Obra | Beneficiação da EN 379-1
Data de Início
Abril de 2024
Prazo previsto de execução
45 dias
Género
Empreitada adjudicada a LOURISTRADA – Construção Civil de Vias, Lda.
Investimento
48.803,68 €
(acresce IVA à taxa legal em vigor)
Objetivos

A presente intervenção refere-se à execução da beneficiação da EN 379-1, entre os Km 19+143 e 26+900, e ramo de acesso da EN379-1 ao Portinho da Arrábida, entre os Km 0+000 e 3+225. A EN 379-1 encontra-se classificada no PRN2000 como estrada regional, no troço entre Aldeia de Irmãos e o Outão, ficando o restante trecho desclassificado (por municipalizar), entre a EN 10-4 e o Portinho da Arrábida, bem como o ramal de acesso ao Portinho da Arrábida. Em situações normais, estas estradas têm pouca solicitação de tráfego. No entanto, na época balnear, verifica-se um excesso de utilização das vias além das suas capacidades, bem como a ocorrência de estacionamento ilegal ao longo das bermas, o que impossibilita a circulação fluída, incluindo para os veículos de emergência, com as consequentes dificuldades em intervir ao nível de segurança, incêndios e acesso a pessoas em risco. A Câmara Municipal de Setúbal tem vindo a assumir, todos os anos, e com o acordo das entidades com jurisdição na área, a implementação de sentidos únicos de trânsito. No entanto, esta solução tem-se revelado infrutífera, devido ao estacionamento ilegal que se verifica nas bermas. Na sequência da celebração do acordo com a APA, para manutenção das praias por parte do município, pretende a C.M.S. agir numa ótica integrada de beneficiação das praias e respetivas condições de acesso, razão pela qual propõe receber o troço desclassificado em causa. A C.M.S. pretende intervir na via, melhorando a circulação pedonal e, acima de tudo, apostar no uso do transporte público, o qual apenas será possível com a disciplina da circulação viária em transporte individual e do impedimento efetivo de estacionamento nas bermas. Para a integração na rede viária municipal procedeu-se à elaboração de estudo de beneficiação das estradas, o qual define as intervenções mínimas de conservação dos pavimentos rodoviários, que as reponham em bom estado de utilização, desenvolvido em conformidade com o acordo equitativo entre a Infraestruturas de Portugal, S.A. e o Município de Setúbal.

ANTECEDENTES

Em 26 de junho de 2018, reuniram-se, no local, as entidades Infraestruturas de Portugal, S.A. e Câmara Municipal de Setúbal para avaliar as condições e estado de conservação das estradas integrantes, de modo a analisar a transferência destas estradas para a jurisdição da C.M.S. Com base nessa vistoria, foi desenvolvido por ambas entidades o “Relatório da Visita ao Estado de Conservação da EN 379-1”, o qual descreveu um conjunto de situações a corrigir. Posteriormente, procedeu a equipa projetista a uma nova vistoria no local, por forma a avaliar soluções para as situações identificadas no relatório do IP S.A. e C.M.S., bem como identificar novas situações eventuais.

DIAGNÓSTICO

Com base no relatório do IP S.A. e C.M.S., bem como na visita ao local, verificaram-se as seguintes situações:

EN 379-1, Troço Gávea – Secil (estrada de acesso ao Hospital do Outão)
• Desgaste superficial do pavimento, com fendilhamentos visíveis;
• Assentamentos junto a caixas de visita de infraestruturas de subsolo.

EN 379-1, Troço Outão – Praia da Figueirinha
• Desgaste superficial do pavimento, com algum fendilhamento;
• Assentamentos pontuais;
• Assentamentos junto de caixas de visita de infraestruturas de subsolo.

EN 379-1, Troço Praia da Figueirinha – Praia de Galapos
• Remendos vários;
• Buraco, sem pavimento.

EN 379-1, Troço Praia de Galápos – Praia do Creiro
• Assentamentos junto a válvulas da rede de águas;
• Desgaste Superficial;
• Irregularidades pontuais entre a faixa de rodagem e a berma.

EN 379-1, Troço Praia do Creiro – Cruzamento para o Portinho da Arrábida
• Remendos vários.

Ramal de Acesso ao Portinho da Arrábida, Troço entre o Cruzamento da EN379-1 e o Portinho da Arrábida
• Desgaste Superficial;
• Faltas pontuais de material betuminoso.

Ramal de Acesso ao Portinho da Arrábida, Troço entre o Cruzamento da EN379-1 e o Final
• Fendilhamento

SOLUÇÕES PROPOSTAS

Em linhas gerais, resumiu-se as situações verificadas de acordo com a seguinte tipologia:

• Tipo 1 – Desgaste superficial
• Tipo 2 – Fendilhamento, fissuras
• Tipo 3 – Assentamentos pontuais e remendos
• Tipo 4 – Buracos
• Tipo 5 – Assentamentos junto a caixas/válvulas de infraestruturas.

Proposeram-se as seguintes soluções para cada situação referida anteriormente:

• Tipo 1 – Fresagem e repavimentação total da faixa de rodagem, nova camada de desgaste;
• Tipo 2 – Selagem de fissuras, com slurry sintético;
• Tipo 3 – Fresagem e repavimentação pontual;
• Tipo 4 – Execução pontual de pavimento, incluindo reposição parcial da sua estrutura (camadas de base, regularização e desgaste).
• Tipo 5 – Nivelamento das caixas, fresagem e repavimentação pontual.

Em todas as situações será reposta a sinalização horizontal existente.

FASEAMENTO

Por questões estratégicas, pretende a C.M.S. proceder ao seguinte faseamento dos trabalhos propostos:

1.ª Fase
A primeira fase contemplará todos os trabalhos a desenvolver na EN 379-1, entre o PK 19+143, junto do Ecoparque, e o PK 22+250 aproximadamente, junto da Praia da Figueirinha.

2.ª Fase
Na segunda fase serão executados todos os restantes trabalhos, nomeadamente na EN 379- 1 entre a Praia da Figueirinha e o Acesso ao Portinho da Arrábida, incluindo o Ramal de Acesso ao Portinho da Arrábida.

SINALIZAÇÃO TEMPORÁRIA DE TRÁFEGO

Para a execução dos trabalhos será considerada a respetiva sinalização temporária de tráfego, por forma a salvaguardar a segurança, quer dos utentes da estrada, quer dos trabalhadores.

VANTAGENS E BENEFÍCIOS DA INTERVENÇÃO

Melhoria da mobilidade e acessibilidades, assim como requalificação do espaço público e urbano.