22° Parcialmente nublado

Ondas de calor

  • Evite o calor no interior da habitação (fechar persianas e estores durante o dia e manter o ar circulante)
  • Durante a noite abrir janelas para arrefecer a habitação
  • Nos períodos de maior calor tome banhos de água tépida
  • Beba pelo menos 2 litros de água por dia. Beba antes de ter sede.
  • Verifique com frequência a condição das crianças e dos idosos.
  • Evite comidas pesadas, coma verduras e frutas. Coma menos quantidade e mais vezes ao dia.
  • Não coma comidas quentes nem abuse das bebidas alcoólicas e da cafeina
  • Use menos roupa vestida e na cama
  • Evite sair de casa nas horas mais quentes do dia (entre o meio dia e as 18 horas)
  • Reduza a atividade física, especialmente a realizada ao ar livre e nas horas centrais do dia.
  • Se tiver que realizar atividades no exterior nas horas de calor, não esqueça de descansar e proteger-se do sol.
  • Tente permanecer 2h a 3h por dia num ambiente fresco com ar condicionado
  • Repouse regularmente em locais à sombra, frescos e arejados
  • Evite o álcool e a cafeina, pois podem desidrata-lo.
  • Use roupa de tecidos naturais, leves, folgada e de cor clara.
  • Proteja-se com chapéu e óculos de sol
  • Use protetor solar, renove de 2 em 2 horas
  • Se tiver de fazer uma viagem longa não esqueça de descansar e refrescar-se. Previna-se e leve líquidos para se hidratar e em quantidade suficiente para todos os ocupantes da viatura.
  • Nunca deixe as crianças ou animais de companhia à espera no interior de viaturas fechadas

A exposição ao calor intenso constitui uma agressão para o organismo, podendo desencadear efeitos graves como desidratação, agravamento de doenças crónicas, esgotamento, golpe de calor ou mesmo a morte. Existem grupos de risco, os quais quando expostos a episódios de calor intenso, apresentam maior probabilidade de desenvolver esses sintomas. Um desses grupos é constituído pelos idosos, sobretudo aqueles que apresentam idades iguais ou superiores a 75 anos, aos quais é necessário dar uma maior atenção e apoio.

  • Febre
  • Cor anormal da pele
  • Sonolência ou agitação atípicas
  • Sede intensa e/ou perda de peso
  • Perturbações de consciência
  • Recusa ou impossibilidade de beber
  • Golpe de calor: febre, dores de cabeça, tonturas, pulso rápido e forte, náuseas, pele quente, seca e sem suor
  • Esgotamento Devido ao calor: cansaço, fraqueza, desmaio, náuseas e vómitos, respiração rápida, pele fria e húmida, pulso fraco
  • Agravamento de Doenças Cardíacas
  •  Não hesite em pedir ajuda um familiar ou vizinho no caso de se sentir mal com o calor
  • Informe-se regularmente sobre o estado de saúde das pessoas que vivem sozinhas, idosas ou com dependência que vivam perto de si e ajude-as a protegerem-se do calor
  • Em caso de dúvida ligue para a linha Saúde 24 (808 242 424).
  • Consulte o seu medico.

Onda de frio

  • Tenha preparada uma fonte alternativa de calor. Se dispõe de aquecimento central tenha um aquecedor elétrico. Se somente dispõe de aquecimento elétrico tenha um aquecedor a gás butano de reserva.
  • Utilize um termómetro de ambiente e procure que as temperaturas se mantenham entre os 20 e os 22 °C.
  • Verifique o isolamento de portas e janelas. Coloque tiras vedantes nas janelas e por baixo das portas.
  • Verifique que a grade de ventilação do aquecimento não está obstruída. Nunca a
  • Renove o ar da sua habitação pelo menos duas vezes ao dia, por 15 minutos.
  • Tome bebidas quentes tipo chás. Não adicione ou consuma bebidas alcoólicas: o álcool dissipa o calor corporal.
  • Se se anunciarem geadas pode deixar correr um fiozinho de água numa torneira para evitar que a canalização congele.
  • Espalhe sal ou salmoura na entrada do seu prédio se a mesma tiver acesso a estrada e na rampa de entrada as garagens.
  • Utilize um transporte publico.
  • Agasalhe-se por camadas: uma camisola interior de algodão, camisa e calças de lã, casaco resistente a humidade e ao frio, cascol, luvas-bolsa sem separação de dedos (melhor que as luvas tradicionais) e gorro ou chapéu.
  • Calce meias com isolante térmico e calçado impermeável com sola de borracha.
  • Procure andar a ritmo moderado. Evite a pressa e as corridas, desloque-se com uma margem de tempo maior.
  • Esteja atento a possíveis zonas geladas para evitar quedas. Evite pisar nas zonas com neve.
  • Encha o deposito de combustível.
  • Leve as correntes e o telemóvel carregado.
  • Tente circular pelas vias principais, pois são as primeiras a serem limpas.
  • Se começar a nevar, reduza a velocidade, acenda as luzes e continue circulando sem fazer manobras bruscas ou acelerar.
  • Se vê que é impossível continuar devido a neve, posicione-se à direita e sinalize a viatura segundo o código da estrada. Coloca as correntes. Avise o 112 da situação da avenida ou rua.

