12° Parcialmente nublado
Entrega Prémio Clube Mais Belas Baías ao Ocean Alive

Raquel Gaspar, responsável pelo projeto Ocean Alive, recebeu no dia 6, nos Paços do Concelho, uma bolsa de mérito científico atribuída pelo Clube das Mais Belas Baías do Mundo.


O galardão foi entregue à bióloga depois de aprovado por unanimidade no Congresso Mundial do Clube das Mais Belas Baías do Mundo, realizado no final de outubro do ano passado, em Penghu, Taiwan, pelas delegações das 45 de baías.

A 1.ª edição da Bolsa Mérito do Clube das Mais Belas Baías do Mundo, intitulada “The Oceans: International Scientific Merit Scholarship on Preservation and Sustainability”, resulta de um concurso internacional promovido pela associação internacional formada a 10 de março de 1997.

“Esta foi a única distinção mundial. Por isso, é para nós um grande orgulho ter uma portuguesa e, ainda por cima de Setúbal, a concorrer e a ganhar este prémio”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, que liderou o Clube das Mais Belas Baías do Mundo no triénio 2016/2019.

Na atribuição da bolsa de mérito, um prémio pecuniário no valor de cinco mil euros, Maria das Dores Meira assinalou que este reconhecimento representa o resultado “de um trabalho árduo, realizado com bastante humildade e modéstia, e com reconhecimento a nível mundial na proteção dos oceanos”.

Raquel Gaspar, fundadora da Ocean Alive, dedicada a proteger as pradarias marinhas que sustentam os roazes do Sado, através do desenvolvimento de atividades de educação e monitorização junto das mulheres da comunidade piscatória local, agradeceu a atribuição do galardão.

“Com este prémio, a Ocean Alive pretende desenvolver um projeto que visa criar um selo de boas práticas, com o envolvimento da comunidade marítima, turística e recreativa na manutenção da baía de Setúbal como uma das mais belas baías do mundo, focando a limpeza do Estuário do Sado e a proteção das pradarias.”

Recentemente, Raquel Gaspar, também autora de vários livros infantis sobre a vida marinha, recebeu uma bolsa da National Geographic para financiamento do projeto “Guardiãs do Mar: Pescadoras Líderes para a Conservação do Oceano”, que conta com o envolvimento de 15 mulheres na proteção das pradarias marinhas.

Em 2018, a bióloga marinha foi a única portuguesa a vencer a 8.ª edição “Terre de Femmes”, da Fundação Yves Rocher, distinção concedida a mulheres que se comprometem a mudar o mundo em prol do ambiente.