20° Céu limpo

Perto de 400 milhões de passes únicos Navegante para circulação na Área Metropolitana de Lisboa, incluindo Setúbal, foram vendidos entre abril, quando entraram em vigor, e dezembro de 2019.


O balanço de 2019 das alterações ao sistema de passes nos transportes públicos da AML – Área Metropolitana de Lisboa revela um aumento significativo e continuado do número de passageiros, com 398 milhões de vendas de títulos Navegante.

Estes números, contabilizados entre abril e dezembro de 2019, representam um aumento médio de 18 por cento face ao período homólogo de 2018, em que vigoravam apenas os passes sociais.

Desde que o passe Navegante entrou em vigor, a procura por transportes públicos, quer seja de autocarro, comboio, metropolitano ou barco, aumentou cerca de 32 por cento face ao ano passado, valor que equivale a mais de 97 milhões de utilizações com passe único.

Estes resultados confirmam, de acordo com a AML, que as novas soluções de deslocação “favorecem uma mobilidade mais sustentável, com um impacte económico e social muito significativo nas famílias”.

De referir que o transporte público rodoviário foi o mais utilizado, com cerca de 228 milhões de passageiros, seguindo-se o metropolitano, com 141 milhões, o comboio, com 94 milhões, e o modo fluvial, com 14 milhões de utilizadores.

Comparando com os valores relativos ao mesmo período de 2018, todos os modos registam um aumento significativo de passageiros, com especial destaque para o modo ferroviário, que teve um acréscimo de cerca de 32 por cento.

Em dezembro, mês que manteve os níveis de venda de outubro e novembro, sendo o segundo melhor de sempre, foram vendidos 769.708 passes Navegante, o que corresponde a um aumento de 37,3 por cento em relação ao mês homólogo de 2018.

A venda do passe Metropolitano, que permite utilizar todos os serviços de transporte público regular de passageiros em todos os 18 municípios da AML, o navegante Municipal e a modalidade para mais de 65 anos representaram 90 por cento das vendas totais.

De salientar a procura continuada e crescente do Navegante Família, desde a implementação, em agosto, desta modalidade de passe, que permite que três ou mais membros de um agregado familiar, com residência na AML, paguem, no máximo, o valor de dois títulos mensais.

Em dezembro, o Navegante Família correspondeu a 4 por cento das vendas e abrange, atualmente, um total de 7692 agregados familiares e 29.124 pessoas.

Foi igualmente registada a venda de 115 mil passes Navegante 12 entre abril e dezembro de 2019.

Esta modalidade permite a utilização gratuita dos transportes para todas as crianças até aos 12 anos inclusive, ou seja, até ao último dia do mês em que celebram 13 anos.

Em relação à venda de cartões Lisboa Viva, suporte físico que o possibilita o carregamento dos passes Navegante, registou-se em dezembro de 2019 um aumento de 57 por cento em relação a dezembro de 2018.

Segundo a AML, esta tendência significa que “se continuam a registar novas adesões todos os meses” e, consequentemente, “cada vez mais utilizadores frequentes do serviço público de transporte de passageiros”.

Refira-se ainda que, em dezembro, registou-se uma diminuição de 6,5 por cento relativamente ao mês de novembro, devendo-se, de acordo com a AML, aos períodos de Natal e de interrupção letiva.

Apesar desse número, foram transportados mais de 52 milhões de passageiros na Área Metropolitana de Lisboa em dezembro, dados que têm por base as validações do sistema de bilhética.

Este número corresponde a um aumento de 23,6 por cento nas validações registadas no mês homólogo de 2018.

Durante 2019, foram transportadas 614 milhões de pessoas nos serviços de transporte público dentro da AML.

De referir que, entre abril e dezembro, registaram-se mais 73 milhões de passageiros face a igual período de 2018, o que corresponde a um aumento médio de 18,1 por cento.

A vigorar desde início de abril, o Navegante representa a maior alteração tarifária feita em Portugal nas últimas décadas, desde a criação do Passe Social, em 1977, expressando uma redução significativa do preço dos títulos de transportes para a generalidade dos passes, intermodais, próprios e combinados, vendidos mensalmente nos municípios da Área Metropolitana de Lisboa.

A implementação desta reforma nos tarifários dos transportes públicos na AML implica um investimento da parte de cada município, sendo que Setúbal comparticipa com mais de dois milhões de euros anuais.

Mais informações sobre todos os passes disponíveis para o território da AML, podem ser consultadas em www.aml.pt/passe-palavra.