Em caso de ameaça ou aviso meteorológico de ventos fortes seguir as seguintes recomendações:

  • Fechar e fixar portas, janelas, toldos e todos os elementos exteriores à sua habitação.
  • Retirar vasos e todos aqueles objetos localizados nas soleiras, terraços, varandas, etc., que possam cair para a via publica provocando acidentes.
  • Verificar as instalações exteriores ao seu comércio ou empresa, fixando todos os elementos que possam potenciar perigo através de desprendimento dos mesmos.
  • Quando ande a pé pela via publica esteja atento às cimalhas, muros ou árvores, que possam desprender-se.
  • Evite passar por baixo de instalações provisórias, tais como andaimes ou gruas de construção.
  • Na estrada: esteja atento aos avisos e condições meteorológicas, segure com firmeza o volante e evite as altas velocidades assim como as manobras bruscas.
  • Em caso de fazer atividade física ao ar livre, verifique a segurança dos elementos que se possam desprender, tais como balizas, cestos de basquete, etc. esteja igualmente atento às árvores, muros e cimalhas.
  • Evite passeios junto à costa;
  • Não pratique atividades relacionadas com o mar;
  • Evitar o estacionamento de veículos próximo da orla costeira e zonas ribeirinhas;
  • Devem ser consideradas medidas de prevenção por toda a comunidade marítima e pelos utilizadores que operam junto à linha de costa, nomeadamente Apoios de Praia (bares e restaurantes);
  • Reforço da amarração em marinas e portos de recreio, vigilância das embarcações;

Antes:

  • Verifique o estado do telhado da sua habitação ou prédio, a situação de caleiras do seu prédio ou moradia.
  • Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • Se mora ou possui um estabelecimento numa área inundável, retire do exterior todos os objetos passíveis de serem arrastados pelas águas

Durante e depois:

  • Adote uma condução segura e defensiva. Esteja atento ao piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • Se o seu prédio ou moradia inundar, não corra riscos desnecessários: abandone o mais cedo possível as caves e pisos inferiores. Desligue previamente a energia elétrica e use lanterna a pilhas para iluminar.
  • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis: se está no exterior afaste-se de rios, ribeiras, outras linhas de água e zonas baixas.
  • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem.
  • Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Dentro de casa:

  • Feche portas e janelas.
  • Esteja vigilante relativamente ao registo de correntes de ar, já que estas atraem os raios.
  • Proteja os eletrodomésticos, computadores e outros dispositivos elétricos, delingando-os da tomada para evitar estragos devido a picos de tensão.

Fora de casa:

  • Evite permanecer no topo das colinas.
  • Não se refugie sob as árvores, especialmente se forem isoladas.
  • Afaste-se de vedações de arame, corrimões e objetos metálicos.
  • Se vai a conduzir e é surpreendido por uma trovoada, lembre-se que um veiculo fechado pode ser um bom refugio. Diminua a velocidade, aumente as precauções, evite atravessar troços inundados e não pare em locais por onde possa correr grande quantidade de água.
  • Sintonize uma estação de rádio, eles informarão quais as previsões meteorológicas.
  • Nunca utilize o telemóvel em caso de trovoada (acompanhada de relâmpagos).

