compromissos e reduzir o programa das secções Oficial e Mais Festa. Mas apesar de todas as restrições conseguirmos concretizar a festa e trazer duas companhias estrangeiras”, vincou.

Graziela Dias agradeceu o envolvimento de dezenas de voluntários na construção do festival e, sobretudo, o apoio da Escola Secundária Sebastião da Gama e da Câmara Municipal de Setúbal, o principal parceiro na organização do evento, com um apoio financeiro de 36 mil euros nesta edição.

Como referiu a presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, “há que somar o envolvimento logístico da equipa municipal, que, não sendo só da Divisão da Cultura, acompanha e apoia, desde o primeiro momento, toda a montagem e desmontagem da festa, apoia na comunicação e faz o necessário acompanhamento técnico e de logística”.

A cerimónia de abertura da XXII Festa do Teatro, na sexta-feira ao fim da tarde, contou com a atuação da dupla Fado Bicha, com Tiago Lila, na voz, e João Caçador, na guitarra elétrica, marcada por uma nova abordagem ao fado. A subversão da tradição passa por incorporar o amor homossexual na temática das canções.

O primeiro fim de semana do festival registou “lotações quase sempre esgotadas”, o que acalmou as incertezas do Teatro Estúdio Fontenova sobre a reação do público neste momento de restrições face à pandemia de Covid-19.

“Os espetáculos têm lotações reduzidas e mesmo assim achámos que poderiam não encher. Mas estiveram quase todos esgotados e as pessoas cumpriram as normas de distanciamento e de higiene e segurança. É muito gratificante ver o público reagir desta forma e a enviar-nos mensagens de apoio”, sublinha Graziela Dias.

Os espetáculos do primeiro fim de semana da festa incluíram uma apresentação da ACTA – Companhia de Teatro do Algarve, no dia 21, que forneceu “Instruções para Abolir o Natal”, no Fórum Luísa Todi, e Et Toi Michel, projeto a solo de João Mota, compositor e músico setubalense das bandas Delamotta e Um Corpo Estranho, que atuou em frente da Casa da Cultura.

No dia 22, o Teatro Extremo levou a “Lenda das Amendoeiras em Flor” ao Bonfim, enquanto a 33 Ânimos apresentou “Fake News: Naked News” no ginásio na Secundária Sebastião da Gama. Houve ainda uma performance musical em frente da Casa da Cultura por Noitibó, projeto musical de Pedro Banza.

A 23, a companhia Partículas Elementares apresentou “O Ninho” num espetáculo com casa cheia no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama que surpreendeu a organização.

“É um evento para toda a família, com crianças, e achámos que seria complicado ter muito público. Mas o auditório esgotou e ficámos muito felizes. Tudo isto mostra que a cultura está viva na nossa cidade.”

O dia 23 foi, igualmente, marcado por uma apresentação dos Artistas Unidos, que levaram ao Fórum Municipal Luísa Todi “Uma Solidão Demasiado Ruidosa” e pela estreia de “Lugar-Abrigo”, por Ricardo Guerreiro Campos, em A Gráfica – Centro de Criação Artística.

A programação da XXII Festa do Teatro continua no dia 24 com o Monstro Colectivo a abordar “Liquefacção – Natureza Viva com Frutas” e a Companhia Mascarenhas-Martins e apresentar “Há Dois Anos que Eu Não Como Pargo”, respetivamente, às 19h00 e às 21h30, no auditório da Secundária Sebastião da Gama.

“Amores na Clandestinidade”, do grupo Hotel Europa, estreia-se a 26, às 22h00, no ginásio da Escola Secundária Sebastião da Gama.

No mesmo dia, Carla Madeira interpreta “Maman”, em A Gráfica, às 19h00, enquanto o Teatro do Noroeste mostra o seu “Rottweiler”, a 27, às 21h30, no Fórum Luísa Todi.

No dia 28, pelas 18h00, Filipa Santana pinta o auditório da Sebastião da Gama de “Azul”, e Algures – Colectivo de Criação encena “No Fio do Azeite”, igualmente naquele equipamento escolar, a partir das 21h00.

A 29, Loup Solitaire leva ao Fórum “Damas da Noite, Uma Farsa de Elmano Sancho”, às 21h30, e o Teatro Plage canta “lá lá lá lá lá” a bebés dos 6 aos 36 meses, no auditório da Sebastião da Gama, às 11h00.

A Festa do Teatro conta com duas participações espanholas, concretamente a companhia Albadulake, que sobe ao palco do Fórum Luísa Todi com “Genoma B”, a 25, às 21h30, e Edu Manazas com o espetáculo de circo performativo “Out Of Stock”, no pátio da Sebastião da Gama, a 27.

O certame proporciona ainda a oportunidade de assistir a cinco curtas-metragens, nomeadamente “Flumen”, “O Tapete Mágico”, “Tivessem Ficado em Casa, Seus Anormais”, “Equinox” e “Time To Be a Boy”, no dia 25, a partir das 23h00, em A Gráfica, numa parceria com o Young South Film Festival.

Há ainda conversas sobre a arte do teatro a 26, às 16h30, na Casa da Baía, um apontamento musical do setubalense Renato Sousa, a 28, a partir das 23h00, em frente da Casa da Cultura, e uma sessão de “Contos do Mediterrâneo” por Rita Sales, a 29, pelas 18h00, no Bonfim.

Já as atividades paralelas incluem a instalação “Passo a Passo” e “Vozes que Pulsam”, de Paula Moita, ambas na Escola Secundária Sebastião da Gama.

O encerramento da Festa do Teatro 2020 – XXII Festival Internacional de Teatro de Setúbal é feito com o tango de Remexido, na Casa da Cultura, a partir das 23h00.

Todos os espetáculos estão sujeitos a bilhete, incluindo os de entrada livre, como medida de proteção de saúde pública.

Os ingressos para atuações da Secção Oficial custam oito euros. Estudantes, menores de 25 anos, maiores de 65 e profissionais do setor das artes, pagam seis euros.

De forma a assegurar o cumprimento das medidas de salvaguarda da saúde e da segurança pública, o festival tem bilheteira aberta na Escola Secundária Sebastião da Gama, até 29 de agosto, das 18h00 às 21h00.

Para espetáculos no Fórum Municipal Luísa Todi, a compra dos bilhetes pode ser feita de terça-feira a domingo, das 13h00 às 20h00, ou pelo endereço bilheteira.fmlt@mun-setubal.pt.

As reservas e compras antecipadas devem ser efetuadas, preferencialmente, até 24 horas antes do dia do espetáculo, na bilheteira e através do endereço bilheteirafits@gmail.com.

É privilegiado o pagamento através de Multibanco, com transferência bancária para o IBAN PT50 0036 0043 9910 0214 9720 3 ou por MB Way, para o número 925 436 516, evitando, assim, a transação direta de dinheiro físico.

O programa completo da Festa do Teatro 2020 pode ser consultado aqui.

 

Documentos Relacionados