10° Céu limpo
Inauguração do navio Setúbal da Marinha

O novo navio da Armada Portuguesa batizado com o nome Setúbal foi inaugurado no dia 6 durante uma cerimónia em Viana do Castelo.


 “A partir de hoje [dia 6], o nome de Setúbal sulcará as águas dos nossos mares, em especial na zona económica exclusiva nacional, em missões de busca e salvamento, patrulhamento e vigilância”, salientou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, que marcou presença no ato.

 O navio patrulha oceânico “Setúbal”, lançado ao mar em dezembro e desde então ao serviço da Armada Portuguesa, foi inaugurado esta manhã nos estaleiros da WestSea, em Viana do Castelo, com as presenças do ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, do chefe de Estado-Maior da Armada, almirante António Maria Mendes Calado, representantes das empresas West Sea e Edisoft e empresários da indústria náutica.

Durante a cerimónia, o chefe de Estado-Maior da Armada destacou “a importância atual do porto” de Setúbal e a “importância histórica” da cidade.

O almirante Mendes Calado recordou ainda que, com a atribuição do nome da cidade a este navio, “a Marinha cumpriu a promessa feita em 2011”, durante as comemorações do Dia da Marinha, realizadas em Setúbal, cidade com a qual a Armada, referiu o militar, “sempre teve excelentes relações”.

 O “Setúbal” demorou dois anos a ser construído e é o quarto navio da classe construído em Portugal, juntando-se às embarcações Viana do Castelo, Figueira da Foz e Sines, todas no ativo.

A embarcação tem capacidade para desenvolver controlo de esquemas de separação de tráfego, prevenção e combate à poluição marinha e prevenção e combate a atividades ilegais como narcotráfico, imigração ilegal, tráfico de armas e outros ilícitos.

O navio tem igualmente capacidade para cooperar em operações militares de baixa intensidade, ações decorrentes da promulgação do estado de sítio ou de emergência e apoio humanitários na sequência de desastres naturais.

Sob o comando do capitão-tenente Rui Zambujo Madeira, mergulhador de especialização e militar da Marinha desde 1994, com diversas missões nacionais e internacionais, o “Setúbal” conta com uma guarnição de oito oficiais, nove sargentos e 27 praças, num total de 44 militares permanentes a bordo.

A embarcação, com passagem pelas águas do rio Sado prevista para breve, tem como madrinha Jessica Rachel Hallett, investigadora da Universidade Nova de Lisboa e curadora do Médio Oriente no Museu Calouste Gulbenkian.

A cerimónia culminou com a bênção do “Setúbal” pelo capelão da Marinha.