Verifique se estão apagadas as luzes da iluminação pública, das áreas comuns do edifício (escadas, elevador, …) nas casas dos vizinhos e prédios próximos. É a confirmação que o apagão é generalizado.

 Se é generalizado:

  • Informe a empresa de fornecimento de energia elétrica, pelo telefone. A linha telefónica não deverá estar afetada.
  • Enquanto espera o retorno da energia elétrica, desligue todas as máquinas e interrutores elétricos que estavam ligados, deixando unicamente uma luz como “piloto” para detetar o regresso da energia.
  • Reduzindo as ligações facilita-se a restituição do serviço.
  • Utilize o rádio da sua Mochila de Emergência para poder acompanhar as notícias e informação emitida pelas autoridades.
  • Caso recorra a velas para assegurar a iluminação, coloque-as em suportes com base firme, de material incombustível (difícil de arder) e com dimensão suficiente para reter a cera que cai. Evite acidentes mantendo-as sempre longe do alcance das crianças.

Se não é generalizado:

  • Verifique o quadro geral da sua casa, pode ser necessário ligar o interrutor geral de potencia.
  • Se tiver que ligá-lo, faça-o calçado e com as mãos secas.
  • Se a situação se mantiver chame um eletricista

Se lhe cheirar a queimado ligue para Número Nacional de Emergência (112) ou para o Número Municipal de Socorro (800 212 216), descreva a situação e aguarde a chegada dos bombeiros.

Se pode sair:

  • É muito importante não perder a calma.
  • Avise todos os habitantes da casa.
  • Ajude a sair os que podem.
  • Não use o elevador.
  • Saia para a rua.
  • Ligue o Número Nacional de Emergência (112) ou o Número Municipal de Socorro (800 212 216), descreva a situação e aguarde a chegada dos
  • Entregue as suas chaves aos bombeiros para que possam entrar em todas as habitações do prédio.
  • Não regresse ao prédio por nenhum motivo.
  • Se identificar a ausência de alguém comunique aos bombeiros.

Se não pode sair:

  • Não tente sair pelas janelas, espere até ser resgatado:
  • Antes de abrir a porta toque-a na parte mais alta possível com as costas da mão e comprove que não está quente. Se está fria abra-a protegendo-se com ela, se entrar fumo ou calor feche-a imediatamente.
  • Se abrir a porta da rua e houver fumo na escada, não saia, feche a porta e utilize trapos, toalhas, tecidos húmidos… qualquer coisa que possa tapar as fendas das portas para impedir a entrada de fumo.
  • Dirija-se a uma janela fechando as portas por onde passa e tapando as fendas.
  • Deixe-se ver, peça socorro e ligue para o Número Nacional de Emergência (112) ou para o Número Municipal de Socorro (800 212 216), indicado a sua posição exata e as circunstancias que o afetam.
  • Se a sua única possibilidade for atravessar um quarto cheio de fumo, faça-o o mais junto ao chão possível. Proteja o nariz e a boca com um lenço ou toalha húmida.

Incêndio Rural

Os incêndios florestais são uma das principais catástrofes em Portugal. Constituem uma fonte de perigo para as pessoas e bens, além de provocarem danos ambientais graves. As causas são muito variadas, mas muitos ocorrem por descuido humano.

Prevenção – Antes de um incêndio rural

Crie faixas de Gestão de Combustível. A sua existência é obrigatória por Lei no espaço rural. Realizar uma faixa de proteção, medida a partir da parede exterior dos edifícios e executada pelo detentor do terreno. Essa faixa deverá ter uma extensão:

