23° Parcialmente nublado
Campanha_Sinais_Coração

Um coração gigante da Sociedade Portuguesa de Cardiologia alertou durante dois dias, em Setúbal, a população para a questão da insuficiência cardíaca.


A cor vermelha e o tamanho da peça, com metro e meio de comprimento e oitenta quilos de peso, feita de esferovite e revestida a fibra de vidro, avistava-se à distância e não deixava ninguém indiferente aquando a passagem junto dela.

A estrutura do coração gigante, na sua forma anatómica, instalada no dia 12 de abril na Praça de Bocage e no dia 13 na placa central da Avenida Luísa Todi, representa os portugueses que sofrem de insuficiência cardíaca.

O coração gigante é o símbolo da campanha promovida pela Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) sob o mote “Sinais do coração. Não deixe a viagem acabar cedo demais”, a qual se encontra a percorrer o país para sensibilizar a população para o flagelo da insuficiência cardíaca.

Em Setúbal foram centenas os populares que demonstraram interesse na iniciativa. Os mais velhos pela busca de informação e conhecimento, os mais novos levados pela curiosidade e pelo impacte visual da estrutura.

Em ambos os dias, promotores distribuíram folhetos informativos sobre esta patologia cardiovascular, com elevada taxa de mortalidade e morbilidade na população portuguesa, que se caracteriza pela dificuldade do coração de bombear o sangue eficazmente para satisfazer as necessidades de oxigénio e nutrientes do organismo.

Na manhã de sábado, num momento institucional, o vereador com o pelouro da Saúde da Câmara Municipal de Setúbal, Ricardo Oliveira, enalteceu a sensibilização para as questões da doença cardiovascular, quer pela importância da doença, quer pelo número de pessoas atingidas todos os anos em Portugal.

O encontro contou ainda com as presenças do secretário-geral da SPC, José Ferreira Santos, do presidente da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas, e do treinador de futebol Hélio Sousa.

Quais as causas e como é diagnosticada a insuficiência cardíaca são algumas das questões respondidas por esta campanha de literacia em saúde sobre insuficiência cardíaca, apadrinhada pelo músico Salvador Sobral, vencedor do Festival da Canção 2017.

Lançada em janeiro em Lisboa, a iniciativa já esteve em Braga, Póvoa do Varzim, Porto, Matosinhos, Viseu, Coimbra, Leiria e Évora.

Depois de Setúbal segue para Faro. A viagem termina em Vilamoura, com o Congresso Português de Cardiologia 2019.

De acordo a Sociedade Portuguesa de Cardiologia, os sintomas mais comuns que ajudam a reconhecer a insuficiência cardíaca são falta de ar, fadiga ou fraqueza, inchaço nas pernas, tornozelos e pés, batimentos cardíacos acelerados ou irregulares, inchaço no abdómen, falta de apetite e náuseas.