13° Nublado
"Hot Tea" | Teatro | Companhia AJAGATO

As cinco peças curtas que compõem o texto “Hot Tea”, do dramaturgo inglês Harold Pinter, Prémio Nobel da Literatura em 2005, são encenadas a 1 de fevereiro, às 21h30, no Fórum Municipal Luísa Todi.


Em “Hot Tea”, Mário Primo encena os cinco textos de Pinter “A Noite”, “Nova Ordem Mundial”, “O Candidato”, “Victoria Station” e “É só isso”. Histórias de gente comum, frágil, solitária e oprimida, que evidenciam a problemática da violência e do sofrimento humano em diferentes realidades contemporâneas.

Com um elenco formado por Patrícia Figueira, Raul Oliveira, Rogério Bruno e Tomás Porto, a 38.ª produção da AJAGATO – Associação Juvenil Amigos do Gato, companhia de teatro de Vila Nova de Santo André, é uma metáfora do quotidiano urbano.

Ao longo da peça, os espetadores envolvem-se num universo de incertezas, contradições e mentiras, através de textos repletos de silêncios e marcados pela ambiguidade e pelo humor.

João Calvário assina a conceção cenográfica das cinco histórias, através de soluções dinâmicas que criam diferentes espaços e sugerem enquadramentos físicos síncronos com as histórias encenadas, e Manuel Magalhães é o responsável pela carpintaria de cena.

Com a duração de 80 minutos, “Hot Tea”, dirigido a maiores de 14 anos, tem música de João Martinho, figurinos de Helena Rosa e fotografia de Victor Horta. O cartaz é de Pedro Dias.

Os bilhetes, com o custo de nove euros para a plateia e sete para o balcão, estão à venda na bilheteira do Fórum Municipal de Setúbal, a funcionar de terça-feira a domingo, entre as 13h00 e as 20h00, ou na bilheteira online BOL, em www.bol.pt.

Harold Pinter, nascido em Londres, em 1930, é considerado o mais importante representante da dramaturgia britânica da segunda metade do século XX. Em 2005, com 75 anos, venceu o Prémio Nobel da Literatura.

Além de dramaturgo, foi ator, encenador, argumentista de cinema e televisão. As suas peças, 29 ao todo, distinguem-se por uma linguagem clara, construída em frases curtas.