  • De 50 metros em terrenos ocupados por floresta, matos ou pastagens naturais;
  • Não inferior a 10 metros em terrenos do espaço rural com outras ocupações.
  • As copas das árvores têm de distanciar entre si, no mínimo, 4 metros, exceto quando se trata de pinheiros bravos e dos eucaliptos em que a distância mínima tem que ser 10m;
  • Para evitar a continuidade vertical, as árvores com altura superior a 8 metros têm de ser desramadas até 4 m acima do solo, pelo menos. Para árvores com altura inferior a 8 m, a desramação deve ser equivalente a 50% da altura;
  • As copas das árvores e arbustos têm que estar a mais de 5 metros dos edifícios e sem projetar as copas sobre os telhados.
  • Não deverão existir depósitos de lenha ou sobrantes em alpendres ou espaços contíguos às edificações.
  • Manter uma faixa pavimentada de 1 a 2 metros, não inflamável, à volta das edificações;
  • Evitar, num raio de 10 metros das edificações, ter vegetação muito inflamável ou que seque com facilidade, bem como sebes com espécies que acumulem muito material lenhoso ou cercas feitas com caniço e urze seca.
  • Eliminar árvores jovens e arbustos que cresçam debaixo da copa das árvores (trata-se de uma situação extremamente perigosa porque permite que as chamas se propaguem para as copas das árvores);
  • Na zona de proteção, podem plantar-se espécies arbóreas ou arbustivas, como carvalhos, choupos, salgueiros, aveleiras, amendoeiras e outras, que são menos vulneráveis ao fogo
  • Remover ou triturar os sobrantes de exploração agrícola e florestal após o seu
  • Guarde, em lugar seguro e isolado a lenha, o gasóleo e outros produtos inflamáveis.
  • Afaste da madeira, papel, roupa ou outros materiais combustíveis, as velas os candeeiros a petróleo ou a gás.
  • Nunca deixe as crianças sozinhas em casa e fechadas à chave. Não as deixe brincar com fósforos ou isqueiros.
  • Algo com que possa extinguir um foco de incêndio (extintor, mangueira, enxadas, pás).
  • Rádio e lanterna a pilhas, pilhas de reserva, material de primeiros socorros e sapatos fortes e isolantes do calor.
  • Um plano de evacuação de sua casa
  • Um ponto de encontro, ou um modo de contacto, para evitar ficarem separados durante um incêndio.
  • Não deite fósforos ou cigarros para o chão
  • Não deite pela janela do automóvel cinzas ou pontas de cigarro
  • Leve a refeição preparada. Não acenda fogueiras.
  • Não abandone na floresta nenhum lixo, incluindo garrafas de vidro.
  • As fogueiras só podem ser feitas nos locais próprios e com os seguintes cuidados especiais:
    • Remova as folhas secas
    • Ponha um círculo de pedras em redor do fogo
    • Molhe muito bem o local à volta
    • Mantenha por perto um recipiente com água
    • Vigie-a atentamente
    • Apague-a muito bem com água e terra
    • Nunca faça fogueiras em dias de muito vento

Dependendo da época do ano em que se encontra (a definição do início e fim do período crítico depende de despacho governamental) e da previsão climatérica e cálculo do Risco de Incêndio realizada pelo Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA), podem estar sujeitas a autorização da Câmara Municipal de Setúbal, Comunicação prévia (ao centro Municipal de Operações de Socorro – 800 212 216)  ou completamente proibidas as seguintes atividades:

  • Fazer queimadas extensivas
  • Fazer queimas de amontoados
  • O uso de fogareiros e grelhadores no espaço rural, salvo se em locais devidamente autorizados
  • Fumar ou fazer lume nos espaços florestais
  • Lançamento de balões de mecha acesa e de foguetes (necessitam sempre de autorização da Câmara Municipal de Setúbal)
  • Fumigar ou desinfestar em apiários, exceto se os fumigadores tiverem dispositivos de retenção de faúlhas

Por outro lado, pode ser obrigatório o uso de dispositivos de retenção de faísca e de tapa-chamas nos tubos de escape e chaminés das máquinas de combustão interna e externa nos veículos de transporte pesados e 1 ou dois extintores de 6kg, consoante o peso máximo seja inferior ou superior a 10 toneladas.

Risco de Incêndio Rural e Avisos Meteorológicos

Com a combinação de temperaturas elevadas, humidade baixa ou vento forte, o risco de incêndio rural pode aumentar consideravelmente. Esteja atento aos Avisos Meteorológicos emitidos pelo Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) e ao nível de Risco de Incêndio previsto para o Concelho de Setúbal.

Avise os serviços do município de Setúbal(gapc@mun-setubal.pt) ou do Serviço Municipal de Proteção Civil e Bombeiros (smpc@mun-setubal.pt ) se vir lixo ou mato denso acumulado próximo de habitações.

Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades.

