18° Possible Light Rain
Conferência "De Setúbal para o Mundo" - Semana do Mar 2019

A relação milenar com o mundo através do rio e do mar como fator de desenvolvimento do concelho de Setúbal foi vincada, no dia 26, numa conferência integrada na Semana do Mar 2019, programa a decorrer até dia 29.


A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, falou na manhã de dia 26 sobre a ligação histórica da cidade com o mar e apontou as estratégias desenvolvidas pela autarquia com vista a melhorar a relação da cidade com o rio.

“Tudo temos feito para melhorar a relação da cidade com o rio e o mar, seja pela valorização urbana da zona ribeirinha, seja pela valorização das atividades e profissões ligadas ao mar, seja ainda pela procura de que este recurso continue a ser fator de desenvolvimento do concelho e da região”, afirmou.

A autarca, que falava na sessão de encerramento da conferência “De Setúbal para o Mundo”, realizada no dia 26 no Fórum Municipal Luísa Todi, focou a internacionalização do porto setubalense e a relação íntima da cidade com o mar como fator de crescimento industrial da região do Sado.

“O exemplo mais notório desta relação é a criação na península da Mitrena de um dos maiores estaleiros de reparação naval da Europa, o que comprova que continua a ser o mar uma das mais importantes causas” do desenvolvimento da cidade.

Referindo o mar como fator de desenvolvimento turístico e “central na forma como Setúbal se posiciona no mundo”, a autarca aludiu aos tempos em que a região sadina alimentava o império romano com a pasta de peixe exportada em ânforas de barro e era a potência mundial na produção de conservas.

Maria das Dores Meira reafirmou o esforço da autarquia no posicionamento de Setúbal no mundo. “Não desistimos de continuar a trabalhar para nos valorizarmos, para afirmar o nosso nome onde quer que seja, para, assim, construir mais futuro e mais cidade.”

A conferência “De Setúbal para o Mundo” reuniu um conjunto de intervenções sobre áreas de interesse do setor portuário e fluvial de Setúbal.

A um painel sobre o quinto centenário da expedição marítima de Fernão de Magalhães, com alocuções dos presidentes da Estrutura de Missão que comemora a circum-navegação, José Marques, e da Aporvela, João Lúcio, e de Contente Domingues, da Universidade de Lisboa, seguiu-se uma mesa-redonda.

A necessidade de melhoria de acessibilidades marítimas no Porto de Setúbal, integrada na Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária para o Horizonte 2026, foi sublinhada pela presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, Lídia Sequeira.

Essa estratégia permite dotar o Porto de Setúbal de condições para receber navios com maior capacidade e mais modernos. “Sem este projeto ficaremos encalhados com os navios mais velhos. É imperativo dotar o porto com acessibilidades marítimas próprias.”

O presidente da Orey Shipping, Rui d’Orey, seguiu a mesma linha de pensamento de Lídia Sequeira ao afirmar como “vital” a necessidade de melhoria das acessibilidades marítimas para a projeção mundial. “A economia de escala obriga a navios maiores”, referiu o líder.

Moderado pelo diretor do Sem Mais Jornal, Raul Tavares, neste painel participaram ainda os presidentes da Comunidade Portuária de Sines, Jorge d’Almeida, e um dos representantes da W.E.C. Lines da Iberolinhas, Augusto Rosário, que explanaram sobre a complementaridade entre os transportes marítimo e ferroviário.

Com conferências, visitas a embarcações ao veleiro Fryderyk Chopin, à caravela Vera Cruz, ao galeão Andalucia e ao navio Pogoria, passeios em barcos tradicionais, batismos de mar, estabelecimentos de street food, a Semana do Mar está a decorrer até domingo, na zona do Cais 2 do Porto de Setúbal, na frente ribeirinha da cidade.

 

Documentos Relacionados