Das belezas naturais à atividade vitivinícola e ao fabrico artesanal de azulejo, são vários os pontos de interesse que podem ser observados nesta visita orientada em autocarro com vista panorâmica por Setúbal, Arrábida e Azeitão, promovida pela empresa TakingUThere, com as parcerias da Câmara Municipal de Setúbal e da transportadora TST.

O autocarro panorâmico, com partida em frente do Esperança Centro Hotel, às 09h00, e paragem de seguida junto da Casa da Baía para recolha de mais passageiros, às 09h15, percorre a zona ribeirinha da cidade rumo a Azeitão, através da Serra da Arrábida.

O “Setúbal Open Bus Tour”, com um percurso de 41 quilómetros, passa pelo Convento da Arrábida e inclui visitas de 45 a 60 minutos, em Azeitão, às Caves José Maria da Fonseca, para uma prova de um vinho branco/tinto e um moscatel, e à fábrica Azulejos de Azeitão.

A viagem turística, com a duração prevista de três horas e meia, tem um custo de 20 euros para adultos e 10 para crianças e jovens dos 2 aos 16 anos. Os bilhetes devem ser adquiridos antecipadamente no Esperança Centro Hotel ou reservados na Casa da Baía, local onde é possível obter informações adicionais (telefone: 265 545 010).

ALOJAMENTO LOCAL
NOTIFICAÇÃO AOS TITULARES DE REGISTOS

Os titulares de registo de Alojamento Local devem apresentar comprovativo de manutenção de atividade de exploração, sob pena de cancelamento do registo pela Câmara Municipal.

A medida decorre da aplicação do artigo 21.º da Lei n.º 56/2023, de 6 de outubro, que determina que os titulares de registo de Alojamento Local são obrigados a efetuar prova de atividade mediante apresentação de declaração contributiva até 7 de dezembro de 2023.

Deve ser apresentada uma declaração contributiva, como o IRS, o IRC ou o IVA, juntamente com o formulário disponível na página de internet do RNAL – Registo Nacional de Alojamento Local, através do endereço eportugal.gov.pt.

A não apresentação da prova implica o cancelamento do registo mediante decisão da Câmara Municipal.

Constituem exceção a esta medida os titulares de registos em que a atividade de Alojamento Local for desenvolvida em habitação própria e permanente e não ultrapasse 120 dias por ano, não sendo, por isso, necessário comprovar a atividade.