Se avistar o início de um incêndio rural, ligue de imediato para o Número Nacional de Emergência (112) ou, diretamente para as corporações de bombeiros do Concelho de Setúbal através do Número Municipal de Socorro (800 212 216)

Durante um incêndio rural

Se um Incêndio se aproximar de sua casa:

  • Avise os vizinhos;
  • Regue paredes, telhado e 10 metros à volta de casa;
  • Feche portas, janelas e outras aberturas, corra as persianas ou portadas;
  • Retire mobiliário, lonas ou lenhas próximas da habitação;
  • Caso tenha condições de segurança, desligue e retire as botijas de gás para um local seguro;
  • Afaste o que possa arder junto às janelas e coloque toalhas molhadas nas frestas;
  • Se não correr perigo, apague pequenos focos de incêndio com água, terra ou ramos verdes.

Em caso de confinamento na habitação, caso não seja possível a fuga para abrigo ou refúgio coletivo:

  • Mantenha a calma;
  • Proteja o corpo das chamas e do calor com vestuário seco (de preferência não sintético) e adequado (preferencialmente, calças e camisola de manga comprida, luvas e lenço para proteger a cara do calor e dos fumos);
  • Afaste as cortinas e sofás que estejam junto às janelas e retirar o mobiliário de jardim, lonas e lenhas que estejam nos alpendres ou junto à habitação;
  • Caso tenha condições de segurança, desligue e retire as botijas de gás para um local seguro, por exemplo, mergulhando-as dentro de tanques para minimizar o risco de explosão;
  • Caso tenha condições de segurança, regue a envolvente à habitação (em especial o lado virado para a frente do incêndio) e o respetivo telhado;
  • Feche portas, janelas e outras aberturas (ex.: grelhas de ventilação) que possibilitem a entrada de faúlhas para o interior;
  • Coloque toalhas molhadas nas frestas das portas e janelas;
  • Fique longe das paredes;
  • Procure abrigo nas divisões do extremo oposto da habitação em relação ao lado por onde o incêndio se está a aproximar;
  • Coloque os animais de companhia numa única divisão da habitação e preferencialmente acompanhados. Nunca soltar os animais para a rua;
  • Utilize o telemóvel apenas quando imprescindível;
  • Espere que o fogo passe e, posteriormente, verificar a existência de focos de incêndio na envolvente da habitação e no seu telhado.

Se estiver próximo de um incêndio:

  • Ligue de imediato para o Número Nacional de Emergência (112) ou diretamente para as corporações de bombeiros do Concelho de Setúbal através do Número Municipal de Socorro (800 212 216);
  • Se não correr perigo e possuir vestuário adequado (tipicamente roupa de manga comprida, botas e luvas), tente extingui-lo com pás, enxadas ou ramos;
  • Não prejudique a ação dos Bombeiros, Sapadores Florestais e outras forças de socorro e siga as suas instruções;
  • Retire a sua viatura dos caminhos de acesso ao incêndio;
  • Se notar a presença de pessoas com comportamentos de risco, informe as autoridades;
  • Se o incêndio estiver perto da sua casa, avise os vizinhos, corte o gás e molhe abundantemente as paredes e os arbustos que rodeiam a casa

Se ficar cercado por um incêndio:

  • Manter a calma;
  • Dirija-se para um abrigo ou refúgio coletivo. Se não estiver próximo, procure uma zona preferencialmente plana, com água ou com pouca vegetação;
  • Respire junto ao chão, se possível através de um pano molhado, para evitar inalar o fumo;
  • Cubra a cabeça e o resto do corpo;
  • Utilize um lenço húmido para proteger a cara do calor e dos fumos.
Depois de um incêndio rural
  • Existe perigo de reacendimentos. Impeça as crianças de brincar no local.
  • Colabore com as autoridades sempre que lhe solicitarem ajuda nas operações de rescaldo e vigilância
  • Se houve evacuação regresse só quando os bombeiros lhe disserem que o pode fazer
  • Assegure-se de que a sua casa não está em risco de ruir. Tenha cuidado com os fios elétricos expostos e outros perigos

Sismo

O Sismo é um fenómeno natural, resultante de uma vibração mais ou menos violenta da crosta terrestre. Apesar de não se poder impedir ou prever os seus efeitos podem ser minimizados com comportamentos adequados. Manter a calma e saber agir pode marcar a diferença.

