Nublado
COVID-19 | Atendimento Doenças Respiratórias | instalações IEFP

O centro de testes à Covid-19 e o atendimento a doentes respiratórios dos municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra funcionam, a partir de dia 16, em instalações do Centro de Emprego e Formação Profissional de Setúbal.


O Centro de Diagnóstico Laboratorial à Covid-19 e o atendimento a doentes respiratórios estão atualmente instalados no edifício da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de São Sebastião, no Vale do Cobro, mas o aumento dos casos de doença por Covid-19 levou à necessidade de procurar um espaço mais amplo e com melhores condições de atendimento.

O ACES Arrábida – Agrupamento de Centros de Saúde da Arrábida solicitou apoio à Câmara Municipal de Setúbal e à Comissão Distrital de Proteção Civil, presidida pela presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, que acompanha a situação com alguma preocupação.

“Os centros de saúde e o Centro Hospitalar de Setúbal estão a ficar com cada vez menos espaço para o atendimento a doentes com Covid-19, mas também a pessoas com outras doenças do foro respiratório. Com o agravamento expectável no inverno, tornava-se urgente uma solução para aliviar esta afluência. A chave é a prevenção e é nesse sentido que sempre trabalhamos”, salientou a autarca em visita às novas instalações, realizada no dia 5.

Maria das Dores Meira desenvolveu esforços para procurar novas instalações para o funcionamento do centro de testes à Covid-19 e para o atendimento a doentes com infeções respiratórias e solicitou ao Instituto do Emprego e Formação Profissional a cedência de um espaço no Centro de Emprego e Formação Profissional.

O ADR – Atendimento a Doentes Respiratórios é, assim, transferido do Vale do Cobro para novas instalações, com “capacidade para atender 216 doentes por dia, ou seja, o dobro dos atendimentos atualmente realizados na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de São Sebastião, no Vale do Cobro”, sublinhou o diretor executivo do ACES Arrábida, Luís Pombo, na visita de dia 5.

Os doentes com queixas do foro respiratório devem dirigir-se diretamente ao novo ADR, a partir de 16 de novembro. No caso de se terem deslocado primeiro ao Centro Hospitalar de Setúbal, serão encaminhados para o ADR se no momento da triagem lhes tiver sido atribuída a pulseira verde ou azul, as menos urgentes da Triagem de Manchester.

Neste momento, o espaço, que terá doze gabinetes de atendimento e um laboratório onde serão feitos os testes à Covid-19, está a ser alvo de obras de adaptação pela Câmara Municipal de Setúbal, designadamente a montagem de paredes divisórias de forma a “criar uma zona isolada onde não exista contacto entre os utentes do atendimento e os funcionários e alunos do centro de formação”, explica Maria das Dores Meira.

De forma a garantir a segurança de todos, a autarquia criou, igualmente, condições para delimitar um parque de estacionamento e um acesso próprios, a instalar no lado da Rua da Azinhaga dos Trabalhadores, para serem utilizados apenas pelos futuros utentes do ADR.