21° Céu limpo
Comboio Fertagus

Os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa, território com perto de três milhões de habitantes, incluindo Setúbal, partilham, a partir do dia 4, meios e recursos para aumento da capacidade de resposta à pandemia do Covid-19.


A Plataforma de Gestão Integrada da AML, já em pleno funcionamento, incentiva cada município a informar os restantes sobre excedentes, como máscaras de proteção, luvas, gel desinfetante e material médico, entre outros, de forma a suprir eventuais necessidades manifestadas num ou mais concelhos.

Uma autarquia que não encontre na plataforma os serviços, produtos e equipamentos de que carece também pode criar essa necessidade, de forma a que as restantes a ajudem na resolução dessa falta.

Cada um dos municípios disponibiliza, igualmente, a referência das empresas em que fez as suas aquisições, para que os outros, em caso de necessidade, possam contactar diretamente os fornecedores.

Na plataforma, todos os municípios divulgam as suas disponibilidades e privações, com origem em recursos próprios, mas também em instituições ou empresas que, de forma voluntária, se dispõem a colaborar.

A rede incentiva ainda cada concelho a partilhar as medidas e iniciativas concretizadas no seu território, para que os restantes possam avaliar uma eventual implementação.

A Área Metropolitana de Lisboa pretende não só fomentar a cooperação, como garantir que quem luta diariamente pelo bem-estar da população possa continuar a fazê-lo com as melhores condições possíveis, independentemente do território onde opera.

A Plataforma de Gestão Integrada envolve o território da AML, composto pelos concelhos de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.