  • Tenha sempre à mão uma mochila de emergência e uma caixa de emergência
  • Tenha em local acessível o Número Municipal de Socorro (800 212 216) e outros contactos úteis
Antes de um sismo
  • Liberte as saídas e os corredores de móveis e outros objetos
  • Fixe as estantes ou móveis pesados, as garrafas de gás, os vasos e floreiras às paredes de sua casa
  • Coloque os objetos mais pesados nas prateleiras mais baixas das estantes.
  • Não localize as camas perto de janelas ou debaixo de candeeiros. Cuidados com os vidros!
  • Tenha um extintor em casa. Aprenda a usá-lo e faça a revisão periódica
  • Os adultos e as crianças devem dialogar sobre o que fazer se ocorrer um sismo.
  • Ensine as crianças como desligar a eletricidade, a água e o gás.

 

  • Vãos de portas, de preferência em paredes mestras
  • Cantos das salas
  • Debaixo de mesas, camas ou outras superfícies resistentes.
  •  Elevadores
  • Junto a janelas, espelhos e chaminés
  • No meio das salas
  • Saídas
Durante um sismo

Mantenha a calma!

  • Dirija-se para um local seguro e mantenha-se afastado de janelas, espelhos, chaminés e outros objetos que possam cair.
  • Ajoelhe-se e proteja a cabeça e os olhos com as mãos
  • Não se precipite para as saídas se estiver num andar superior do edifício. As escadas podem ficar congestionadas.
  • Nunca utilize elevadores.

Mantenha-se afastado dos edifícios altos, postes de eletricidade e outros objetos que possam cair. Dirija-se para um local aberto.

Pare o veículo, longe de edifícios, muros, encostas, postes e cabos de alta tensão, e permaneça dentro dele.

Nos primeiros minutos após o sismo
  • Mantenha a CALMA e conte com a ocorrência de possíveis replicas.
  • Não acenda fósforos nem isqueiros, pois pode haver fugas de gás. Utilize lanterna a pilhas.
  • Corte imediatamente o gás, a eletricidade e a água.
  • Observe se a sua casa sofreu danos graves. Saia imediatamente se não for segura. Nunca utilize os elevadores
  • Cuidado com vidros partidos ou cabos de eletricidade. Não toque em objetos metálicos que estejam em contacto com fios elétricos
  • Evite ferimentos protegendo-se com roupa adequada. Vista calças, camisa de mangas compridas e calce sapatos fortes
  • Observe se há pequenos focos de incêndio e extinga-os
  • Limpe urgentemente o derrame de tintas, pesticidas e outras substâncias perigosas e inflamáveis. Afasta-se de praias e zonas costeiras baixas. Depois de um sismo pode ocorrer um tsunami (onda gigante).
  • Solte os animais, eles tratam de si próprios
  • Se estiver na rua, não vá para casa. Dirija-se para um dos pontos de concentração se estiver no Centro Histórico de Setúbal, ou para um dos vários pavilhões desportivos da cidade. As autoridades irão dirigir-se a esses locais para informar os presentes dos próximos passos a tomar.
  • Se houver feridos, ajude-os, se souber. Mas cuidado, não remova feridos com fraturas, a não ser que haja perigo de incêndio, inundação ou derrocada. Peça ajuda.
  • Procure informação ligando o rádio ou a televisão. Se procurar informação acedendo a redes sociais, através do computador ou telemóvel tenha o cuidado de se ligar a canais oficiais de agentes de proteção civil. Fique atento e cumpra as instruções difundidas para a área em que se localiza.
  • Não utilize o telefone, exceto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás ou incêndios)

Se as infraestruturas de comunicações móveis não ficarem comprometidas durante o sismo, ou logo que as mesmas sejam restabelecidas:

  • Faça com o seu telemóvel chamadas exclusivamente para os seus familiares diretos, com perguntas rápidas e simples. Não realize conversas longas.
  • Tenha instalada a aplicação para dispositivos móveis Setúbal SOS. A proteção civil municipal vai-lhe fazer chegar informação através desta plataforma.
  • Procure mais informação e instruções acedendo ao Twitter oficial da Proteção Civil Municipal @SetubalSOS
  • Procure mais informação através de contas de redes sociais oficiais do governo, município de setúbal e/ou outros agentes de proteção civil.
  • Não dê crédito à informação propagada por canais não oficiais em contas de redes sociais. A esmagadora maioria das entidades públicas já dispõem de presença oficial nestas plataformas, pelo que deve verificar sempre a origem da informação.
  • Se estiver no território do município de Setúbale desejar partilhar informação sobre um sismo, utilize a hashtag #sismoemSTB.

