15° Parcialmente nublado
Simplex - Ópera Cómica - Comemorações Bocageanas

Os desafios trazidos pela tecnologia à vida da população de uma aldeia do interior do país são retratados na ópera cómica, multimédia e interativa “Simplex”, que foi apresentada no dia n18, no Fórum Municipal Luísa Todi. 


O espetáculo, do Quarteto Contratempus, levado a cena em Setúbal no âmbito das Comemorações Bocagianas 2020, retrata a forma como a tecnologia retira as pessoas, sobretudo os mais velhos, da sua zona de conforto.

O cenário é Vila Velha do Pinheiro, uma recôndita povoação do interior de Portugal, como tantas outras, até um engenheiro norte-americano se render aos encantos do local e tratar de introduzir tecnologia em tudo, como start-ups e serviços online.

A ideia é recebida de braços abertos pelo presidente da Junta de Freguesia de Vila Velha do Pinheiro, que o nomeia o norte-americano seu conselheiro, para que, juntos, transformem a localidade na “capital da tecnologia”, através do “Simplex”.

A transformação operada leva uma repórter francesa à vila, para dar conta dos métodos revolucionários que estão a ser implementados.

A ópera “Simplex”, nome que alude à plataforma lançada pelo Governo em 2006 para modernização administrativa e desburocratização dos serviços do Estado, é encenada por António Durães, a partir de um projeto de ilustração, animado e mapeado em cena, com música de Telmo Marques e libreto de Carlos Tê e José Topa.

O Quarteto Contratempus, grupo de música de câmara contemporânea, é formado por Teresa Nunes, soprano, Miguel Leitão, tenor, Crispim Luz, clarinetista, Sérgio de A, pianista, e Susana Lima, violoncelista, e dedica-se à produção de óperas de câmara em língua portuguesa.