11° Parcialmente nublado
Metro de Lisboa - interior de carruagem

O passe único Navegante da Área Metropolitana de Lisboa, incluindo Setúbal, registou em setembro o valor mais elevado de sempre desde a entrada em vigor dos novos tarifários, com vendas que ultrapassaram os 720 mil títulos.


A vigorar desde início de abril, o Navegante representa a maior alteração tarifária feita em Portugal nas últimas décadas, desde a criação do Passe Social, em 1977, expressando uma redução significativa do preço dos títulos de transportes para a generalidade dos passes, intermodais, próprio e combinados, vendidos mensalmente nos municípios da AML – Área Metropolitana de Lisboa.

Em setembro, foram vendidos 723.129 passes Navegante, com destaque para o passe Metropolitano, que permite utilizar os serviços de transporte público regular de passageiros em todos os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa.

Somando à venda destes passes os ingressos na modalidade Navegante +65, os números representam 75 por cento do total de vendas. A restante fatia corresponde a 16 por cento do navegante municipal, 2 por cento do bilhete navegante família e 7 por cento de outros títulos.

Em comparação com maio, mês em que se tinha registado o maior volume de vendas desde a implementação desta reforma nos tarifários dos transportes públicos na AML, com 687.777 passes Navegante, registou-se um aumento de 5,1 por cento em setembro.

O número de passes vendidos em setembro subiu 25,5 por cento face ao mês homólogo de 2018, em que vigoravam apenas os passes sociais.

A AML aponta “a tendência crescente” na procura do Navegante Família, desde a implementação a 22 de julho. Esta modalidade permite que três ou mais membros de um agregado familiar, com residência na Área Metropolitana de Lisboa, paguem no máximo o valor de dois títulos mensais.

Em setembro foram ainda vendidos 11.396 passes Navegante 12, que permite a utilização gratuita dos transportes para todas as crianças até aos 12 anos de idade, ou seja, até ao último dia do mês em que a criança celebra 13 anos.

De referir ainda que, nos meses de abril, maio e junho, o número de passes vendidos apresentava um crescimento médio de 4,8 por cento em relação ao período homólogo do ano anterior.

Apesar de os valores revelados serem ainda provisórios, o comunicado da AML sublinha que estes números revelam “a importância da implementação do novo sistema tarifário como medida de incentivo à utilização regular do transporte público”.

Em relação à venda de cartões Lisboa Viva, suporte físico que o possibilita o carregamento dos passes Navegante, registou-se, em setembro, um aumento de 34 por centro em relação ao ano anterior.

No total, foram vendidos 80.342 cartões Viva em setembro.

Para a AML, esta tendência significa que “continua a haver, todos os meses, novas adesões, que se traduz em cada vez mais utilizadores frequentes” do serviço público de transporte de passageiros.

O passe Navegante Municipal, que no concelho de Setúbal tem a designação Navegante Setúbal, custa 30 euros e permite viagens nos transportes públicos coletivos dentro do concelho, enquanto o Navegante Metropolitano, que possibilita deslocações na rede de transportes públicos de toda a Área Metropolitana, tem o preço de 40 euros.

Para os utilizadores do Navegante Municipal Família, que permite que todos os membros do agregado possam circular nas linhas dentro do limite geográfico do concelho selecionado, o custo mensal máximo deste serviço é de 60 euros. Já este título na variante metropolitana custa 80 euros.

Podem beneficiar do Navegante Família elementos ascendentes e descendentes do agregado familiar, cônjuges, pessoas em união de facto, crianças e jovens em regime de adoção e de tutela.

A implementação desta reforma nos tarifários dos transportes públicos na AML implica um investimento da parte de cada município, sendo que Setúbal comparticipa com mais de dois milhões de euros anuais.

Mais informações sobre todos os passes disponíveis para o território da AML, podem ser consultadas aqui.