Tsunami

O que fazer?
  • Nem todos os sismos causam tsunamis, mas muitos sim. Quando souber que ocorreu um sismo, mantenha-se atento aos avisos/alertas de tsunami.
  • Um sismo sentido na sua área é um dos sinais naturais de alerta de tsunamis. Não fique nas zonas costeiras baixas (inundáveis) depois de ter sentido um forte sismo.
  • Os tsunamis são, às vezes, precedidos por uma forte descida do nível do mar, deixando exposto o fundo do mar. Quando o tsunami se aproxima da costa pode ouvir-se um ruído como o de um comboio em aproximação. Estes são dois sinais naturais de alerta de tsunamis.
  • Um tsunami não é uma onda isolada, mas sim uma série de ondas transportando um enorme volume de água, que pode inundar a terra durante horas. A primeira onda pode não ser a maior. Afaste-se das zonas perigosas até que uma mensagem de fim de perigo seja emitida por uma autoridade competente.
  • Um tsunami pequeno num ponto da costa pode ser extremamente grande a poucos quilómetros de distância. Não se deixe enganar pelo tamanho das primeiras ondas.
  • Todos os alertas emitidos para a população devem ser levados a sério, embora alguns sejam para a realização de exercícios e/ou simulacros.
  • Todos os tsunamis são potencialmente perigosos, mesmo que não causem danos em todas as zonas costeiras atingidas.
  • Nunca vá para a praia/costa para ver o tsunami. Quando puder ver as ondas, já é tarde para poder escapar. Muitos tsunamis são como cheias repentinas, cheias de detritos e destroços. As ondas de tsunami, geralmente, não se ondulam nem rebentam, por isso não tente surfar num tsunami.
  • Mais cedo ou mais tarde, um tsunami atingirá as costas do Atlântico e de outros oceanos, Se vive numa área costeira, esteja preparado e conheça os sinais de alerta de tsunamis.
  • Durante um alerta de tsunami, a proteção civil, a polícia e outras organizações de emergência tentarão salvar a sua vida. Dê-lhes total cooperação.

O município de Setúbal dispõe de sinalética para indicar as áreas da cidade que se consideram seguras num cenário de inundação por tsunami. Procure-as e inclua essa informação no seu Plano de Emergência Familiar.

Colapso de edifício ou deslizamento de terra

  • Tente manter a calma.
  • Ligue ao Número Nacional de Emergência (112) ou diretamente ás corporações de bombeiros do Concelho de Setúbal através do Número Municipal de Socorro (800 212 216).
  • Se não está parcialmente preso sob a terra ou destroços da construção, afaste-se de zonas instáveis e de elementos que possam cair.
  • Se está rodeado de escombros, tape-se com um lenço ou roupa para evitar respirar o pó.
  • Não ligue interrutores nem equipamentos elétricos.
  • Não acenda fósforos nem isqueiros, sob nenhuma circunstancia.
  • Deixe-se ver, peça socorro ou faça ruído para alertar as equipas de resgate
  • Se esta preso, assinale a sua posição batendo regularmente em elementos metálicos como canalização ou elementos estruturais (vigas – pilares…).
  • Fique junto a um ponto de referencia que possa referir para indicar a sua posição.
  • Indique o numero de pessoas que julgue que estariam no edifício no momento da catástrofe.
  • Agarre sua Mochila de Emergências.
  • Mantenha a calma e siga as instruções dos bombeiros, ou outros agentes de proteção civil.

