17° Possible Light Rain
Raquel Gaspar - Ocean Alive

Um vídeo sobre a ação desenvolvida pelo projeto Ocean Alive no estuário do Sado, em Setúbal, está entre os finalistas de um concurso mundial, promovido no âmbito de uma cimeira sobre alterações climáticas, a decorrer em setembro, em Nova Iorque.  


O “The Global Youth Video Competition” (Concurso Global de Vídeos da Juventude), organizado no âmbito da Cimeira do Clima da ONU – Organização das Nações Unidas, a realizar nos dias 21, 22 e 23 de setembro, em Nova Iorque, tem como objetivo partilhar histórias inspiradoras de projetos locais de combate às alterações climáticas, de preservação da biodiversidade e de reequilíbrio dos ecossistemas.

Um vídeo produzido pela jovem bióloga portuguesa Raquel Gaião Silva, 24 anos, sobre o trabalho desenvolvido pela associação setubalense Ocean Alive na preservação das pradarias marinhas do estuário do Sado, está entre os vinte finalistas do concurso mundial, na categoria “Cidades e ação local no combate às Alterações Climáticas”.

Raquel Gaião Silva, natural de Viana do Castelo, é voluntária na Ocean Alive há cerca de três anos e quando tomou conhecimento da abertura do Concurso Global de Vídeos da Juventude não hesitou em contactar a associação.

“O trabalho deles enquadra-se perfeitamente nos objetivos do concurso. Apresentei a proposta e eles aceitaram de imediato.”

As filmagens decorreram no início de julho, durante o Ocean Alive Camp Summer School, iniciativa na qual um grupo de estudantes com mais de 18 anos, provenientes de vários países, foram incentivados a tornarem-se embaixadores na proteção do oceano.

Raquel Gaião Siva produziu depois um pequeno vídeo, com a duração de três minutos, que enviou para o concurso e ficou muito satisfeita quando soube que estava entre os finalistas.

“Chegar até esta fase, entre mais de quatro centenas de concorrentes de todo o mundo, é muito bom e ajuda a dar ainda mais visibilidade ao projeto da Ocean Alive.”

Os vídeos finalistas são exibidos na Cimeira do Clima da ONU, no dia 23 de setembro, e os jovens realizadores que conquistem o primeiro prémio em cada uma das três categorias participam, em dezembro, na Conferência do Clima, a decorrer no Chile.

Além de apresentar o projeto que inspirou o vídeo, o vencedor conquista o estatuto de Embaixador da Juventude para as Alterações Climáticas e apoia a ONU na cobertura jornalística da conferência, através da produção de artigos e vídeos.

A seleção dos vencedores entre os vinte finalistas de cada uma das três categorias depende do voto do público até ao dia 7 de setembro, através da visualização dos vídeos na plataforma youtube, sendo que cada visualização corresponde a um voto.

O vídeo que apresenta o projeto da Ocean Alive pode ser acedido neste link.