18° Nublado

O livro “Setenave – Revolução, Nacionalização, Privatização”, de Jorge Fontes, foi apresentado no dia 3, no Museu do Trabalho Michel Giacometti.


A obra, editada pelas Edições Parsifal, aborda a génese e a evolução da empresa de construção e reparação naval setubalense, pioneira no estabelecimento dos pactos sociais e da concertação social nos anos 80, o que conduziu a uma mudança no paradigma das relações laborais em Portugal.

O historiador Albérico Afonso Costa conduziu a apresentação do livro que dá a conhecer as origens da empresa, em 1971, o projeto que representava, os efeitos da crise mundial verificada dois anos depois e a sua participação na revolução portuguesa, na qual assume um papel protagonista de entidade em controlo operário, mesmo após a nacionalização em 1975.

A iniciativa, inserida no ciclo Tardes Interculturais, promovido pela Câmara Municipal de Setúbal, contou ainda com as presenças do autor da obra, Jorge Fontes, do vice-presidente da autarquia, Manuel Pisco, e de Marcelo Teixeira, das Edições Parsifal.

Jorge Fontes é doutorado em História, com especialização em História Contemporânea, pela Universidade Nova de Lisboa, onde defendeu a tese “História do Movimento Operário na Setenave (1974-1989)”.