Explosão

  • Se ouvir uma explosão, procure manter a calma.
  • Se se encontra no interior de um edifício no momento da explosão, proteja-se afastando-se das janelas e de elementos instáveis que possam cair. Assim que possível saia o mais rápido possível e dirija-se a um espaço aberto.
  • Ligue ao Número Nacional de Emergência (112) ou diretamente ás corporações de bombeiros do Concelho de Setúbal através do Número Municipal de Socorro (800 212 216).
  • Siga sempre as instruções das autoridades e outros agentes de proteção civil.
  • Nunca abandone o local sem ter sido previamente observado pelos técnicos de emergência médica presentes no local.
  • Após a explosão, não ligue interruptores ou equipamentos elétricos.
  • Não acenda fósforos nem isqueiros, sob nenhuma circunstancia.

Eventos ou concentração de pessoas

  • Assista bem alimentado e hidratado. Leve água, sempre em embalagens de plástico.
  • Leve roupa comoda e adequada. Em caso de concentrações ao ar livre leve o essencial para se proteger do calor, da chuva e do frio.
  • Leve sempre calçado apropriado, se possível
  • Deve levar documentos de identificação. No caso de menores, faça uma ficha com os dados pessoais e pelo menos um contacto telefónico, preferencialmente de telemóvel e fixe numa zona visível da roupa do menor. Faça o mesmo com os idosos e/ou deficientes psíquicos a seu cargo.
  • Devem combinar um ponto de encontro, dentro e fora do local do evento, com as pessoas que o acompanhem, no caso de se dispersarem ou perderem.
  • Informe um familiar ou conhecido onde vai estar.
  • Evite levar carrinhos de bebé para o transporte de crianças pequenas.
  • Em caso de estar a fazer algum tratamento medico, lembre-se de levar a medicação que lhe foi prescrita.
  • Informe-se das saídas de emergência ou caminhos de evacuação previstos pela organização.
  • Não negligencie os seus objetos pessoais.
  • Preste atenção ás indicações dos seguranças.
  • Não esqueça os seus objetos pessoais.
  • Abandone o recinto com calma.
  • Informe das anomalias e preste atenção ás recomendações das autoridades, outros agentes de proteção civil e segurança do evento
  • Colabore cumprindo com as diretrizes que sejam dadas, sem interferir com os trabalhos de socorro.
  • Se tiver de ser evacuado, saia com calma e dirija-se ao ponto de encontro. Nunca recue nem volte atras. Não empurre, não corra, não grite. Tudo isso provoca alarme e reações perigosas para todos.
  • Uma vez em zona segura certifique-se que estão todos os membros do seu grupo. No caso de isso não se verificar, informe as autoridades ou outros agentes de proteção civil de quais as pessoas ausentes, sua descrição e o local onde as viram pela ultima vez.

Praia e meio aquático (afogamento e outros riscos)

  • Viver perto da água – Onde há água, existe o risco de afogamento
  • Crianças – As taxas mais elevadas de afogamento encontram-se entre crianças de 1 a 4 anos de idade
  • Transportes Aquáticos – Especial atenção aos equipamentos de segurança e à sua localização 
  • Garantir – Espaços seguros e vigiados para crianças
  • Vigiar – Não deixar crianças sem controlo dos adultos
  • Assegurar – O uso de braçadeiras em crianças
  • Prevenir – Mergulhos e brincadeiras na água
  • Evitar – O consumo excessivo de bebidas alcoólicas
  • Manter – O telemóvel por perto e ligar 112 caso necessário 
  • Não deixar crianças sem controlo dos adultos
  • Escolher espaços seguros e vigiados
  • Não nadar para as boias
  • Prevenir mergulhos e brincadeiras
  • Assegurar o uso de braçadeiras nas crianças
  • Use protetor Solar

Mosquitos e outros insetos (vetores transmissores de doenças).

  • Usar roupa de manga comprida
  • Usar calças compridas
  • Utilizar roupas largas, de cor clara
  • Proteger as janelas com rede mosquiteira
  • Manter as portas e janelas fechadas ao amanhecer e anoitecer
  • Aplicar repelentes (ler as instruções das embalagens)
  • Eliminar as fontes de agua estagnada
  • Manter bem fechados poços, cisternas e outros depósitos de água
  • As piscinas devem ser tratadas com cloro e mantidas vazias ou cobertas se não forem usadas
  • Colocar o lixo em sacos e os contentores fechados
  • Pneus sem uso devem ser mantidos secos em local coberto
  • Floreiras e pratos de vasos em qualquer local devem ser preenchidos com terra de modo a evitar a acumulação de água