20° Parcialmente nublado
Dia Mundial do Ambiente - atribuição do Selo Verde e Hastear da Bandeira no Jardim do Bonfim - 2019

O Selo Verde, certificado de qualidade que estimula e reconhece boas práticas ambientais, foi entregue a 5 de junho a dezassete entidades do concelho, em cerimónia realizada no Parque do Bonfim, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Ambiente.  


“Estamos perante um projeto pioneiro na vertente das boas práticas ambientais que podem ser promovidas pelos municípios, introduzindo mudanças concretas na atuação dos mais variados setores e atores presentes no território”, sublinhou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, que, juntamente com as vereadoras Carla Guerreiro e Eugénia da Silveira, entregou as bandeiras, os diplomas e os dísticos às entidades certificadas.

O Selo Verde – Certificado de Qualidade Ambiental do Município de Setúbal, implementado numa parceria com a ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, resulta da adesão da autarquia ao Pacto de Autarcas, compromisso assumido pelos municípios de vários países europeus para a implementação, a nível local, de políticas e medidas que contribuam para a preservação e sustentabilidade do meio ambiente.

A certificação contou com a candidatura de 18 entidades, entre as quais sete empresas, três juntas de freguesia, sete escolas e uma coletividade, que foram alvo, numa primeira fase, de uma avaliação ambiental, a que se seguiu um diagnóstico de necessidades e propostas de melhoria.

As entidades tiveram depois um prazo para a implementação de “uma série de recomendações que lhes permitiu tornar a atividade mais sustentável ao nível da eficiência energética, da utilização das energias renováveis, do consumo de água, da gestão dos seus resíduos ou ao nível da mobilidade e do consumo”.

Desta forma, vinca Maria das Dores Meira, as entidades candidatas “tornam-se laboratórios vivos da mudança em defesa de um desígnio maior, a causa ambiental”, e cumpre-se o objetivo do projeto de promover uma mudança efetiva de práticas e comportamentos.

Cada candidato explorou, dentro do seu ramo de atividade, e com o apoio da equipa técnica do programa, opções diferenciadas para se tornar mais sustentável.

Após a implementação das medidas por parte das entidades, foram elaborados os relatórios finais nos quais é possível concluir, segundo a vereadora do Ambiente, Carla Guerreiro, que houve uma “evolução muito positiva” dos candidatos.

“Na primeira avaliação, apenas cinco entidades estavam em condições de receber o selo verde, mas no final foram concluídos com sucesso 17 processos de certificação entre 18 candidaturas”, revela a autarca.

Os candidatos certificados são a Creche e JI Arco Íris, as escolas básicas do Bairro Afonso Costa e Luísa Todi, a EB JI do Montalvão, a Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, a Escola Lima de Freitas e a EB dos Pinheirinhos.

Além dos diplomas e da bandeira do Selo Verde, os estabelecimentos de ensino vão receber um apoio até 1500 euros para a implementação de medidas amigas do ambiente, como arranjos de espaços verdes e instalação de sistemas de iluminação de baixo consumo.

Já as empresas recebem um diploma e um dístico para colar na montra do estabelecimento, além de ser assegurada, de forma ampla, a divulgação e promoção da atribuição da certificação em canais comunicacionais da autarquia, nomeadamente em plataformas digitais, materiais promocionais e eventos de caráter turístico e ambiental.

Águas do Sado, Bobcap, restaurante Carnes do Convento, Ótica Pita, Simarsul, VD Máquinas e Vertigem Azul são as empresas certificadas.

No que diz respeito às juntas de freguesia, Sado, São Sebastião e Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra recebem, juntamente com o Selo Verde, um apoio financeiro de até três mil euros.

Para o presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, Nuno Costa, este é um projeto “de muito valor” que “ajudou a mudar um conjunto de práticas e a forma de estar” da autarquia que vai inaugurar no sábado um edifício para serviços operacionais “totalmente sustentável”.

Já o autarca do Sado, Manuel Véstias, sublinha o contributo do projeto para tornar o planeta mais verde e assegura que a junta a que preside vai “continuar a trabalhar e a envolver os trabalhadores, o executivo e a população na construção de um futuro risonho para todos”.

O presidente da Junta de Freguesia de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra, José Belchior, garante que a adesão ao Selo Verde tem sido “muito gratificante” e alerta para a importância de se “celebrar todos os dias o Dia Mundial do Ambiente e não apenas uma vez por ano”.

A cerimónia, que contou com um momento musical pelo Grupo de Bombos e Percussão da EB Luísa Todi, incluiu ainda o hastear da bandeira do Selo Verde no auditório do Jardim do Bonfim e o lançamento da 2.ª edição do Guia de Boas Práticas Ambientais, documento de consulta rápida e com linguagem simples, que fornece aos munícipes um conjunto de recomendações úteis de preservação do meio ambiente.

O Jardim do Bonfim foi ainda palco de uma apresentação do jogo gigante das Maletas da Sustentabilidade, projeto desenvolvido pela ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, que desafia os mais novos sobre as 17 “Metas do Planeta”, em formato de perguntas com três possibilidades de resposta.