18° Possible Light Rain
Hospital de São Bernardo

“Doenças, Doentes, Sociedade e Estigmatização” é o tema do debate anual promovido pela Liga de Amigos do Hospital de São Bernardo – Centro Hospitalar de Setúbal, a realizar a 29 de outubro, na sala de sessões daquela unidade pública de saúde.


O encontro, com início às 09h30, conta na sessão de abertura com intervenções do presidente da Liga de Amigos do Hospital de São Bernardo, Cândido Teixeira, do presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Setúbal, Manuel Roque, e da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira.

“Contextualização Histórico-Filosófica”, por Adelino Cardoso, da Universidade Nova de Lisboa, é o título da conferência de abertura do encontro moderado por Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, e com comentários de Viriato Soromenho Marques, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Segue-se, às 11h30, o debate com o título “Dois exemplos paradigmáticos”, no qual são apresentados os casos da “Doença Infeciosa e Contagiosa”, pelo médico infeciologista Germano do Carmo, e da “Doença Psiquiátrica”, pelo médico psiquiátrico António Barbosa.

Este debate tem moderação de Barros Veloso, antigo representante dos Hospitais Civis de Lisboa, e comentários de David Morais, da Universidade de Évora.

Da parte da tarde, às 14h30, o encontro recomeça com a sessão “Estigmatização da Saúde”, a qual conta com intervenções de Carlos Ferreira, do Centro de Estudos de Sociologia da Universidade Nova de Lisboa, que fala de “Perspetiva Sociológica”, e de Silvério Marques, do projeto Ser+, com uma alocução sobre “A Visão de um Cidadão”.

“Ética do Relacionamento Humano da Doença”, por Maria do Céu Neves, da Universidade dos Açores, dá tema à última conferência do encontro, com moderação de Amadeu Lacerda, antigo funcionário do Centro Hospitalar de Setúbal, e comentários de Jorge Soares, do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida.

A cerimónia de encerramento, agendada para as 18h00, conta com intervenções de Nuno Fachada, diretor clínico do Centro Hospitalar de Setúbal, do presidente da Comissão de Ética do Centro Hospitalar de Setúbal, José Vinhas, e do provedor do doente da Liga dos Amigos do Hospital de São Bernardo, José Poças.